• receita-simples-mocha-morango-caramelo-nutella-chocolate
    Receitas e Dicas

    Quais são as 8 Receitas Caseiras Simples e Práticas de Frappuccino?

    O Frappuccino é a marca registrada das bebidas à base do café que são congeladas e vendidas especialmente pelas indústrias Starbucks.

    Ele é composto pelo, ou também por outro tipo de ingrediente básico, associado com gelo e uma variedade de outros ingredientes, e sempre coberto por chantilly.

    Ele gelado é passível de ser combinado de inúmeras formas e sabores como, por exemplo, com sorvete de baunilha, com pedras do café congelado ou até mesmo com gelo.

    A cada dia ele é mais apreciado e isso se deve devido a sua versatilidade e também pelo seu delicioso sabor. Ficou com curiosidade de saber mais sobre o frappuccino?

    Sua popularização foi feita pela Starbucks há aproximadamente quinze anos. A partir do seu iniciou, várias cafeteiras investiram nessa bebida e passaram a criar suas versões próprias.

    Sabe-se que, cada pessoa possui uma preferência e certamente alguma receita ganhará o seu coração.

    Quais são as top 8 receitas para fazer em casa?

    Para qualquer uma das opções, fique a seu critério a maneira de adoçar a bebida seja com adoçante ou açúcar. Você escolhe!

    1 – Como fazer com caramelo?

    Para uma opção bem saborosa, docinha e muito refrescante segue a receita:

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café puro expresso ou coado;
    • 250 ml do leite;
    • Caramelo caseiro;
    • Chantily;
    • 2 xícaras de açúcar;
    • Creme de leite.

    Qual é o modo de preparo?

    Inicialmente, é preciso congelar o café coado na forma de gelo para formar cubos. Em seguida, colocar uma panela sob fogo mais brando, adicionar o açúcar e aguardar até que o mesmo derreta.

    Após o açúcar começar a caramelizar, adicione gradativamente o creme do leite e mexa delicadamente até formar o caramelo.

    A quantia do creme de leite indica a textura do caramelo. Para o frappuccino, prefira sempre um caramelo mais cremoso e menos consistente.

    Adicione no liquidificador o leite, gelo do café e a metade do caramelo. Bater no modo “pulsar” até que todos os ingredientes se integrem.

    Separe um copo e despeje nas bordas e nas paredes o caramelo e depois a bebida. Coloque então, o chantilly e por cima um pouco mais de caramelo. Cuide para colocar esse caramelo em fios para enfeitar a sua bebida.

    Agora é só aproveitar!

    2 – Como preparar com banana?

    Embora não seja por unanimidade, a bebida feita com a banana é muito consumida pelas pessoas amantes dessa fruta.
    O processo no geral é muito parecido, porém, a cremosidade é ainda maior devido à consistência da banana. Veja como:

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café puro expresso ou coado;
    • 250 ml do leite;
    • Chantilly;
    • 1 unidade de banana.

    Qual é o modo de preparo?

    Depois de deixar o café congelando em cubos, bata-o juntamente com o leite e a banana no modo “pulsar” até ficar homogêneo.

    Essa mistura da banana com o café embora seja muito inusitada, é de fato muito deliciosa. Se você ama banana, certamente vai adorar experimentar.

    Coloque o chantilly de acordo com o seu gosto e saboreie.

    3 – Como fazer com chocolate?

    O frappuccino sabor de chocolate é também um dos preferidos entre as pessoas. Ele possui um sabor mais intenso e isso é o que atrai a grande maioria. Veja como preparar:

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café puro expresso ou coado;
    • 250 ml do leite;
    • Creme de leite;
    • Chantilly;
    • 50 g Chocolate em barra;
    • 1 colher de sopa cacau em pó;

    Qual é o modo de preparo?

    Assim como os outros, você precisa congelar o café em cubos. Depois, derreter o chocolate cerca de 2 pedaços junto com o creme do leite. Mexa delicadamente.

    Em seguida bater no liquidificador o creme que preparou com o chocolate com o leite e acrescente mais 1 colher do tipo de sopa do cacau em pó.

    Adicione então os cubos do café congelado e pulse até se homogeneizar.

    Posteriormente, separe uma xícara, coloque sua bebida e por cima adicione o chantilly conforme seu gosto e algumas raspas do chocolate.

    Sirva e aprecie!

    4 – Como preparar com doce de leite?

    Essa versão do frappuccino sabor doce de leite é muito cremosa assim como do chocolate. Porém, esse é mais doce e se torna a paixão de muitas crianças.

    Para prepará-lo você precisará de:

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml com café expresso puro ou coado;
    • 350 ml com leite;
    • 80 gramas do doce do leite;
    • Chantilly.

    Qual é o modo de preparo?

    Misture em um recipiente 100 ml do leite juntamente com o doce do leite e os cubos do café já congelado.

    Essa mistura, precisa ficar cerca de 15 minutos no congelador para ficar mais consistente no momento de liquidificar. Bata então, o restante do leite com essa mistura.

    Lembre-se sempre de bater pulsando para que fique homogêneo, porém, sem desfazer por completo os cubos do gelo.

    Na xícara despeje a bebida e coloque por cima a quantidade de chantilly de acordo com a sua preferência. Se desejar, adicione um pouco do doce por cima.

    Pronto! Agora é hora de degustar e apreciar!

    5 – Como fazer com morango?

    Existem duas maneiras de preparar o frappuccino sabor de morango, são eles:

    A primeira é seguir exatamente os mesmos passos de preparar o de sabor banana.

    A segunda, você pode conferir abaixo:

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café puro expresso ou coado congelado em cubos;
    • 250 ml de leite;
    • 6 unidades de morango grande ou então 9 unidades do tamanho médio;
    • Chantilly.

    Qual é o modo de preparo?

    Retire os talos dos morangos, lave-o e em seguida bata juntamente com todos os outros ingredientes.

    Pulse até que fique devidamente misturado, porém, com cuidado para não desintegrar o gelo do café e nem os morangos por completo.

    Manter os pedaços do morangos e resquícios do gelo em meio a bebida é o que deixa ainda mais gostoso.

    É uma combinação extraordinária com equilíbrio entre o amargor do café e o azedo adocicado dos morangos.

    Complete por cima da sua bebida na xícara com chantily. Se você ama café e ama morango, certamente esse será o seu preferido! Experimente!

    6 – Como preparar com Nutella?

    O frappuccino sabor Nutella é sucesso sempre especialmente entre os mais jovens.

    A nutella é famosa e muito querida em todo o mundo e misturar com outros ingredientes virou sensação.

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café congelado em cubos expresso ou coado;
    • 5 unidades de colheres do tipo sopa do creme de avelã Nutella;
    • 250 ml do leite;
    • Chantilly.

    Qual é o modo de preparo?

    Ponha os cubos de gelo do café junto com leite no liquidificador no modo pulsar, e 3 colheres do tipo de sopa da Nutella. Reserve a bebida.

    Separe uma xícara, passe por suas paredes e bordas o restante do creme de avelã. Adicione em seguida a sua bebida e em cima coloque a quantia desejada do chantilly.

    Agora é só aproveitar o seu frappuccino!

    7 – Como fazer frappuccino mocha?

    O sabor de mocha é uma ótima versão e geralmente disponibilizada sob receita original somente na Starbucks. Bom, a sua receita é guardada a sete chaves.

    Ainda assim, foi possível desvendar alguns segredos da bebida ao degustá-la para preparar em casa!

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml do café em cubos congelado expresso ou coado;
    • 250 ml com leite;
    • Cacau em pó;
    • Chocolate do tipo granulado;
    • 1 xícara com açúcar;
    • Calda caseira de chocolate.

    Qual é o modo de preparo?

    Após congelar os cubos do café, para preparar a cada de chocolate, coloque uma panela no fogo mais brando com 1 colher do tipo de sopa de manteiga e aguarde até que derreta.

    Posteriormente, acrescente 4 colheres do leite, ½ xícara do cacau em pó e também 1 xícara do açúcar. Misturar bem até que a calda se forme.

    Bata no liquidificador os cubos de gelo e o leite sempre no pulsar. Depois, despeje a calda do chocolate, o granulado e jamais misture. Deixe que se incorpore naturalmente.

    Esse cuidado, garante uma bebida aerada, saborosa, com a aparência marmorizada e bem intensa.

    Despeje na xícara ou copo de sua preferência, adicione o chantilly e sirva.

    8 – Como preparar o Starbucks Frappuccino?

    Esse é o mais tradicional lançado pela Starbucks. Ele é conhecido em todo o mundo por seu sabor adocicado, refrescante e muito crocante. Esse inclusive é a sua marca registrada nas bebidas à base do café.

    Muitos apreciadores se perguntam como é feita essa bebida, no entanto, a receita e modo de preparar é bem mais simples do que se parece. E você com certeza consegue fazer em casa.

    Quais são os ingredientes?

    • 200 ml com café congelado tipo expresso ou coado;
    • 250 ml com leite tipo integral;
    • 1 colher de sopa de cacau em pó;
    • 1 barra ao leite de chocolate;
    • Chantilly.

    Qual é o modo de preparo?

    Bater no liquidificador os cubos do gelo de café com o leite e com o cacau em pó. Faça de modo delicado e depois de homogenizado pulse algumas vezes, para que a consistência da bebida fique como de uma raspadinha.

    Após bater, despeje a bebida na xícara ou no copo, coloque com o chantilly e raspe o chocolate em barra por cima.
    Pronto! Aprecie esse maravilhoso frappuccino!

    Frappuccino é frio ou quente?

    Um Frappuccino é sempre servido frio, mas a maneira de obter um sabor de café mais autêntico é pedir uma dose de Espresso em seu lugar.

    O espresso é quente, mas quando combinado com muito leite frio e gelo e depois misturado, acabará frio de qualquer forma.

    O espresso e o frappuccino de café não vêm com nenhum xarope adicionado.

    Voçê pode fazer um frappuccino em casa?

    Com certeza você pode, mas você realmente quer adicionar café instantâneo misturado com água à sua bebida misturada com sabor a café frio?

    Certamente, Não!

    Substitua o café instantâneo por uma dose dupla de espresso para assim ter uma bebida de café gelada muito mais saborosa.

    Milkshake é como um frappe ou frappuccino?

    Sim, é!

    Todos os três são bebidas frias, espessas, à base de leite, por isso todos se misturam uns aos outros até um certo ponto.

    A maior diferença é que os batidos mais cremosos tendem a ser feitos com sorvetes, enquanto o frappe e frappuccino são feitos principalmente de leite.

    A maioria dos batidos não contém café (mas podem) enquanto o frappuccino e frappe contêm café muitas vezes (mas não todo o tempo), mas contêm gelo misturado e os batidos não contêm.

    Qual é a diferença entre latte e frappuccino?

    Embora um frappuccino possa parecer um Latte, na verdade eles são completamente diferentes.

    Um latte é um café com leite quente que contém café espresso com leite e um frappuccino é uma bebida com sabor de café frio que pode ter muitas coisas diferentes adicionadas a ele.

    Quais são as dicas para melhorar ainda mais sua bebida?

    O leite de excelente qualidade e integral bem como um bom café coado ou extraído na hora são verdadeiramente essenciais para o resultado final da bebida.

    A receita base permite diversas variações e, por esse motivo, cada uma versão possui um sabor ímpar.
    Gostou dessas receitas?

    São oito opções diferentes e que agradam todo o tipo de paladar.

    Se você ainda nunca experimentou um verdadeiro frappuccino, faça essas receitas em casa e escolha a seu preferida!

    Referências:

    https://trustedcoffeereviews.co.uk/what-is-a-frappuccino/

    https://www.tasteofhome.com/collection/things-you-didnt-know-about-the-starbucks-frappuccino/

    https://www.yummly.co.uk/recipes/frappuccino-flavors

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • receita-simples-como-fazer-gelado-original
    Receitas e Dicas

    Como Fazer em Casa a Bebida Deliciosa Frappé?

    Hoje em dia existem tantas opções de café no mercado que às vezes ficamos perdidos e não sabemos o que eles são ou como são feitos.

    Como é o caso do Frappé. Você sabe dizer, por exemplo, como ele é feito?

    Não?

    Tudo bem, pois é justamente sobre isso que vamos falar hoje, além de lhe dar uma receita deliciosa para fazer o seu em casa.

    O que é?

    Começando do princípio, o que é exatamente, um Frappé?

    Basicamente, ele é uma bebida feita com café solúvel e cubos de gelo. Estes, por sua vez, são misturados em um Mixer e montados para servir.

    Já a palavra Frappé vem do francês e significa “batido”.

    Mas, apesar da palavra ser de origem francesa, essa bebida não foi criada neste país. Na verdade, ela surgiu na Grécia, no século XVI.

    A ideia surgiu logo após um funcionário da Nestlé ficar sem água quente para fazer café. Diante da situação, ele decidiu misturar o pó solúvel com gelo em uma coqueteleira. E foi dessa pequena inconveniência que surgiu o Frappé.

    Desde então, a bebida ganhou várias versões ao redor do mundo. Na Irlanda, por exemplo, ao invés de usar gelo, os irlandeses utilizam sorvete. O que, aliás , deve fazer a bebida ficar muito mais gostosa e cremosa.

    Iced Coffee é diferente desta bebida?

    E qual a diferença entre o Iced Coffee e o Frappé?

    Os dois não são gelados? Sim, mas o primeiro é feito de maneira comum. O toque “especial” é que se espera a bebida esfriar e depois se adiciona gelo. É basicamente um café gelado.

    Já o Frappé é feito com uma mistura entre café solúvel e gelo, que são batidos em um mixer ou liquidificador. Ou seja, ele não é passado da maneira tradicional. E é isso que diferencia os dois.

    Quais são as diferenças para o frappuccino?

    Já a diferença entre o Frappé e frappuccino fica nos elementos a mais que são colocados na bebida. Este leva a base do Frappé, ou seja, café em pó e gelo batidos no Mixer, além de cappuccino e chantilly por cima.

    Enquanto o frappé é basicamente gelo e café, apenas.

    Aliás, sabia que o frappuccino é uma marca registrada do Starbucks?

    Literalmente!

    A companhia registrou esse nome e, por conta disso, somente eles podem usar essa nomenclatura.

    O que é preciso para fazer em casa esse frappé?

    Como você já deve ter percebido, a bebida não leva muitos ingredientes e por este motivo pode ser feito facilmente em casa.

    Abaixo, você confere o passo a passo de como fazer o seu.

    Como preparar a receita original e tradicional?

    • Quatrocentos mililitros de leite;
    • Dez cubos de gelo feito de café.

    No liquidificador, adicione os cubos de gelo feito de café e o leite. Bata os dois até que o gelo fique bem triturado e você consiga uma espuma bem cremosa. Pronto! Para dar um toque especial, você pode passar no fundo do copo um pouco de creme de avelã.

    Venha nos contar se você tentar essa receita deliciosa em casa.

    Você, vai de Frappé, frappuccino ou iced Coffee?

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • comprar-bts-toddy-como-fazer-receita-o-que-e-dolce-gusto-baunilha-starbucks
    Receitas e Dicas

    Café Cold Brew: O que É? Quais os Benefícios? Quais os Modos de Preparo?

    Uma das coisas mais legais do café é que você não precisa ficar preso a sua forma tradicional. Você pode tomar puro, com leite, capuccino, quente, gelado, e até usá-lo no sorvete ou para fazer drinks alcoólicos. Versatilidade é o que não falta para essa bebida.

    Entre essas várias opções, você já ouviu falar do cold brew? Ao contrário do que alguns podem pensar este na verdade, é um método diferente de extração do café e não uma bebida.

    No que consiste este método?

    Como citamos logo acima, o cold brew é uma extração diferente de café. E o que faz ele diferente dos outros métodos? Porque essa técnica, em particular, realiza a extração com a bebida gelada. Possibilitando que você faça receitas mais refrescantes ainda.

    Você com certeza já se imaginou tomando um copo desses no calor, não é? Bom, é exatamente por isso que esse processo tem se difundido bastante por aqui no Brasil.

    Mas para chegar nele é um pouco demorado. Para se fazer um cold brew é preciso realizar uma extração a frio que demora de doze a vinte e quatro horas, ao invés de utilizar o método tradicional, ou seja, água quente ou pressurizada.

    O primeiro passo é colocar o grão ou o pó de café em contato com a água. Isso fará que ocorra uma fermentação e alguns componentes deste item sejam dissolvidos.

    O resultado deste trabalho é uma bebida muito mais suave, delicada, de sabor leve e aroma intenso. E o melhor de tudo: muito menos amargo e ácido.

    Todo esse processo ressalta a doçura natural do grão, além de conservar as suas prioridades mais puras.

    Aliás, é justamente pelo fato do café ficar horas em uma temperatura baixa que ele não libera todos os seus componentes solúveis, entre eles o responsável por deixar a bebida mais amarga e outros tipos de ácidos indesejáveis.

    Outro ponto legal é que esse método diferente do tradicional também acaba diminuindo a concentração de cafeína – justamente por não ter contato com água fervente – uma ótima notícia para quem não pode abusar muito desse elemento.

    Este método tem particularidades?

    O cold brew parece ótimo, certo? E é, mas ele também tem suas peculiaridades.

    Qualquer mudança na extração pode influenciar no resultado final. Sendo assim, se você pretende fazer o seu em casa, a primeira coisa que você tem que pensar é que não é preciso aromatizar o grão com outros sabores mais fortes.

    O mesmo vale para a quantidade de leite que vai na extração. Fique atento e não erre a mão neste momento. Isso porque se usar demais, você acaba perdendo o sabor do café e não é isso que queremos.

    E nem precisamos dizer o quanto é importante escolher um café de qualidade, certo? Para fazer o seu cold brew, prefira os grãos do tipo arábica.

    Fique atento também na hora de moer o grão. Ele pode ser moído de forma bem grosseira, pois é isso que irá impedir que ele fique amargo.

    Na hora da infusão, utilize água fria ou em temperatura ambiente, depois é só tampar e deixar descansando.

    Após aguardar o tempo recomendado, é só coar o líquido, com uma peneira fina, coador de pano ou com um filtro de metal e fazer a bebida que desejar.

    Agora é só aproveitar seu café gelado.

    Quais são os segredos desta bebida?

    Bom, você já sabe que o cold brew é uma extração diferente do café, que utiliza água fria ao invés de quente, o que faz com que a bebida seja mais doce, aromática e menos ácido e amarga.

    Mas por que isso acontece? De forma resumida, devido a temperatura da água usada e o tempo que o grão fica em contato com ela.

    Esses dois fatores interferem diretamente em três principais elementos do café: a cafeína, o furaneol – composto doce presente em morangos – e no ácido málico – elemento encontrado em maçãs verdes.

    Então, basicamente, o segredo do cold brew – e suas diferenças – está na extração fria. Vamos explicar mais detalhadamente a seguir.

    Diferenças entre a extração fria e a quente?

    Em ambos os tipos de extração, o objetivo é um só: extrair o que há de melhor naquele grão. Ou seja, aroma e sabor. Mas a diferença entre o método tradicional – quente – para o frio é que, no primeiro, essa “meta” é alcançada mais rapidamente, em poucos minutos, justamente pela temperatura da água.

    Enquanto que no cold brew a extração demora mais para acontecer.

    Na extração com água fervente, os compostos do grão são liberados rapidamente.

    Além disso, essa água quente faz com que óleos e ácidos presentes no café se degradem e oxidem de forma mais acelerada, o que resulta em uma bebida mais amarga e ácida.

    Já na extração fria isso não acontece, justamente por se usar água em temperatura ambiente. Esse processo mais demorado resulta naquilo que já falamos: um café mais suave, delicado, doce, quase sem acidez e menos amargo.

    No cold brew, são esses elementos que são estimulados, enquanto ácidos e óleos responsáveis pelo amargor e acidez não são despertados. Legal, não é? Principalmente pelo fato que muita gente acaba não gostando de café justamente por causa desses dois elementos.

    E mesmo que em questão de proporção de água e café, a bebida seja considerada “forte”, ela não terá esses dois itens que muitos não apreciam.

    Outro ponto positivo é que com o cold brew você tem o poder de controlar o sabor para ficar mais próximo ao seu gosto pessoal. Ou seja, você pode aumentar a proporção de café em relação ao volume da água para deixar a extração mais leve ou mais encorpada.

    Quais são os benefícios dessa extração fria?

    Muita gente que ama café acaba sofrendo pois não pode apreciar essa paixão com tanta frequência devido algumas doenças, como as que envolvem o estômago. Pois bem, temos uma boa notícia para te dar.

    O cold brew tem uma menor concentração de cafeína e de ácidos, você pode tomá-lo tranquilamente. Claro, fique sempre atento a quantidade que seu médico te liberou de consumir diariamente. Mas só o fato de não atacar o seu estômago já é uma excelente notícia, certo?

    E os benefícios não param por aí. É um item prático. Claro que sua preparação em si é bem demorada, mas pelo fato dele durar bastante tempo, você pode fazer uma quantidade que sabe que vai consumir dentro dos dias estipulados e guardar na geladeira ou congelar para ir usando durante a semana.

    O tempo máximo de armazenamento é de 10 dias sem que a extração perca seu sabor original. A primeira parte pode até ser demorada, mas depois são dez dias de alegria.

    Gosta de tomar aquela xícara de café antes do treino para dar um gás? Saiba que você também pode usar o cold brew para isso. Mesmo sendo uma bebida mais suave, ela conta com antioxidantes e outros componentes que fazem bem ao nosso corpo, inclusive dando mais energia para nós exercitarmos.

    Por fim, mas não menos importante, o cold brew te dá uma infinidade de opções para preparar os mais variados cafés, seja gelado, sobremesas e drinks alcoólicos. É só botar a criatividade para funcionar e aproveitar tudo de melhor que esta extração oferece.

    Como produzir a bebida?

    Eis que vem a pergunta de um milhão de reais: dá para fazer um cold brew em casa, sem ter que investir muito? E a resposta é sim, dá!

    Para aqueles que não querem, pelo menos por enquanto, gastar muito dinheiro para provar essa extração, você vai precisar de três itens básicos:

    • Moedor de café – você pode comprar já moído também, se preferir;
    • Coador – de preferência de tecido;
    • Jarra com tampa hermética.

    Com esses itens em mãos, o próximo passo é escolher o seu café. Como já falamos aqui neste texto, é preferível que você escolha um grão de qualidade, do tipo 100% arábica.

    Atente-se também à moagem. Se você preferir o grão ao invés do pó, é importante que ele seja moído de forma grosseira, como também já comentamos anteriormente. Isso minimiza os efeitos da oxidação e você tem uma bebida muito mais fresca.

    Com relação a quantidade, isso fica ao seu critério. Porém, a proporção mais usada é de 100ml de água – fria – para cada 10 gramas de café. Isso vai depender se você prefere algo mais leve ou encorpado.

    Para te ajudar no passo a passo, logo a seguir você tem a receita completa deste método.

    Você vai precisar de:

    • Quatrocentos mililitros de água fria ou em temperatura ambiente;
    • Quarenta gramas de café já moído – moagem grossa.

    Na sua jarra com tampa hermética, coloque o café que foi moído e, em seguida, a água fria. Mexa todos esses ingredientes por alguns instantes com o auxílio de uma colher.

    Agora, tampe a jarra e deixe essa mistura descansar por dez a quinze horas. Pode ser tanto fora ou dentro da geladeira. (nós recomendamos a geladeira). Passado o tempo recomendado, coe a infusão. E pronto, é só escolher como quer beber.

    Você pode adicionar ao cold brew algumas pedras de gelo ou adicionar leite ou creme à mistura.

    Dá pra fazer em prensa francesa (French Press)?

    Sim!

    Aliás é uma ótima opção de investimento se você está mesmo interessado em fazer do cold brew algo recorrente na sua rotina.

    A French Press ou prensa francesa é super prática, pois ela permite que você faça extrações quentes e frias, além de não ser muito cara – você acha modelos a partir de R$20,00 – e você não precisar trocar o filtro, pois ela já tem um próprio.

    Ela também já vem equipada com jarra e êmbolo com tampa. Não é necessário aquecer a água e para quem gosta de itens artesanais e sustentáveis, com certeza vai adorá-la.

    Ela é portátil e compacta e você consegue achá-la em vários tamanhos e modelos, mas independente disso, sua confecção mínima é de um litro.

    Bom, agora que já falamos o que é e como fazer um cold brew, que tal te dar algumas opções de receitas para você testar em casa?

    Quais são as melhores receitas?

    1. Calda de chocolate ou Nutella

    Você gosta de Nutella, assim como eu? Então você vai amar essa versão de cold brew. O melhor de tudo é que a receita fica muito parecida com milk shake.

    Para fazer, você vai precisar de:

    • Duzentos mililitros de cold brew;
    • Vinte mililitros de leite de coco;
    • Duas colheres do tipo sopa – bem cheias – com leite em pó;
    • Um colher do tipo sopa de achocolatado de sua preferência (pó);
    • Uma colher do tipo sopa de Nutella – você também pode usar calda de chocolate;
    • Gelo a gosto.

    No fundo e nas laterais de um copo, passe a Nutella ou a calda de chocolate. Em outro recipiente, leve o cold brew, o leite em pó e misture por alguns instantes. Aqui você pode usar um Mixer para te ajudar e deixar mais cremoso.

    Em seguida, adicione o chocolate em pó e o leite de coco. Agora, coloque tudo isso no copo com Nutella, acrescente os cubos de gelo e sirva.

    2. Cold Brew Affogato

    Esse cold brew é uma versão do affogato italiano. Um tipo de drink que também é uma sobremesa feita com café expresso quente. Ele rende até duas porções.

    Você precisa de:

    • Três xícaras de água em temperatura ambiente ou fria;
    • Doze colheres do tipo sopa de café gourmet moído;
    • Duas bolas de sorvete (indicamos o sabor creme);
    • Uma barra de chocolate (indicamos ao leite) – ralada.

    Coloque o café e a água em um recipiente e cubra com um plástico filme. Deixe em infusão por 12 horas. Após esse tempo, coe a mistura.

    Agora, coloque as bolas de sorvete em uma taça ou cumbuca de sobremesa de sua preferência e, logo a seguir, acrescente cerca de 3 colheres e meia de sopa de cold brew.

    Finalize decorando a sobremesa com o chocolate ralado. Agora é só servir. É delicioso!

    3. Com água de côco

    Essa receita é uma ótima alternativa para fazer nos dias de calor, já que leva ingredientes refrescantes. Para fazer, você vai precisar de:

    • Cem mililitros de água de coco;
    • Dez gramas de café gourmet.

    Com o café moído em grãos grossos, coloque ele juntamente com a água de coco. Pode ser tanto no seu equipamento específico para confecção de cold brew ou em uma jarra com tampa hermética.

    Em seguida, coloque a infusão na geladeira de doze a dezoito horas. Por fim, coe toda a bebida em um coador – pode ser papel, malha ou pano – e aí é só beber. Uma dica para deixar o drink ainda mais gostoso é colocar pedras de gelo feitas com água de coco.

    4. Misturado no leite

    Gosta de latte gelado? Então você vai adorar essa receita.
    Será preciso de:

    • Quatrocentos mililitros de água filtrada;
    • Cem mililitros de leite de vaca;
    • Quarenta gramas de café gourmet moído;
    • Gelo a gosto.

    Coloque em seu equipamento de cold brew ou jarra, o pó de café e a água fria. Misture com uma colher. Tampe e deixe em infusão por 15 horas em temperatura ambiente ou na geladeira (sempre recomendamos a geladeira).

    Após o tempo recomendado, coe a mistura, leve-a ao liquidificador e acrescente o leite. Bate tudo até que se forme uma espuma. Pronto! Agora é só servir com gelo. Rende até quatro porções.

    5. Feito com ervas

    Essa receita é ideal para quem gosta de adicionar mais aroma ao café, assim como um sabor cítrico à bebida.

    Você vai precisar de:

    • Quatrocentos mililitros de água fria (da geladeira);
    • Cem mililitros de infusão de hortelã fresco ou capim-limão;
    • Quarenta gramas de café especial moído grosso;
    • Gelo a gosto.

    O processo é o mesmo, na sua jarra você adiciona o café e a água e deixe descansar por 15 horas. Coe e deixe de lado, por enquanto. A seguir, ferva os cem mililitros de água, desligue e adicione a erva escolhida. Deixe essa mistura descansar por cerca de três minutos.

    Agora, aguarde esfriar. Por fim, misture tudo no liquidificador, bata e sirva com as pedras de gelo. Essa receita também serve até quatro porções.

    Qual a diferença desta bebida para o café gelado?

    Como em muitos termos de preparo de café, nem sempre há um acordo rigoroso no mundo do café, mas geralmente “café gelado” se refere a qualquer forma de servir café frio não preparado como expresso sobre gelo.

    No passado, isso significava tomar café regularmente preparado em uma máquina de gotejamento e colocá-lo na geladeira.

    Também pode se referir ao café feito em forma de resfriamento rápido.

    Coldbrew, portanto, se refere simplesmente a qualquer método de preparo que não utilize água quente.

    Quanto à cafeína, o café cold brew pode ser mais forte, dependendo da forma como você o enxerga.

    Tecnicamente, você pode fazer cold brew com qualquer proporção de café em relação à água que você quiser, então se você o fizer usando a quantidade de café e água em, digamos, nossa receita da prensa francesa, ele terá aproximadamente a mesma quantidade de cafeína.

    Se você o fizer usando a proporção de café e água mais forte que a maioria das receitas exige, a bebida acabada terá mais cafeína por volume, mas como esperamos que você esteja enchendo cerca da metade de seu copo com cubos de gelo, a bebida deve ter aproximadamente a mesma cafeína total que a bebida quente de tamanho semelhante.

    Referências:

    https://www.sevenmiles.com.au/editorial/cold-brew-coffee-guide/

    https://www.drinktrade.com/how-tos/cold-brew

    https://europeancoffeetrip.com/how-to-make-cold-brew-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • receita-keto-com-óleo-coco-feito-em-casa-wiki
    Receitas e Dicas

    Bulletproof Coffee: O que É? Quais os Benefícios? Como Preparar?

    Para os amantes de café, ingerir a bebida é uma oportunidade única de degustar algo saboroso, que desperta todos os sentidos do nosso paladar, mas para outros ela vai além disso.

    Se você é um adorador deste líquido preto, você com certeza sabe que ele é um termogênico natural, ou seja, é uma bebida capaz de queimar gordura pois ele acelera o nosso metabolismo, é e justamente por esse ponto que muitos atletas, sejam profissionais ou amadores, utilizam a cafeína como uma ferramenta para melhorar a sua performance.

    No artigo de hoje vamos nos aprofundar no café bulletproof ou “café a prova de balas”. Para quem não sabe, trata-se de uma mistura que leva café, óleo e manteiga e tem como intuito dar mais energia para o corpo, criando assim um nível alto de disposição.

    Este, quando feito corretamente, traz diversos benefícios ao nosso corpo, como a perda de peso e eficácia mental, além de nos garantir mais uns bons anos de vida.

    E como este item surgiu? Vamos falar sobre isso no tópico a seguir.

    Qual a origem?

    O responsável pela receita original foi o empresário americano – radicado em Seattle – David Asprey.

    David é um empreendedor na área de tecnologia que não só criou essa mistura, como também uma empresa e um livro de mesmo nome, chamado “A Dieta Bulletproof”.

    Interessado na biologia e na longevidade, ele conheceu uma versão dessa bebida em uma viagem ao Tibete. Lá, ele foi apresentado a uma mistura que levava chá com manteiga feita com leite de iaques, um animal bovino selvagem da região.

    Apesar de ser uma novidade para o empresário, essa bebida que leva manteiga e outras fontes de gordura, já era uma tradição milenar nas regiões do Tibete, Himalaia, Nepal, Etiópia, Vietnã e Cingapura durante vários séculos.

    Estes povos utilizavam e ainda utilizam a mistura com intuito de fornecer calor e energia para seus corpos, isso devido às baixas temperaturas comuns nestes locais, que são compostos principalmente por montanhas.

    O empresário ficou intrigado com o poder da mistura logo após ingerir a bebida e fazer uma longa caminhada. Ele percebeu que os ingredientes trouxeram rapidamente energia para o seu corpo. Por conta disso, ele resolveu investigar mais a fundo o poder dessa bebida mágica.

    Após essa experiência e de volta ao ocidente, anos depois, David funda sua empresa, a Bulletproof. E desde a sua criação, o objetivo dele é propagar o consumo da bebida com base nas suas investigações científicas.

    E para ele ter escrito um livro sobre o assunto, aberto uma empresa e tudo mais, podemos dizer que o objetivo dele deu super certo.

    Que benefícios esse café pode trazer?

    Originalmente, esse ele foi criado para deixar o consumidor saciado por mais tempo durante as atividades do dia a dia, além de promover um aumento da capacidade cerebral.

    Atualmente, existem relatos de quem provou a bebida que sentiu um melhor desempenho tanto na atenção quanto no foco, além do aumento da velocidade cognitiva e respostas mais rápidas a diferentes demandas.

    Ou seja, o desempenho do cérebro foi aumentado, e não para por aí. Outros usuários contam que ao ingerir a bebida, perderam peso, a sensação de saciedade durou mais tempo e a energia para fazer exercícios físicos era muito maior.

    De forma geral, ao consumir o bulletproof coffee, podemos sentir os seguintes benefícios:

    • Queima de gordura;
    • Aumento da produtividade e do foco;
    • Maior clareza na mente;
    • Melhora na concentração;
    • Aumento de memória e do estado de alerta;
    • Redução do cansaço;
    • Maior resistência do corpo;
    • Aumento da energia física.

    Lembrando que, apesar dos benefícios comprovados, eles podem variar de acordo com o metabolismo de cada pessoa. Sendo assim, após ingerir a bebida você pode sentir esses pontos imediatamente ou demorar um pouco mais até notar uma diferença.

    Então, fique tranquilo e dê tempo para o seu organismo absorver todos os benefícios deste café a prova de balas.

    Quais são suas contra-indicações?

    Infelizmente, essa “poção mágica” tem sim contraindicações. Ela não é indicada para as pessoas que não tem o hábito de fazer jejum, assim como para aqueles que possuem algum tipo de problema gastrointestinal.

    Devem evitar esta bebida igualmente grávidas, lactantes, crianças, pessoas com ansiedade extrema, insônia, incontinência urinária, osteoporose, portadores de glaucoma, síndrome do Intestino Irritável ou que tenham doenças intestinais inflamatórias.

    O mesmo vale para aqueles que no momento estejam fazendo dieta de alto carboidrato.

    O ideal mesmo é que a pessoa procure um médico nutricionista para que ele possa avaliar a sua saúde e saber se você pode ou não tomar o café bulletproof. Isso é importante tanto para você alinhar seus objetivos com o seu médico, quanto para saber quais são suas necessidades nutritivas.

    Como funciona esse “café blindado”?

    Basicamente, o café a prova de baladas funciona como uma ferramenta para melhorar a vida do consumidor, assim como o seu desempenho. Inclusive, é por isso que a bebida é muito famosa dentro das academias.

    Essa mistura é muito consumida por aqueles que praticam o jejum intermitente com o objetivo de renovar as células do corpo. Essa prática é também conhecida como autofagia.

    Não se preocupe se você não tem o hábito de fazer jejum, mesmo fora dessa prática, este café traz diversos benefícios para o nosso corpo.

    Por exemplo, ao escolher um café de qualidade, ou seja, livre de micotoxinas (substancias tóxicas oriundas de fungos) e preferencialmente orgânico, ele por si só já tem a capacidade de aumentar os níveis de termogênese, que é quando o corpo produz mais calor para queimar a gordura e transformá-la em energia.

    E tudo isso acontece simplesmente pela presença de cafeína no corpo.

    Já a manteiga de Ghee, aquelas sem lactose, orgânica e livre de toxinas, é uma excelente fonte de gordura saturada e o óleo de coco também. Ambos os elementos são ricos em triglicerídes de cadeia média, responsável pela queima de gordura rápida e acelerada.

    Pode ser usado numa dieta low carb ou de emagrecimento?

    Pode! Mas para que o bulletproof coffee possa fazer efeito, é preciso consumi-lo em jejum, isso porque você precisa acostumar o seu organismo a processar a gordura e transformá-la em fonte primária de energia.

    É por este motivo que quem consome o café a prova de balas costuma fazer isso logo pela manhã. Ou seja, ao invés de você tomar um café da manhã completo, com leite, pão, ovos, etc, você bebe apenas uma xícara de bulletproof e só volta a ingerir comidas sólidas na hora do almoço.

    Essa é, basicamente, a regra do jejum intermitente. Ficar por grandes períodos sem alimentos, fazendo o corpo buscar energia nas gorduras.

    Uma outra forma de utilizar este café, para aqueles que não gostam de fazer jejum, mas querem incluir a bebida na dieta, é usá-la antes de começar alguma atividade de alto impacto que vá durar, no mínimo, 20 minutos. Essa prática é muito comum entre os atletas.

    Hoje em dia é comum ver os frequentadores de academia o tomarem antes de seus treinos.

    O que dizem os nutricionistas a respeito?

    Segundo os nutricionistas, se você tem como objetivo aumentar a sua produtividade, o nível de energia, sensação de saciedade por mais tempo e prolongar o jejum intermitente, então o bulletproof é para você.

    Eles ainda dão uma dica de ouro: investir no MCT, elemento encontrado no óleo de coco. Mas por quê? Isso faz com que a absorção deste item seja super rápida, oferecendo mais energia para a nossa mente e fazendo com que nosso corpo se torne uma “máquina” ainda mais eficaz.

    Isso ocorre com a ajuda dos ácidos caprílico (c:8) e o cáprico (c:10), que são levados diretamente para o fígado, aumentando o nível de cetonas que são queimadas pelo nosso corpo como um tipo de combustível. O que acaba afetando diretamente a perda de peso.

    Qual a melhor receita de como preparar a bebida perfeita?

    Fazer este super café é bem fácil. O primeiro passo é escolher um grão de qualidade. Por isso, prefira aqueles que sejam gourmet, selecionados ou 100% Arábica.

    Isso porque aqueles cafés de baixa qualidade possuem a já mencionada micotoxina, produzida por fungos e mofo, que além de enfraquecer o metabolismo, pode causar inflamações e outros riscos para a nossa saúde.

    Abaixo, separamos a receita com o passo a passo do café bulletproof:

    • Duas colheres e meia de sopa de grãos moídos na hora (de sua preferência);
    • 250 mililitros de água;
    • Duas colheres de Brain Octane (óleo do criador do bulletproof);
    • Duas colheres e meia de sopa de manteiga sem sal ou ghee.

    É só colocar todos os ingredientes no liquidificador por cerca de trinta segundos e consumir logo em seguida.

    Caso você não consiga comprar o Brain Octane, – o preço é meio salgado – você pode substituir por óleo de coco extravirgem. Neste caso, você vai bater a mistura até conseguir uma consistência cremosa.

    Quais as considerações finais?

    Pronto, agora você já sabe o que é este “café blindado”, como prepará-lo e, o mais importante, os benefícios que ele traz para o nosso corpo.

    Sem dúvida nenhuma que essa bebida pode ser uma excelente ferramenta se você deseja trazer melhorias para a sua saúde. Mas, por mais que sejam boas notícias, não esqueça de consultar um médico antes, apenas esse profissional é capacitado para te orientar da melhor maneira possível e de como incluir este item no seu dia a dia.

    E você, já conhecia essa “poção mágica”?

    Referência:

    https://www.thecookierookie.com/bulletproof-coffee-recipe/

    https://www.dietdoctor.com/recipes/bulletproof-coffee

    https://www.fastcompany.com/3034539/what-its-like-to-drink-bulletproof-coffee-every-morning-for-two-weeks

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • moedor-media-marcas-para-prensa-francesa-cafeteira-italiana-maior-produtor-do-mundo
    Curiosidades

    Moagem de Café: Quais os Principais Tipos?

    Se você é um apreciador de café há algum tempo, com certeza está ciente de alguns termos usados neste meio. Como por exemplo, a granulometria.

    Apesar do nome difícil, a sua explicação é bem simples. A granulometria é uma tabela adotada por baristas e, agora, por apaixonados por café, para realizar a moagem do café. Ou seja, para escolher qual espessura você deseja deixar o grão.

    Esta foi criada como um espécie de guia na hora da preparação desta bebida. Para quem não sabe, a moagem muda conforme o tipo de café a ser feito. Isso quer dizer que a cada preparo diferente, a espessura do grão também será outra e, por mais banal que seja, acredite, ela faz total diferença no resultado final da sua bebida.

    Um exemplo do uso dessa tabela é que quanto mais tempo o café fica em contato com a água, maior tem que ser a moagem (mais grossa).

    Essa moagem é dividida em cinco grupos: grossa, fina, extra fina, média e pulverizada.

    O legal dessa tabela é que ela dá muito mais liberdade ao consumidor, que consegue escolher dentro de alternativas o tipo de café que quer fazer.

    Mas isso é apenas a porta de entrada, tem muito mais coisa para você saber. Pronto para se aprofundar no assunto?

    O que significa isso?

    Em termo mais técnico, a moagem é um processo ao qual o grão de café é submetido para que ele possa ser quebrado em partículas que, por sua vez, variam de tamanho e espessura – granulometria.

    Como falamos mais acima, essa espessura vai do extra fino até uma super grossa, que fica com um aspecto bem próximo ao açúcar cristal.

    A moagem é um pouco complexa, pois é preciso que ela seja homogênea e exata no tamanho das partículas, já que a grossura do grão de café está diretamente ligado ao tempo de extração do pó e do contato dele com a água.

    Lembra que comentamos lá em cima que quanto mais tempo o contato com a água, mais grossa tem que ser a moagem?

    O que quer dizer que se caso você fizer uma moagem muito irregular, com grãos em diferentes espessuras, isso vai fazer diferença na sua bebida, de forma negativa, claro.

    É por este motivo que se recomenda que esse processo seja feito em um equipamento próprio para isso. Ou seja, que você tenha a ajuda de um moinho, que pode ser tanto elétrico, quanto manual. E ela só deve ser feita cerca de um minuto antes da preparação do café, independente de qual você vai fazer.

    Tal cuidado é tomado para que se preserve todas as características – ao máximo – do café, ou seja, aroma e sabor, já que estes são super voláteis e qualquer coisa pode alterá-lo.

    Isso também evita a oxidação, responsável pela perda de aroma, sabor, textura e dos óleos aromáticos que dão o famoso gosto de florais e frutas no café.

    Basicamente, a moagem acelera o envelhecimento do café. Então, neste caso, se você quer aproveitar ao máximo as características do grão escolhido, este processo só deve ser feito na hora exata do preparo da bebida. Afinal de contas, esse é o objetivo, certo? Poder aproveitar e degustar cada mínimo detalhe desse produto.

    Mas, para isso, você precisa seguir à risca as recomendações dadas por especialistas no assunto.

    O tamanho dos grãos moídos podem mudar o gosto da bebida?

    Sim! Isso ocorre porque o tamanho das partículas, ou seja, do café moído influencia diretamente na qualidade da bebida que será preparada, independente se você vai fazer um espresso ou um Frappé.

    E vai muito mais além, assim como a moagem deve ser perfeita para que nada interfira no gosto final do seu café, a água precisa estar na temperatura ideal, o pó em sua quantidade específica e a moagem na espessura exata conforme a tabela de granulometria.

    É basicamente uma ciência exata, pois qualquer número fora do lugar, dará um resultado errado.

    Moagem e o tempo do grão em contato com a água tem que ser perfeito. E falando nisso, comentaremos mais sobre essa dupla logo abaixo.

    Qual é a ciência que envolve a moagem?

    Deu para entender que o segredo de um café perfeito é o nível de moagem e quanto tempo esse pó ficará em contato com a água, certo?

    Com isso em mente, vamos explicar o resto da ciência que envolve a moagem.

    Nos processos onde a extração é feita por infusão, quando a água fica em contato com o pó solúvel, acontece uma interação destes dois, que resulta no estímulo de substâncias que estão presentes no café, extraindo cada detalhe da essência deste item.

    A mesma coisa acontece na extração por filtragem, ou seja, quando a água passa pelo pó de café e cai diretamente na sua xícara.

    A próxima parte do processo é a extração do sabor mais intenso do café, ou seja, os sabores ácidos e azedos, que são seguidos pelas outras características do grão, que podem ser um sabor adocicado de fruta e floral que, por sua vez, deixam a bebida mais suave. Aliás, ideal para quem não gosta de café justamente pelo gosto amargo e ácido.

    Na parte final, a água extrai notas mais profundas presentes no café escolhido, como nozes e chocolate. Mas para alcançar isso, você deve respeitar o tempo do café em contato com a água.

    Quando, por exemplo, você deixa passar muito tempo, a única coisa que você conseguirá extrair são os elementos – taninos – amargos do grão. Traduzindo, se você demorar muito para extrair o café, você terá uma bebida amarga.

    Certo, mas e na prática, como funciona?

    Bom, você já sabe que a moagem e o tempo que o pó fica em contato com a água são importantes, mas como é isso funciona na prática?

    Quando você faz uma moagem mais fina, menor será o tempo que ele ficará submerso na água. Agora, quando for ao contrário, ou seja, com grãos mais grossos você terá que deixá-lo mais tempo misturado à água.

    É importante saber e seguir isso porque são justamente essas dicas que evitam de você ter um café aguado ou muito amargo.

    Enquanto no primeiro você fica com uma bebida amarga e ácida, pois a água não teve tempo o suficiente para extrair todas as características do café, no segundo, você tem um líquido áspero e amargo na medida, que fica mais tempo na garganta.

    Sendo assim, quanto mais tempo você deixar água e café juntos, melhor será o resultado, não só em sabor e gosto, mas também na quantidade de cafeína, que neste caso estará muito mais presente.

    Quais são os principais tipos para moer os grãos?

    Como dito, ao todo existem cinco tipos diferentes de moagem, mas há quem goste de fazer algo mais personalizado, deixando o pó mais próximo do seu gosto pessoal.

    Contudo, recomendamos que deixe isso para fazer quando tiver mais prática com a granulometria. Assim você terá mais segurança ao fazer esse processo e também evita de estragar a sua bebida.

    Dito isso, abaixo você confere os detalhes de cada moagem.

    Qual a finalidade do tipo extra fina ou pulverizada?

    A moagem pulverizada ou extra fina, como o próprio nome já dá a entender, deixa o grão de café super fino. Esse ponto é o máximo da trituração.

    Ele é tão fino que fica parecendo açúcar de confeiteiro, sabe? Aquele que vai em cima do sonho. Aliás, é por essa espessura que ele ganha o nome de pulverizado.

    Essa moagem é bem específica para fazer café turco. Aqui, o pó é adicionado diretamente na água, juntamente com o açúcar, sem qualquer filtragem. Essa textura fina ajuda na dissolução, que precisa ser total.

    Onde se usa a Fina?

    A moagem final é suave, mas consistente. Sua espessura é bem parecida com o sal de cozinha, farinha de rosca ou grãos de areia. Entre todas, ela é a mais utilizada, isso porque é recomendada para ser usada em cafeteiras elétricas ou outros métodos onde o filtro, seja de papel ou pano, esteja presente.

    Mesmo sendo fina, ela é mais resistente à passagem da água, o que interfere diretamente no tempo que café e pó precisam ficar em contato.

    O resultado do café quando feito nesta moagem é uma bebida com sabor acentuado e de ótimo aroma.

    Aliás, sabia que é essa moagem a usada para fazer espresso? Mesmo sendo “grossa”, a pressão da água usada nas máquinas para esse tipo de café faz com que a passagem pelo pó seja muito mais rápida.

    E em relação a média?

    A moagem média é bem parecida com açúcar cristal ou areia grossa. Por conta disso, suas partículas são ásperas e não uniformes.

    Ela pode ser usada para preparar vários tipos de café, tanto os filtrados, quanto aqueles feitos por infusão.

    O tempo médio da passagem da água no pó é de três minutos nesse tipo de moagem. Esse período já é o suficiente para extrair toda a essência e sabores do grão escolhido.

    Com isso, você consegue um café encorpado, suave e com aromas fortes.

    Mas é preciso ficar atento a um fator, por conta dos vários métodos de preparo, a moagem média é dividida em dois subgrupos: média fina e média grossa. O tipo vai mudar conforme a cafeteira utilizada.

    E a grossa?

    E, por fim, temos a moagem grossa. Ela parece sal grosso e suas partículas são bem visíveis.

    Aqui, o pó precisa ficar mais tempo com contato com a água, resultando em café forte e encorpado.

    Quais são os benefícios da moagem e qual a sua importância?

    Como já citamos no texto, a importância de uma moagem feita corretamente e no tempo certo é a obtenção de um café saboroso e aromático, com o aproveitamento total das suas qualidades.

    Além disso, ao seguir o tempo de extração, você evita tomar um café velho e amargo, já que a moagem acelera o envelhecimento do grão.

    E os mesmos pontos valem em questões de benefícios. Ao seguir todas as recordações, você tem a chance de tomar um café completo e de dar água na boca.

    Além do fato que ao aprender essa técnica corretamente, você pode investir no seu próprio moedor e fazer cafés deliciosos sem sair de casa. Com certeza não tem coisa melhor.

    Referências:

    https://perfectdailygrind.com/2017/12/a-guide-to-coffee-grind-size-consistency-flavor/

    https://www.allrecipes.com/article/grinding-coffee-beans/

    https://www.cnet.com/home/smart-home/coffee-grind-size-why-it-matters-and-what-you-should-be-using/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • comprar – nespresso-cafeteira-prensa-francesa-maneiras-medida-quantos-gramas-de-cafe
    Curiosidades

    Café na Aeropress: O que É? Como Funciona? Qual é o Passo a Passo?

    Apesar do nome lembrar qualquer outra coisa que não seja café, Aerospress é uma técnica que foi criada em 2005 para preparar uma das bebidas mais apreciadas no mundo, o café.

    Pode parecer estranho e complicado a primeiro momento, afinal o formato de preparo é bem diferente do convencional que estamos habituados, mas a técnica já conquistou muitos e aqui no Brasil existe até um campeonato entre os baristas.

    Nessa competição os baristas apresentam técnicas e receitas de preparos, com resultados diferentes utilizando a Aerospress para preparar a melhor bebida, que pode ter um sabor mais intenso, suave ou com acidez mais acentuada.

    Em 2005 a técnica foi apresentada pela primeira vez em uma feira especializada em cafés, agradando ao publico e desde então ganhou espaço e se tornou muito popular ao ponto de ter seu próprio campeonato.

    Ficou interessado em saber mais detalhes sobre essa técnica?

    O que consiste?

    Trata-se de um equipamento utilizado para fazer cafés pequenos, possui dois cilindros de plástico, conta com mais duas peças que se encaixam e assim formam um vácuo dentro da máquina.

    Essa cafeteira lembra bastante a prensa francesa, porém não utiliza o pistão para prensar o pó de café, na Aeropress é a pressão do ar que fica na base do cilindro, responsável pela extração.

    A máquina utiliza três técnicas diferentes para poder fazer o café, o processo acontece nessa ordem:

    • Infusão: o café é deixado de ‘molho’, pois fica em contato com a água por vários minutos.
    • Pressão: a pressão dor ar se dá pelo vácuo ao abaixar o cilindro, movimento que também é feito na máquina convencional de café expresso.
    • Filtragem: acontece como já sabemos, no coador de pano e/ou filtro de café.

    O preparo da bebida utilizando essa técnica, se mostra prático, conveniente e rápido, talvez o que no começo possa parecer um desafio é se atentar ao tempo que o pó fica em contato com a água e a temperatura que deve ser adequada.
    Ademais, a escolha de um café de boa qualidade vai fazer toda a diferença, se possível prefira grãos arábicos e moa a quantidade que deseja na hora que for preparar seu café.

    Com toda certeza, você vai se surpreender com a qualidade de sabor e aroma preparando seu café desta forma, mas fique tranquilo pois não é obrigatório utilizar apenas o café arábica, outras variantes também ficam muito gostosos nessa técnica.

    Como foi que surgiu?

    Criada em 2005 por Alan Adler, inventor, engenheiro e professor aposentado pela Universidade de Stanford- EUA. Adler fundou sua empresa em 1984, criando e vendendo suas invenções vistas como revolucionárias.

    Ele, ganhou espaço no Guiness Books, pelos artigos esportivos que inventou, são de 40 patentes que levam seu nome e a criação Aerobie Flying Ring, que aparece no Guiness.

    Dedicando um bom tempo estudando métodos diferentes utilizados para preparar café, além de estudar as diferentes cafeteiras, ele desejava conseguir extrair café em quantidades menores, porém de uma forma mais rápida e prática, sem perder a qualidade da bebida e se possível, ter um resultado mais delicioso.

    A fim de alcançar o que desejava, foi necessário reduzir o amargor do grão, reduzindo o tempo na hora de extrair a bebida. Nesse momento, ele percebeu que poderia usar a pressão do ar na máquina.

    Em 2005, na feira de café que comentamos, a primeira máquina de café Aeropress foi apresentada, se tornando popular em todo o mundo.

    Como fazer funcionar?

    Não é tão complicado de se utilizar, com montagem e operação fáceis, tonam esse um grande atrativo e vantagem no uso diário.

    Ela parece uma seringa bem grande, e funciona como se fosse uma. Possui um tubo externo, onde misturamos o pó de café e a água já quente, permanecendo em infusão alguns minutos.

    No tubo encaixamos o pistão ou êmbolo, que será o responsável por formar o vácuo que pressiona o ar para baixo, extraindo o café. Colocamos uma tampa no pistão responsável por impedir o ar de escapar enquanto pressionamos o pistão a fim de extrair o café.

    Já no tubo externo do equipamento colocamos o suporte de filtro, é uma peça em forma de círculo onde colocamos o filtro de papel que faz a tarefa de filtrar o café enquanto precisamos para que saia da cafeteira.

    A cafeteira possui ainda uma colher medidora para auxiliar na medida do pó de café, um suporte para escaldar o filtro, um porta filtro e um revolvedor para que seja possível mexer o café enquanto ele está em infusão.

    Com o café já moído, basta colocar a quantidade que deseja no tubo externo e preencher com a quantidade apropriada de água, mexa para misturar bem e deixe em infusão por 30 segundos.

    Vai ser possível notar que uma camada de ar fica visível, no encaixe do tubo e pistão, quando abaixar o pistão esse ar é o responsável por pressionar o líquido a passar pelo filtro, e assim o café cai no recipiente final, a xícara.

    Dica: recomendamos utilizar o timer do celular ou algum outro para que o tempo de infusão seja adequado e assim possa aproveitar melhor o seu café.

    Como é feito o preparo nesse método?

    A preparação do café na Aeropress é bem prático e fácil, além de ser um método que permite sua criatividade na busca de novos sabores.

    Existem passos e padrões no método de preparo, mas a quantidade de pó de café, água, tempo, temperatura, tipo de moagem dos grãos e até mesmo a forma com que se mistura o café antes de extrai-lo, pode alterar os resultados da bebida no final, por isso fique atento a cada um deles.

    Contudo, você precisa escaldar o tubo externo e o filtro de papel, eles recebem a água para o café, a escalação é uma forma de higienizar a cafeteira a fim de eliminar resíduos que podem prejudicar no preparo.

    Na parte de fora do tubo externo, existem marcações que te ajudam a medir a quantidade de água que vai utilizar, cada marcação equivale a uma xícara de café de 50 ml.

    Você deve escolher um recipiente ou xícara que tenha o tamanho adequado para receber o café durante sua extração, além de ser bem resistente para aguentar a pressão exercida pelo pistão.

    Além dessas informações, você ainda pode escolher por dois métodos de preparo, o método tradicional inventado por Alan e o invertido, esse segundo é o preferido dos baristas.

    Como é feito no modelo tradicional?

    Aqui a cada 25g de pó de café consideremos 200 ml de água, com temperatura de 80 ºC. Você pode seguir o passo a passo para não errar esse método.

    • Insira o filtro de papel no suporte encaixe e rosqueie a peça no tubo;
    • Use a xícara escolhida como apoio e derrame o café no interior do tubo;
    • Adicione a água aos poucos, devagar, com movimentos circulares;
    • Aguarde de 10 a 30 segundos o processo de infusão;
    • Passado o tempo de infusão, dissolva o pó mexendo com movimentos suaves por cerca de 10 segundos;
    • Introduza o pistão de cima para baixo, e empurre o ar para que o café passe pelo filtro e caia na xícara, esse procedimento é feito devagar numa contagem de 1 a 25 segundo;
    • Faça a pressão no pistão sem movimentos bruscos, pois pode resultar na compactação do café, resultando em um tempo muito maior na extração. Assim que o café estiver na xícara, pare de pressionar pois deve ficar uma camada de ar na Aeropress para evitar que a bebida fique com sabor amargo.

    Como é feito no modo invertido?

    Sendo o método mais popular entre os baristas, basicamente esse método consiste em deixar a Aeropress de ponta cabeça e o pistão já encaixado, invertendo apenas no momento de fazer pressão para extrair o café.

    • Coloque o filtro de papel no suporte e escalde.
    • Com a Aeropress de cabeça para baixo, adicione a quantidade de café que deseja.
    • Depois adicione a quantidade de água na temperatura a sua escolha, e misture levemente, feche a máquina, e aguarde cerca de 1 min.
    • Use a xícara escolhida para apoiar o tubo externo, vire a aeropress e pressione o pistão devagar e com calma para extrair o café.

    Quais são as vantagens do café feito na AeroPress?

    Agora que você foi devidamente apresentado a essa técnica, é hora de saber quais as principais vantagens ao utilizar esse método.

    O preparo é mais rápido, em pouco mais de 02 minutos é possível preparar uma excelente xícara de café, onde e quando você quiser. Se tornando um dos métodos mais versáteis de preparo.

    É um equipamento fácil de manusear, limpar, transportar e guardar, pode ser usado de diversas maneiras.

    Entenda que a qualidade do café depende da temperatura da água, velocidade na extração, quantidade de café utilizado para a quantidade de água, moagem dos grãos, influencia diretamente no resultado e sabor da bebida.
    O café resulta em uma bebida, encorpada, marcante e muito saborosa, por ficar menos tempo em infusão.

    Por sua praticidade, o método se tornou um dos queridinhos entre baritas de todo mundo.

    Que tal dar uma chance e se apaixonar por essa forma de fazer café?

    Referências:

    https://www.pactcoffee.com/brew-guides/aeropress

    https://europeancoffeetrip.com/make-coffee-with-aeropress/

    https://ravecoffee.co.uk/pages/brewing-guide-aeropress

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • como fazer- receita-guia-cardamono-sabor-aroma-torra
    Curiosidades

    Conheça o Café Turco: Quais as suas Características? Como Preparar? Receita?

    Já ouviu dizer sobre o café tipo turco?

    Para os grandes apreciadores do café, toda e qualquer versão nova é uma grande oportunidade de degustar novos sabores e viver novas sensações.

    Sabe-se que, os cafés do tipo especiais são extraídos de maneira diferenciada e por isso, novas receitas ofertam surpresas muito agradáveis.

    Certamente o café é um dos mais apreciados em todo o mundo. Entretanto, hoje o artigo abordará o turco que é uma variante centenária e que é ainda considerado um tipo de patrimônio histórico para a humanidade, tombado inclusive por UNESCO.

    A preparação desse tipo, é bem antiga e muito peculiar, isto é, por meio de infusão sem a necessidade de filtrar o café.

    Porém, essa preparação exige cuidados e muita atenção bem como também a ajuda de ferramentas específicas para a elaboração de maneira adequada.

    Ele é verdadeiramente distinto de qualquer outra receita que já tenha degustado.

    Como surgiu?

    Como já mencionado, o café turco é considerando uma herança cultural e imaterial.

    A sua história, portanto, possui grande valorização cultural na sociedade, e representa a personalidade da população turca no Oriente Médio.

    Embora não haja registros muito precisos em relação a data do surgimento do café, sua origem é na Turquia.

    De fato, o Oriente Médio possui um papel importantíssimo na disseminação em todo o mundo dessa bebida da Etiópia.

    A história iniciou-se então, entre os séculos XV e o XVI. Nesse período, os egípcios e os otomanos puderam degustar café pela primeira vez.

    A relevância cultural desse café na sociedade era tamanha que, havia uma lei que garantia para a mulher o direito de divórcio caso seu conjugue não lhe concedesse uma quantia diária do café.

    Como o café chegou na região da Turquia?

    Os primeiros grãos, apareceram na antiga Istambul que também é chamada de Constantinopla durante o reinado de Suleiman, o Sultão Magnífico.

    O café se popularizou rapidamente em todo o palácio, e que inclusive houve a necessidade do sultão nomear um cargo especifico para preparar o café, ou seja, “cafezeiro-chefe/kahvecibasi”.

    Uma pessoa de confiança era incumbida de preparar e de guardar todos os segredos dessa bebida.

    Era uma função notável e valorizada, que o cafezeiro-chefe poderia até se tornar um “Grão Vizir”, isto é, o primeiro-ministro do sultão.

    A proibição do Sultão e como isso influenciou no café?

    Mais à frente, com a chegada das primeiras máquinas de cafés especializadas, essa bebida se tornou uma motivação para gerar encontros além de apreciá-la.

    No entanto, essa rápida popularização se tornou uma preocupação para o sultão OsmanII.

    Ele suspeitava que esses encontros se caracterizavam por conspirações contra seu governo e temia uma rebelião do povo turco.

    Por esse motivo, o consumo do café foi proibido bem como toda e qualquer bebida de tonalidade negra em comparação ao carvão. Isso porque, a torra dos grãos era realizada em placas de metal o que os deixavam muito escuros.

    Para tentar driblar a lei, a população acatou a ideia de Sheik ulislam, e passaram a efetuar torra mais clara como Cinnamon e um pouco mais escura como Double Roasted. Elas são utilizadas até o momento atual.

    O que é e porque ele tem este nome?

    A sua relevância já foi citada bem como a sua influência para o povo e para o mundo. Isso se deve pela sua maneira peculiar de preparo, pela sua intensidade no sabor e no aroma e pela tradição no momento de servir.

    É um café único, com o corpo bem espesso, resultado da infusão dos grãos de moagem extrafina. Entretanto, o seu diferencial é o critério de extração sem filtrar o café, ou seja, o pó é fervido juntamente com a água.

    Além disso, especiarias como a canela, cardamomo e anis estrelada, são adicionadas para deixar a bebida mais marcante, com sabor característico, adocicado e bem intenso.

    Para a sua correta preparação é necessário:

    • “Cezve” um tipo de ferramenta especifica (ibrik no grego);
    • Uma panela de latão ou de cobre com cabo alongado igualmente a um bule;
    • Para a moagem é preciso um moedor cilíndrico em bronze;
    • ou um kit de almofariz;
    • Pilão.

    Quais são as suas diferenças e singularidades?

    Para saber exatamente como fica o sabor desse café, definitivamente é somente degustando.

    Ela conta com características peculiares e bem marcantes. Merecem atenção e apreciação de todas as sensações e prazeres.

    Em geral, os grandes especialistas de café, definem o turco como marcante, coma as notas mais torradas, arborizadas, picantes, terrosas, adstringentes e adocicadas.

    Quais os seus benefícios para a saúde?

    Trata-se de uma bebida bem forte, devido ao seu critério de extração, em outras palavras com uma cafeína acentuada e um sabor muito robusto. Ele verdadeiramente oferece muitos benefícios para a saúde de quem o ingere.

    Dentre seus benefícios estão:

    • Reduz inflamações;
    • Diminui o risco de surgir algum tipo de doença crônica como:
    • Neurodegenerativas;
    • Câncer;
    • Cardiovasculares;
    • Depressão.
    • Proporciona mais energia;
    • Aumenta a expectativa de vida.

    Esses benefícios são devidos aos seguintes componentes:

    • Ácido clorogênico;
    • Especiarias como o cardamomo possuem ações termogênicas e antioxidantes.

    Além desses, muitas outras substâncias naturais existentes no fruto favorecem a saúde

    Como é o ritual de preparo do café turco?

    A preparação do café turco é realmente um grande ritual, pois caso contrário o resultado não é satisfatório.
    É preciso ter o cezve, um recipiente adequado e ainda cuidar para realizar a moagem perfeita e bem pulverizado (extrafino). A textura do café deve ser como a do açúcar de confeiteiro.
    Para um resultado com alta qualidade, é preciso escolher um grão especial, selecionado com a torra clara a média.
    Vale lembrar que o adoçante ou açúcar fica ao gosto e preferência de cada um.

    Veja a receita tradicional com passo a passo

    De posse dos materiais específicos, siga os seguintes passos:

    • Adicionar aproximadamente 50ml de água filtrada ou mineral no recipiente por xícara;
    • Adicionar açúcar e especiarias conforme a sua escolha;
    • Colocar cezve ao fogo e quando a água entrar no processo de ebulição, desligar o fogo;
    • Adicionar uma colher tipo de sopa do café moído. Não misture, deixe que flutue até afundar gradativamente;
    • Quando iniciar a formação de espuma, mexer com ajuda de uma colher de maneira delicada para evitar bolhas da fervura;
    • Ligar o fogo e deixar levante à fervura por 3 vezes, ou seja, deixa descansar até que a espuma se abaixe e repita;
    • Posteriormente, acrescentar cerca de uma colher tipo de sopa de água fria, para que o pó permaneça no fundo aceleradamente e deixe;
    • Sirva de forma delicada, sob movimentos circulares, elevando o cezve bem levemente para que o pó se assente ao fundo e esfrie sua bebida.

    Lembre-se que, não pode mexer o café antes de degustar para que o mesmo não fique com textura arenosa. Isso permite obter um café aromático, saboroso e cremoso.

    Esse renomado café turco pode ser servido juntamente com água com gás para ajudar na preparação do paladar. Além disso, ele combina perfeitamente com cubos do açúcar e com sobremesa turca.

    Se você ama café e ainda não conhece esta maravilha, vale a pena experimentar!

    Referências:

    https://www.healthline.com/nutrition/turkish-coffee

    https://www.turkishcoffeeworld.com/How-to-make-Turkish-Coffee-s/54.htm

    https://theculturetrip.com/europe/turkey/articles/6-things-you-need-to-know-about-turkish-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • torrefação-moagem-melhor-qualidade-grossa-o-que-e-arábica-clube-assinatura
    Curiosidades

    Quais são os 3 Tipos de Torra de Café mais Utilizados no Mercado?

    Você sabia que existem diferentes maneiras de torrar o café?

    Ou que os grãos na verdade são avermelhados num tom cereja e não marrons como os que vemos sendo comercializados normalmente nos mercados?

    Os grãos de café depois de maduros têm um tom avermelhado, o que indica que estão prontos para a colheita e assim passar pelo processo de torrefação, processo que tanto os cafés tradicionais como os cafés especiais passam.

    Na torra é possível transformar aproximadamente 300 compostos que já existem nos grãos em mais de 1000 novos compostos diferentes, isso vai depender do grau da queima em que os grãos estão sujeitos.

    Este processo não apenas influencia na cor, como também no aroma, acidez e corpo da bebida, o que resulta em características diferentes em cada xícara.

    Podemos assumir então, que cada tipo de torra é responsável pelas transformações físicas e químicas nos grãos de café, evidenciando assim o melhor da característica de cada tipo de grão.

    Para que todo esse processo ocorra há toda uma ciência e muita tecnologia envolvida, sendo capaz de garantir que o melhor do café chegue até você.

    O que é torrefação?

    Para que o café chegue até sua mesa da forma que você conhece e aprecia, os grãos precisam passar por alguns processos. Um deles é a torrefação, o processo de queima que é fundamental para que a bebida possa adquirir algumas características especiais.

    Quando os grãos estão maduros é realizada a colheita, eles são selecionados e posicionados para secar, após a etapa de secagem os grãos vão ser torrados e moídos.

    No processo de torrefação, os grãos crus são submetidos ao aquecimento gradual em um torrador. Cada tipo de café é único, isso significa que cada grão de café terá uma reação diferente.

    Durante o aquecimento gradual os grãos passam por um processo físico-químico, que pode levar em média, 15 minutos exposto às temperaturas que variam entre 180ºC a 240ºC, isso vai depender do tipo de torra de café desejado.

    A exposição ao calor do torrador estimula várias reações nos grãos, transforma o amido em açúcar, quebra as moléculas de proteína e elimina os ácidos, os óleos atingem a superfície do grão, substâncias variáveis são liberadas, dessa forma aromatizando os grãos de café.

    Para que esse processo aconteça de forma correta, um profissional qualificado controla a torra e faz o acompanhamento de forma visual, observando a evolução do processo e a cor dos grãos é observada coletando uma amostra.

    O processo de torra ainda pode contar com ajuda da tecnologia para fazer o acompanhamento e monitoramento dos grãos, movendo-os ou eliminando os que passaram do ponto certo.

    Para que serve?

    A torrefação é uma etapa fundamental quando falamos sobre café, é ela a responsável por transformar o café ainda cru em grãos secos e prontos para serem moídos, transformados assim no pó de café tão conhecido e apreciado.

    Cada tipo de café vai reagir de forma diferente na torra, sendo necessário uma atenção especial. Vamos falar com mais detalhes do processo de torrefação ao longo do artigo.

    Como este processo é feito?

    Ele é um processo que pode durar em torno de sete a quinze minutos, a temperatura durante o período vária de 180ºC a 240ºC, essa variação de tempo e temperatura vai depender do tipo de torra desejada para cada grão.

    O processo de torra não é realizado antes de uma pequena amostra ser realizada com uma quantidade de grãos, pois assim é possível conhecer o tipo de café e desse modo criar um padrão adequado de torra para a qualidade que se espera do grão.

    Após definir o tipo de torra desejada, os grãos de café cru são colocados em um funil grande que fica na parte superior do torrador, são colados em pequenas quantidades para que se tenha maior precisão.

    Em um café gourmet especial, a torra é normalmente feita de três a dez quilos por vez. No painel do torrador é possível verificar a temperatura interna dos grãos, do ar e do tambor.

    O processo todo possui três principais frases: pirólise, caramelizarão e finalização.

    Quando ocorre a pirólise?

    Aqui os grãos perdem umidade e massa, ficam com algo em torno de 11% a 12% da umidade inicial. Nessa fase o corpo da bebida é trabalhado, onde os grãos ainda verdes são transformados em amarelos.

    A sacarose é transforada em glicose e frutose, os carboidratos e aminoácidos se degradam, aqui ocorre a Reação Millard uma reação química que resumindo, é responsável pela cor, sabor e odor dos alimentos.

    Com essa reação já é possível sentir o aroma como o de uma massa sendo assada.

    O que é a caramelização?

    É nessa fase que os grãos devem ficar entre 170ºC e 190ºC, nessa temperatura é que se obtém a doçura, pois ocorre a caramelização dos óleos essenciais e os açúcares do café, indo aos poucos para o exterior do grão.

    O grão fica marrom devido a esse processo, nesse momento também acontece a primeira “quebra”, que soa como uma “crack” quando acontece, onde os grãos se expandem devido a pressão interna, e a rachadura que vemos no meio dos grãos aparece.

    Como ocorre a finalização?

    A finalização do processo se dá após a segunda “quebra”, no segundo som de “crack” dos grãos, nessa etapa a acidez da bebida é trabalhada, sendo retirado previamente do torrador, o café tem como resultado ser mais ácido.

    Quando essa etapa de finalização acaba, os grãos vão para uma chapa de metal com formato cilíndrico, essa chapa possui pequenos furos e pás giratórias, que servem para ventilar e resfriar os grãos.

    Após essa etapa o café fica em modo de “descanso”, sendo moído aquele momento ou não.

    As fases de Torra possuem muita tecnologia, torradores e softwares especializados podem fazer todo o processo sozinhos. Ainda sendo possível fazer uso de parâmetros de curva na torra que indicam acidez, temperatura e doçura dos grãos por minuto.

    Esses dados podem ser consultados em um gráfico e as informações utilizadas para se manter um padrão de torra que garanta a qualidade do café ao final do processo.

    Dentro dessas torras, quais são seus tipos mais comuns?

    Existem vários tipos de café espalhados pelo mundo, mas sabemos que para a definição das características marcantes do café o processo de torra é um dos mais importantes, já aprendemos que é aqui que ocorre a definição de aroma, sabor e coloração.

    O tempo de torrefação em temperaturas elevadas é crucial para determinar os níveis, tonalidades, corpo, acidez, aroma, sabor, amargor, equilíbrio, finalização e outros aspectos do café.

    Vamos falar um pouco de 3 tipos de torra, clara, médio e escura. Cada uma produz um tipo de grão, que vai depender do sabor desejado e o resultado que cada torra tem no produto, o café.

    • Light ou clara: É uma torra em que o café fica mais suave, mais ácido e pouco amargo. Logo, acentua os aromas florais e a acidez cítrica do café, ao mesmo tempo diminui seu sabor amargo.
      O tempo na torra é diminuído, no processo os óleos aromáticos dos grãos são reservados, assim o resultado é de um café menos encorpado, mais suave e com um sabor mais seco.
      A temperatura nessa torra fica em torno de 180ºC. Sendo ideal para cafés muito delicados e finos, tal qual os usados nas máquinas de café expresso.
      Haverá níveis mais altos de acidez do que a torra escura.
      Provavelmente oferecem sabores delicadamente matizados, tais como os normalmente descritos nas notas de degustação de café.
      Altamente aromático quando moído e utilizado dentro do período de tempo recomendado após a torrefação, com aromas mais delicadamente matizados também.
      Baixos níveis de amargor em geral.
      Eles podem não só ter gosto de café, podem lembrar frutas, chás, chocolate, etc.
    • Medium ou média: Essa torra é exatamente o que seu nome diz, a busca pelo equilíbrio em todas as características do café, conseguindo ser um meio-termo entre os dois tipos de torras que abordam esse artigo.
      O resultado é o equilíbrio entre aroma, amargor, corpo e acidez, com tonalidades que variam do marrom ao vermelho escuro. Devido a uma caramelização intensa, os óleos essenciais dos grãos são diminuídos.
      Sabores delicadamente matizados ainda evidentes, embora menos proeminentes do que os encontrados na torra clara.
      Altamente aromático quando moído e utilizado dentro do período de tempo recomendado.
      Níveis mais altos de amargor em geral do que a torra clara, ainda baixos em geral.
      Alto nível de corpo, notadamente mais do que em torra clara.
      Provavelmente de sabor doce (quando torrado e preparado corretamente), mas com uma intensidade menor do que a torra clara.
      Sabor mais arredondado em geral, com um nível potencialmente mais elevado de sabor tradicional de café, entre notas proeminentes de frutas e chocolates.
      Tornando-se um café mais encorpado e com um sabor macio ao paladar, de pouca acidez, mais intenso e rústico, deixando um sabor prolongado na boca.
      A torra leva entre 7 e 11 minutos, vai depender da coloração e sabor desejados. Sendo uma torra ideal para o café coado em casa, com filtro de papel ou o famoso filtro de pano.
    • Dark ou escura: Responsável por produzir um café mais forte, mais amargo, menos encorpado e com um bom nível de acidez. Pois nessa torra, os óleos ficam preservados no grão, contribuindo para acentuar o aroma e sabor do café.
      Com uma tonalidade de marrom mais escuro, é necessário ficar atento pois os grãos devem ficar bem torrados e não queimados, por isso o tempo de torra deve ficar no máximo entre 12 e 14 minutos.
      Sendo uma torra ideal para aos amantes de café forte, de aroma intenso e sabor robusto. Pode ser utilizado em diversas máquinas de café. Seu sabor lembra caramelo e café, dando a impressão de ser mais forte.

    Referências:

    https://www.ncausa.org/about-coffee/coffee-roasts-guide

    https://www.northstarroast.com/roasting-coffee-light-medium-dark/

    https://www.hilinecoffee.com/blogs/cafe/types-of-coffee-roasts

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • Curiosidades

    Gravidez e Café: Qual a Quantidade Permitida? Tem Risco para o Bebê?

    Pode tomar café durante a gestação e amamentação?

    Sabemos que, muitas pessoas não conseguem viver sem sequer uma xícara do café para iniciar o dia.

    E se você se enquadra nessa situação, em caso de gravidez, a única opção sua é restringir a quantidade diária e não abandonar o hábito, uma vez que não pode ou não consegue.

    Antes que qualquer coisa, é imprescindível se orientar com o seu médico para verificar a melhor coisa a se fazer.

    Indica-se, por exemplo, substituir o tradicional pelo café descafeinado cujo a cafeína é em menor porção. No entanto, é importante monitorar sempre para não extrapolar a quantidade diária recomendada de 200mg ou aquela dita pelo seu médico.

    O café durante o período da gravidez precisa ser restrito a quantias mais moderadas, ou caso contrário ele tende a ser prejudicial para a saúde do bebê e da gestante.

    Nesse artigo, falaremos com mais detalhes sobre o quanto um simples cafezinho pode se tornar perigoso para quem está grávida bem como possíveis complicações.

    Como o café pode atrapalhar a gravidez?

    Embora as vezes pareça bem óbvio, essa é de verdade umas das dúvidas mais comuns entre várias gestantes.

    Mas então, como essa bebida pode atrapalhar uma gravidez?

    Mesmo que exista inúmeros estudos e pesquisas com esse tema e que não obtiveram dados efetivamente conclusivos, sabe-se que o risco está diretamente relacionado com a quantidade de cafeína ingerida.

    Na realidade, o café em sí não é o que de fato faz mal, e sim o excesso da cafeína no organismo.

    Em geral, há consensos científicos os quais apontam que, as gestantes podem sim tomar a sua bebida, desde que a quantidade não seja exagerada.

    Se para qualquer pessoa “normal” a porção precisa ser controlada para que não ocorre possível problemas na saúde, no período de gravidez então, o monitoramento deve ser ainda maior.

    Isso porque, durante o período de gravidez a cafeína se mantém por mais tempo no sangue e por consequência os efeitos delas tendem a ser ainda maiores.

    Além disso, vale lembrar que ainda a substância vai para o bebê por meio da placenta.

    No caso do feto, o risco de efeitos negativos, tendem ser ainda maiores uma vez que ele não está desenvolvido em sua totalidade e ainda possui mais dificuldades de processar e filtrar a substância.

    Desse modo, sob quantias bem moderadas e discutida com seu médico, o café pode ser ingerido pela gestante.

    Como é a interação entre o organismo e a cafeína?

    A cafeína é conhecida com um verdadeiro estimulante natural e energético, ou seja, ela eleva a pressão arterial, adrenalina e também a frequência cardíaca.

    Para as pessoas com boa saúde e que não estejam grávidas, não faz mal, e eleva o foco, a disposição bem como outras vantagens.

    Mas é claro que, mesmo que uma pessoa esteja em perfeitas condições de saúde, o consumo em excesso não é aconselhável.

    Em contrapartida, no organismo das grávidas há a elevação da pressão do sangue e isso, infelizmente é um agravante pois há o risco de ocorrer um aborto, um parto precoce ou o bebe pode nascer com o peso baixo.

    Além disso, essas substâncias, possuem propriedades que são diuréticas e assim tendem a provocar desidratação. Isso é de fato um risco para a gestante, pois ao longo da gravidez há o aumento da micção devido a pressão que a bexiga sofre.

    Na gestante o que altera com a cafeína?

    São várias as ocorrências da cafeína no organismo de uma gestante, sendo elas:

    • Quando tem um volume grande da cafeína no organismo ela pode aumentar muito a frequência cardíaca e ainda estimular ainda mais o metabolismo.
    • Quando a substância alcança a corrente sanguínea, ela pode provocar uma agitação e/ou alterar o sono, e por consequência, dificultando a dormir.
    • Em excesso, pode causar mais vasoconstrição, isto é, a redução do diâmetro nos vasos sanguíneos. Isso é um problema para as gestantes, pois prejudica o desempenho da placenta e ainda diminuir o oxigênio que vai para o feto.
    • Também pode afetar a absorção do ferro no organismo, e esse mineral é importantíssimo para evitar possíveis anemias.
    • Por fim, essa substância eleva a produção do suco gástrico, e por isso, pode provocar refluxo gastresofágico, ansiedade, azia e ainda piorar outros transtornos digestivos já existentes e bem comuns durante a gravidez.

    Quais efeitos ela causa no bebê e na sua formação?

    É notório que os efeitos do excesso de café, são mais prejudiciais para o bebê. Isso dado que a cafeína entra na corrente sanguínea da gestante sendo assim transferida diretamente para o bebê, passando pelas paredes placentárias e alcançando o líquido amniótico.

    O bebê se mantém sob desenvolvimento e por isso, seu organismo especificamente o seu fígado ainda não é capaz de metabolizar algumas substâncias, e com isso podem se acumular nos seus tecidos fetais.

    A cafeína que contem no café, pode elevar a frequência cardíaca do bebê e provocar inclusive arritmias. Isso, impacta de maneira considerável em todo o desenvolvimento dele.

    Além disso, ela por ser altamente viciante e estimulante, sob grandes quantias, pode levar o feto obter uma síndrome da abstinência e também desencadear muitas crises.

    Existe uma quantidade segura para gestante tomar?

    A OMS (Org. Mundial de Saúde) indica o consumo de menos que 300mg no dia de café para as gestantes.

    Por outro lado, como já mencionado, existe um consenso geral que 200mg é o máximo ideal, ou seja, cerca de duas xícaras de café por dia.

    Ressalta-se, portanto, que a quantidade depende do tipo do café ingerido bem como a maneira de preparar.

    São exemplos:

    • Café tradicional coado em 200 ml há aproximadamente de 80 até 100mg da cafeína;
    • Café tipo expresso em cada 30 ml há de 40 até 75mg da cafeína;
    • Café tipo solúvel em cada colherzinha de chá, há cerca de 57 até 120mg;
    • Café tipo descafeinado em cada 150 ml há aproximadamente de 2 até 4mg da cafeína;

    Esses são alguns exemplos e, além deles existem outros tipos de bebidas bem como também alguns alimentos que contém tais substâncias. Todos eles devem ser contados para se ter a média ao final do dia.

    Há o controle principal do consumo do café, porém se no dia a gestante ingerir chocolate, chá ou até mesmo refrigerantes, a restrição da quantidade do café deve ser ainda maior.

    Outras comidas e bebidas com cafeína podem ser ingeridos sem problema?

    O café, entretanto, não é o vilão e muito menos isolado. Qualquer outro tipo de bebida que contem a cafeína, deve ser ingerida com cautela por quem está grávida.

    Desse modo, se você tem o habito de ingerir diariamente os alimentos discriminados abaixo, é imprescindível incluí-los no cálculo.

    É preciso frisar também que, existentes medicamentos que também possui essa substância na formulação.

    Confira:

    Quais são os alimentos e bebidas que possuem cafeína?

    • IceTea: em cada 350ml contém de 30 até 60mg da cafeína;
    • Chá verde e preto: em cada 200ml contém de 15 até 60mg;
    • Chá tipo mate: cada 200ml contém de 20 até 30mg;
    • Bebida energética: cada 250ml contém cerca de 36 até 80mg;
    • Refrigerante de cola: em cada 350ml contém cerca de 30 até 35mg;
    • Refrigerante de guaraná: cada 350ml tem de 2 até 4mg;
    • Chocolate tipo ao leite: cada 100g há de 3 até 30mg;
    • Chocolate tipo meio amargo: cada 40g tem de 8 até 20mg;
    • Chocolate tipo amargo: cada 100g tem de 15 até 70mg;
    • Achocolatado em pó, no geral: em cada 250ml tem de 4 até 5mg;
    • Achocolatados meio amargo: em cada 250ml contém de 17 até 23mg;
    • Cacau tipo em pó: em cada 100g tem de 3 até 50mg.

    Medicamentos comuns que possuem cafeína:

    • Dorflex em cada comprimido contém 50mg;
    • Neosaldina em cada comprimido contém 30mg.

    Como faço para parar ou diminuir a quantidade de café que tomo?

    Nesse momento, você já tem todos os detalhes bem como já sabe quais alimentos e bebidas contém a cafeína. Desse modo, monitorar e calcular a ingestão diária fica mais fácil.

    Observe em toda refeição ou lanche que fizer para não exagerar na dose. É preciso ficar atento quanto a existência de sintomas da abstinência que inclui:

    • A fadiga;
    • Dores de cabeça;
    • Tontura;
    • Fraqueza, especialmente se você tiver o hábito de ingerir doses altas da cafeína.

    Mas se ainda há dúvidas, o ideal é reduzir de maneira gradativa para não apresentar tais sintomas.

    Além disto, siga as dicas abaixo que podem lhe ajudar no momento de ajuste das doses:

    • Reduza aos poucos a quantia de xícaras consumidas do café durante todo o dia;
    • Você pode substituir a versão tradicional por descafeinados;
    • Mude o seu chá verde/preto pelo de camomila, de hortelã ou de erva-cidreira;
    • Tente evitar refrigerantes, não só pelos efeitos da cafeína, e sim por todos os outros ingredientes em excesso como o açúcar, por exemplo, que pode ser prejudicial e que pode elevar o ácido no sangue e prejudicar a absorção do cálcio no organismo;
    • Reduza a ingestão de chocolate e de achocolatados diários;
    • Diminua a quantia da cafeína existentes nos chás reduzindo o tempo que as folhas ou os sachês ficam em contato com a água;
    • Não ingerir bebidas que são energéticas.

    É normal sair sangramento borra de café na gravidez?

    O corrimento vaginal marrom (borra de café) é o muco cervical que é tingido com sangue velho e pode ocorrer algumas vezes durante o início da gravidez.

    Como o sangue envelhece no corpo, ele se torna marrom em vez de um vermelho vivo. A razão disto é que o sangue oxida quando exposto ao ar.

    Durante as diferentes fases da menstruação, a mulher pode notar consistências e cores diferentes. A quantidade e a frequência do corrimento pode variar de mulher para mulher.

    Conclusão

    Cuidar da sua saúde e do seu bebê é muito importante. E se você não consegue viver sem a cafeína, ao menos faça um esforço durante esses 9 meses pelo bem-estar e pensando principalmente pela qualidade de vida e pela felicidade de ambos.

    Café é bom, desde que o seu consumo, especialmente na gravidez, seja responsável!

    Referências:

    https://americanpregnancy.org/healthy-pregnancy/pregnancy-health-wellness/caffeine-intake-during-pregnancy-946/

    https://www.theguardian.com/lifeandstyle/2020/aug/24/no-safe-level-coffee-drinking-pregnant-women-study-says

    https://www.nih.gov/news-events/news-releases/moderate-daily-caffeine-intake-during-pregnancy-may-lead-smaller-birth-size

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • informação- nutricional-tabela-o-quer-dizer-metodos-como-fazer-metodos-de-preparo-de-cafe-cafeteira
    Curiosidades

    Café Infusão: Você Conhece os Modos Corretos de Preparar?

    O que é café infusão?

    Infusão é um conceito simples de entender: trata-se de deixar determinada substância em contato com algum líquido (quente ou frio) para assim extrair as propriedades gustativas e aromáticas.

    Com base nesse conceito, várias possibilidades de preparo são possíveis e os resultados variam conforme o procedimento adotado.

    Para os apreciadores de uma bebida mais forte, encorpada e rica em cafeína, essa é uma excelente modalidade de preparo, bastando prolongar o tempo de infusão.

    Em contrapartida, para uma bebida mais suave e menos amarga, basta reduzir esse tempo de imersão.

    O método da infusão é bastante conhecido por ser o modo tradicional de preparo dos chás utilizando suas folhas, flores, raízes ou sementes.

    Como fazer e quais são os seus tipos?

    Em termos mais simples, o pó de café permanece em contato com a água por um tempo determinado, de acordo com o produto que se deseja obter, não ocorre separação nem sedimentação durante essa imersão.

    Tendo basicamente o mesmo conceito geral de preparo, algumas mudanças na sua elaboração levam a um produto mais forte e concentrado ou, ao contrário, mais suave e saboroso. Tudo depende do tempo que dura a infusão (como já dissemos anteriormente).

    Vejamos a seguir algumas das maneiras mais conhecidas de preparar o café usando o método de infusão.

    O que é café turco?

    Na história cultural do café, esse é um dos tipos mais antigos que existem. Sua origem vem do século XVI e foi inclusive tombado pela Unesco como patrimônio cultural imaterial da Turquia, o que garante o seu inestimável valor.

    A principal característica deste tipo de café é a sua espessura: trata-se de uma bebida robusta e encorpada. Nele, são utilizados grãos moídos a nível extrafino, os quais são fervidos diretamente na água utilizando para isso um recipiente de cobre denominado cezve ou ibrik.

    A bebida proporcionada por esse sistema é forte, com alta dosagem de cafeína – ponto positivo com os amantes de um café marcante. Deve ser consumido em pequenas e baixas xícaras, após o pó ter se depositado por completo no fundo das mesmas.

    É tradição turca adicionar especiarias de sabor marcante, tais como cardamomo, gengibre ou canela, propiciando assim um sabor ainda mais único a essa bebida.

    O que é prensa francesa?

    Também nessa modalidade obteremos um café encorpado, com aroma e sabor bastante acentuados.

    A história conta que o primeiro projeto desse método surgiu em 1852 através dos franceses Mayer e Delforge. Porém, este ainda era rudimentar, sem o êmbolo que é a peça fundamental na engrenagem desse método. A prensa atual só apareceu anos mais tarde, em 1929, desenvolvida por um designer italiano, Attilio Calimani.

    Nesse método, usa-se uma peça cilíndrica de vidro, com um êmbolo no meio, além de um filtro metálico, dispensando assim o filtro de papel.

    Despeja-se água quente sobre o pó de café que deve ter moagem de média a grossa e mantendo a imersão por um intervalo aproximado de 4 minutos. A seguir, o êmbolo é pressionado, provocando a extração do pó e o líquido vai diretamente para a xícara.

    Segundo especialistas, esse é o método que melhor conserva as propriedades dos grãos, pois seus óleos naturais são preservados na passagem do líquido pela malha fina interior, que substitui o coador de papel.

    O que é soft brew?

    Como o nome já está sugerindo, o Soft Brew é um processo mais suave, onde o pó do café não sofre pressão.

    Numa cafeteira inovadora criada pelo designer George Sowden, o café é produzido num sistema muito semelhante ao do chá nas chaleiras, embora este ainda seja uma coisa nova no mundo cafeeiro.

    É simples: basta colocar o pó num compartimento acoplado com o filtro metálico, adicionar água quente e aguardar o início da extração. Ou seja: esse sistema também dispensa o filtro de papel.

    É um tipo de café extremamente agradável e saboroso, mas não é indicado aos apreciadores de bebidas mais fortes e robustas.

    O Soft Brew mostra toda suavidade que lhe é característica, até mesmo na cor da bebida gerada, que é mais clara do que o tom preto, típico do café.

    É muito importante controlar o tempo da infusão, evitando que o pó se queime ou que a bebida final seja demasiadamente amarga.

    O que é cold brew ?

    Como o nome sugere, esse sistema de infusão é passado na água fria. Assim sendo, é um processo mais demorado, com intervalo de tempo variável entre 12h e 18h, de acordo com as características que se pretende obter do produto.

    Como já sabemos, quanto maior o tempo de infusão, mais forte e encorpado será o produto final.

    Nesse método, é utilizado um grão mais grosso, o qual será misturado com água fria, numa proporção equivalente a 1 parte do grão para 4 partes de água fria.

    Em seguida, mistura-se muito bem, coloca-se num recipiente cuidadosamente fechado para descanso por tempo indeterminado. E, enfim, para finalizar, o líquido será coado. Algumas empresas realizam esse processo em dupla fase.

    O resultado será uma bebida mais doce e suave, ou seja: com menos cafeína, o que permite que seja consumida com mais frequência. Esse café é muito bem aproveitado em receitas de bolos, tortas e pavês.

    O que é pressca?

    Pressca é uma cafeteira portátil, multifuncional, prática e de fácil utilização. Possui um sistema único de infusão e extração, podendo ser utilizada inclusive no preparo de chás.

    Também permite escolher o nível de intensidade e concentração que você deseja na bebida.

    Sendo um produto totalmente brasileiro, a Pressca foi criada por Gerson Amaro objetivando a extração de uma grande variedade de produtos finais, com sabores variados, desde os mais fortes aos mais suaves. É possível obter uma novidade a cada xícara.

    Essa garrafa – cafeteira permite a utilização de diversos tipos de moagem de grãos, sendo os mais indicados os do tipo grosso.

    É só colocar o pó no recipiente indicado, encher com água quente e aguardar. A bebida final produzida pela Pressca é encorpada e bastante aromatizada, pois há a preservação dos óleos essenciais do café, no final do processo.

    O tempo de descanso determinará a intensidade da bebida, como em todos os outros métodos da infusão.

    Uma das vantagens dessa cafeteira é que você pode levar a sua Pressca para onde quiser e ter o prazer de desfrutar de uma bebida fresquinha, feita na hora!

    O que é clever?

    É mais um dos sistemas fáceis e práticos existentes do mercado e foi elaborado em Taiwan há pouco mais de uma década.

    Esse sistema possui um porta – filtro bastante semelhante com os de modelo tradicional, porém com um detalhe diferencial: a presença de uma válvula ou trava do tipo “shutt off”, a qual bloqueia a passagem da água, fazendo com que ela permaneça por mais tempo em contato com o pó de café.

    Isso vai gerar uma bebida mais adequada ao gosto do consumidor, pois dependendo desse tempo de “bloqueio”, poderemos ter uma bebida mais forte e amarga, com alta dosagem de cafeína. Ou, ao contrário, uma bebida mais suave e adocicada, semelhante ao chá.

    Há também inúmeras possibilidades intermediárias. Devido a adaptabilidade nos níveis de cafeína, esse sistema se popularizou muito rapidamente.

    Para a Clever, a moagem adequada é a média e o produto final será encorpado e adocicado.

    O que é aeropress?

    Processo muito semelhante à prensa francesa, com a diferença de que aqui há a utilização da pressão do ar e da filtragem para completar o processo de extração.

    O método foi desenvolvido pelo inventor californiano Alan Adler, o qual detém inúmeras invenções patenteadas, quarenta até quando escrevemos este artigo.

    Em 2005, nascia a Aeropress, uma cafeteira prática, portátil, além de ecológica, pois é composta por um plástico especial (sem BPA – que não libera uma substância que é tóxica quando aquecido).

    Por analogia, esse método funciona de maneira semelhante a uma seringa, com a presença de um êmbolo em seu interior, empurrando para baixo o ar e forçando a passagem do líquido, após o tempo de imersão.

    A água e o pó estão misturados no tubo interno e é necessário pressionar o êmbolo com delicadeza, para obter um produto final equilibrado ao paladar do consumidor.

    Agora que você aprendeu sobre os mais variados métodos de infusão, que tal experimentar alguns e escolher o seu preferido? Com certeza o seu café estará exatamente do jeitinho que você mais curte!

    Todas essas máquinas e apetrechos para a produção dos especiais cafés de infusão podem ser facilmente adquiridas em várias lojas, inclusive aquelas de ambiente virtual.

    É só escolher aqueles que você quer testar primeiro e apreciar os maravilhosos momentos com sua bebida preferida, feita de maneira tão especial.

    Referências:

    https://www.homegrounds.co/the-complete-guide-to-coffee-brewing-methods/

    https://blog.bluebottlecoffee.com/posts/how-to-choose-a-brew-method

    https://scienceandfooducla.wordpress.com/2015/02/17/coffee-brewing-methods/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!