• certificação-utz-organico-de-origem-como-certificar-uma-fazenda-selo-abic-no-brasil-qualidade
    Curiosidades

    Quais são as Diferentes Certificações do Café?

    Quando você compra um produto, qual é o fator de desempate entre as opções, além do preço, é claro?

    Bom, podemos dizer que depois do custo, o ponto principal é a qualidade do item.

    Já que estamos gastando, que seja algo de uma boa procedência, certo?

    Pois é, cada vez mais os consumidores vem se preocupando com detalhes como esse, além da procedência, de onde vem aquele produto, e isso inclui os cafés.

    É por isso que as certificações nessa área, que garantem a qualidade de produção do item que você está consumindo, estão se tornando cada vez mais comuns.

    O certificado tem como intuito garantir ao consumidor a origem da produção, práticas de cultivo e até o tipo de colheita pelo qual o grão de café passou.

    Mas além da qualidade, esse selo também serve para informar o cliente que aquele item em questão teve uma fabricação, do início ao fim, mais sustentável, outro ponto que virou de interesse geral – ainda bem.

    Quais são as categorias de certificação?

    Café gourmet

    Dentro desta categoria estão os cafés arábicas de altíssima qualidade. Trata-se de um grão sem defeitos e com características únicas.

    Café de origem certificada

    Já o café de origem certificada é aquele que está diretamente ligada a sua região de origem, ou seja, é o grão que conta com as características únicas do local onde é plantado.

    Produto orgânico

    Como o próprio nome dá a entender, é aquele produto que teve todo o seu cultivo livre de qualquer substância química ou tóxica.

    Fair trade

    Nesta categoria encontram-se todos os cafés produzidos por agricultores que se preocupam com as condições sociais e ambientais durante a produção do grão.

    Certifica minas

    O principal objetivo do Certifica Minas é trabalhar boas ações dentro do plantio do café em Minas Gerais.

    Criado em 2006, outro ponto trabalhado pela companhia é conseguir agregar o máximo de valor nos produtos com o intuito de fazer estes serem sucesso no mercado externo.

    Quais são os principais selos de certificação?

    Selo de pureza ABIC

    A ABIC possui dois selos: o de qualidade e o de pureza. Este tem como intuito, como o próprio nome já diz, garantir a pureza dos grãos de café. Cerca de duas mil amostras são coletadas e analisadas todos os anos com a meta de monitorar as marcas constantemente.

    Isso é feito para que as empresas que já possuem o selo não façam nenhum tipo de alteração em seus grãos.

    Aliás, esse selo da ABIC é o único do mundo que avalia a qualidade tanto do café moído quanto do torrado. As outras certificações avaliam, apenas, o grão verde.

    Selo de qualidade ABIC

    Entre os principais selos de certificação, um dos mais importantes é o da ABIC.

    Criada em 1989, esse certificado tem como intuito classificar a pureza do café, além de aumentar o consumo do item por meio da valorização das características únicas de cada grão.

    Dentro desse selo, a associação classifica os cafés em quatro categorias: Gourmet, Superior, Extra Forte e Tradicional.

    Selos cafés do Brasil

    Podemos dizer que os selos do Cafés do Brasil tem um relação bem íntima com o país, isso porque a marca foi criada na Copa do Mundo de 1982, na Espanha.

    Na época, o selo foi criado como um patrocinador do Instituto Brasileiro do Café (IBC) à CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

    Em 2000, o selo foi registrado como marca oficial.

    Selo BSCA

    Já com o selo ou certificação da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA, que foi criada em 1991), a meta é valorizar os cafés produzidos no Brasil e oferecer, junto aos produtores, os melhores frutos para o mercado.

    Além disso, essa certificação também serve para aprimorar técnicas e incentivar o produtor a investir em um plantio sustentável. Aliás, essa preocupação é tanta que a associação aborda com recorrência temas sociais, ambientais e econômicos.

    Selo Orgânico

    Apesar de itens orgânicos serem mais comuns atualmente, o Brasil conta com exportações desse tipo de café desde 1990.

    Para receber esse selo, o café não pode ter nenhum tipo de adubo químico ou agrotóxico utilizado na produção do grão.

    Ele tem como intuito garantir uma produção e, respectivamente, um consumo mais consciente, mais sustentável, oferecendo um item de qualidade para o cliente.

    Rainforest AllianCe e UTZ

    Outro certificado existente no mercado de café é o da Rainforest AllianCe Certified, que define padrões bem rigorosos de qualidade dentro das propriedades, tanto cafeeiras, quanto em regiões turísticas e com pecuária.

    É por meio desse certificado que o consumidor sabe que toda a produção do café que ele está comprando foi baseada em práticas orgânicas.

    Mas o selo não pensa apenas no consumidor, também existe uma preocupação com os produtores, e é por isso que esse certificado auxilia igualmente esses empreendedores a crescerem dentro da economia moderna.

    Se você se deparar com um café com o selo da Rainforest, quer dizer que você está comprando um item que foi cultivado em um clima adequado, sempre respeitando o meio ambiente onde ocorre o plantio e, claro, diminuindo ao máximo os possíveis danos àquele local.

    Em de 2018, a Rainforest juntou-se a UTZ Certified, com o intuito de ter um impacto nacional e internacional muito maior.

    A UTZ é considerada um dos certificados mais respeitados no mundo. O selo trabalha para oferecer um cultivo e distribuição de cafés de forma responsável, garantindo total segurança em todos os processos de produção.

    A companhia se baseia em duas principais ideologias: a origem do café e como ele foi exatamente produzido. Para isso, o selo criou uma espécie de programa que conta com um sistema de rastreamento, um tipo de pré-certificação, que garante a qualidade do grão desde a produção até a sua torra.

    Esse rastreio por todo o processo do café dá ao consumidor a certeza de que está consumindo um produto totalmente certificado.

    Outra prática muito legal dentro da UTZ é o treinamento que a companhia dá aos agricultores com o intuito de aprimorar esse processo, que acaba aumentando a qualidade e também o rendimento da produção.

    4C

    A 4C trabalha com padrões bem altos para garantir condições ideais, tanto econômicas quanto sociais e ambientais dentro da produção e do processamento do grão de café. Essas regras são usadas para garantir um plantio mais sustentável, justo e confiável.

    Para que o produtor ganhe esse selo ele tem que seguir todas as regras impostas pela companhia, que se baseiam num plantio sustentável para o café verde.

    Índice de Procedência

    O selo da IP, Índice de Procedência, está relacionado com o local de origem do produto, seja país, estado, cidade ou mesmo região. Quando algum item tem essa marca quer dizer que ele se tornou famoso por sua tradição, seja como produto ou serviço.

    Este selo no café quer dizer que determinada cidade se especializou para oferecer aos seus consumidores um item de qualidade e com traços únicos, em todos os sentidos. Por conta disso, o IP acaba agregando ainda mais valor aqueles grãos.

    Para que o produtor possa ganhar esse selo ele precisa cumprir várias exigências, como ter uma pontuação mínima de cafés especiais e também se preocupar com a responsabilidade sócio-ambiental do plantio.

    Atualmente, o Brasil detém quatro regiões que foram classificadas com IP. São elas:

    • Pinhal (SP);
    • Alta Mogiana (SP);
    • Oeste da Bahia;
    • Norte Pioneiro do Paraná.

    Denominação de Origem

    A Denominação de Origem é feita pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial, o INPI, e é comum que os cafés migrem do IP para o DO.

    Para conseguir tal feito o fruto em questão tem que contar com características únicas ligadas a sua região de plantio, o que inclui o terroir, ou seja, solo, relevo, clima e altitude.

    Além disso, o produtor precisa também possuir identidade e qualidade, assim como rastreabilidade do grão.

    As normas são tão exigentes que apenas duas regiões brasileiras possuem esse selo:

    • Mantiqueira de Minas;
    • Cerrado Mineiro.

    Cup of Excellence

    O Cup of Excellence, como o próprio nome dá a entender, é uma competição. Esta é realizada com o intuito de reconhecer o trabalho dos produtores de café, em todo o mundo, e premiá-los por seus esforços.

    Aqui no Brasil esse concurso é realizado pela BSCA, que tem o apoio da Apex e da ACE.

    Para poder se inscrever – existem várias categorias – o agricultor precisa cultivar cafés do tipo Arábica.

    E essa participação vai muito mais além de vender o concurso. Estando presente no Cup, o produtor consegue supervalorizar o seu produto, o que obviamente ajuda nas vendas.

    Coffee of the Year

    O Coffee of The Year é outro concurso que tem como intuito valorizar os grãos de café participantes. Este premia produtores tanto de Arábica quanto de Conilon.

    Uma coisa legal do COTY é que além de valorizar o café, estes são provados por consumidores, que votam nos seus preferidos, elegendo os finalistas do concurso.

    Fair Trade

    A ideologia da Fair Trade ou Fairtrade trabalha em cima da ideia de um comércio solidário e justo baseado na relação que existe entre comerciante e consumidor.

    Para isso, investiga-se os direitos e necessidades, tanto do agricultor quanto do consumidor final.

    Conclusão

    Para quem acha que café é brincadeira, deu para perceber que não só os consumidores, mas principalmente os produtores e o próprio mercado se preocupam em oferecer apenas produtos de qualidade para nós, clientes finais.

    O que é ótimo, afinal, quem não gosta de consumir algo de qualidade, não é mesmo?

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • manual-tres-coracoes-touch-melhor-capsula-lov-dolce gusto-melhor-expresso
    Curiosidades

    Quais são os 10 Erros que se Deve Evitar com a Cafeteira de Cápsulas?

    Para quem ama café, sem dúvida nenhuma que uma das melhores coisas para se ter em casa é uma cafeteira de cápsulas. Afinal de contas, você está juntando duas ótimas coisas em uma só: seu amor por essa bebida e a praticidade que a máquina te oferece.

    Principalmente para quem tem um dia corrido e não tem tempo de ficar passando café no filtro pela manhã. Essas belezuras realmente quebram um galhão, mas para que elas continuem te oferecendo toda essa comodidade, você precisa evitar todos os erros cometidos por donos de cafeteiras que vamos citar logo a seguir.

    1. Não remover a cápsula utilizada da cafeteira

    Muitas vezes nosso tempo é cronometrado, principalmente quem trabalha fora, então pode acontecer de você fazer o seu café e acabar esquecendo de retirar a cápsula de dentro da cafeteira. Apesar de normal, é um erro gravíssimo, mas você ainda pode revertê-lo a tempo.

    Se você esqueceu a monodose dentro da máquina apenas por algumas horas, não tem problema. Agora, se você lembrou só no outro dia, na hora de preparar uma nova bebida, é aí que a coisa complica.

    Quando se deixa uma cápsula dentro da cafeteira o resto de café que ficou dentro do recipiente provavelmente secou e isso faz com que a agulha que injeta a água, fique presa. Isso é um problema pois quando isso acontece, você não consegue tirar a monodose de dentro da máquina.

    Para essa situação você tem duas saídas: tentar levantar a agulha e tirar a cápsula delicadamente ou injetar ela novamente, como se estivesse preparando uma bebida. Isso vai fazer com que o resto de café amoleça e você consiga tirar o recipiente.

    Caso seja algo que aconteça com frequência, recomendo que você troque a cafeteira atual por uma que tenha compartimento de cápsulas, assim você não precisa mais se preocupar com isso.

    2. Não descalcificar a cafeteira

    Para os preguiçosos de plantão, nós sabemos que isso é chato, mas você tem que descalcificar sua cafeteira se quiser que ela tenha muitos anos de vida, mas não só por isso.

    Com o preparo contínuo de bebidas, resíduos de calcário acabam se acumulando nos dutos internos da sua máquina e, consequentemente, bloqueando estes, que interferem diretamente no gosto do seu café.

    A maioria das marcas vem com os intervalos descritos para tal processo, de uma olhada no manual de instruções.

    3. Não limpar o depósito de água

    Outro erro fatal comumente cometido: não limpar o tanque de água da sua cafeteira. Normalmente isso não é necessário pois como a água do depósito é renovada todo dia, não existe tanto essa necessidade.

    Porém, se você não usar a máquina por alguns dias, além de ter que limpá-la quando for utilizar novamente, é recomendado que você deixe o tanque vazio.

    O motivo é óbvio: você não vai querer fazer um café com uma água que está parada a dias, e provavelmente cheia de sedimentos, certo?

    4. Fazer cápsulas por conta própria

    No intuito de economizar ou mesmo para conseguir sabores de bebidas que muitas vezes a marca da cafeteira não oferece, os amantes de café acabam fazendo suas próprias cápsulas em casa, a ponto de ter vários vídeos no YouTube ensinando essa prática.

    Pois bem, por mais tentador que seja, você não deve fazer isso. Caso você tente criar ou mesmo carregar uma monodose e der algum problema, você perde a garantia de fábrica para consertos.

    Sendo assim, é melhor pagar R$2 reais por cápsula do que ter que pagar um conserto se der algo errado.

    5. Reutilizar uma cápsula com a borra de café já usada

    É comum sobrar borra de café dentro delas, o que dá aquela sensação de desperdício. Realmente, ninguém gosta de jogar as coisas fora, mas é exatamente isso que você deve fazer.

    Nada de querer reutilizar a mesma cápsula só porque ficou resíduo nela. A começar, não sabemos como a cafeteira vai se comportar ao passar o café de uma monodose que já foi usada e isso pode dar um grande problema, provavelmente danificando sua máquina.

    E outra, a água já passou por ali, a probabilidade de sair um café horrível é bem alta. Descarte e se quiser uma outra bebida, use uma cápsula nova. Não vale a pena ser mão de vaca nesse caso.

    6. Dar de presente a cafeteira para uma pessoa sem ter certeza deste firme desejo

    Nós adoraríamos ganhar uma cafeteira, mas será que a pessoa que você está pensando em presentear tem o mesmo pensamento?

    Sem dúvida nenhuma é um ótimo presente, porém, você tem que pensar que a pessoa vai ter que gastar com as cápsulas, que se tornam primordiais, até mais que a máquina. Às vezes o presenteado não quer gastar com isso.

    Sendo assim, dê uma boa sondada antes de comprar o presente, só para ter certeza.

    7. Não trocar a água do reservatório todos os dias

    Você gosta de tomar uma água que está há dias numa garrafa?

    Provavelmente não, não é mesmo?

    Pois é, o mesmo vale para o líquido da sua cafeteira. Certifique-se de trocar a água todos os dias não só para garantir um melhor gosto na bebida, mas também para evitar consumir água com sedimentos e até acabar entupindo sua máquina.

    8. Utilizar leite no reservatório de água

    Gosta de um cafezinho com leite?

    Aliás, quem não gosta. Mas não pense, de maneira nenhuma, em trocar a água do reservatório por leite, essa não é a função original do tanque.

    Uma máquina que só faz bebida à base de água é totalmente diferente de uma cafeteira que tem tanque de leite, isso porque a composição, densidade e mesmo o ponto de ebulição de cada um é totalmente diferente.

    Como o leite tem gordura e açúcar, é muito provável que esses resíduos fiquem presos na bomba e nos dutos, estragando a sua cafeteira.

    Quer tomar café com leite?

    Então compre uma máquina que tenha reservatório distintos para ambos os líquidos.

    9. Querer utilizar qualquer tipo de cápsula

    Economizar é mais que bem-vindo, mas em algumas situações o barato sai caro. Muita gente opta por usar cápsulas que são compatíveis com a cafeteira, mas a probabilidade de dar problema é grande.

    Além da qualidade do produto ser duvidosa, pode acontecer da cafeteira ter que fazer mais força para furar a cápsula e acabar quebrando. Se isso acontecer, as chances de você perder a garantia de fábrica são altas.

    Então, é melhor ficar com aquelas que foram produzidas especificamente para a sua máquina.

    10. Não reciclar as cápsulas

    As cafeteiras de cápsulas dividem opiniões, pois mesmo sendo algo super prático, você cria muito lixo.

    Então, o mínimo que você deve fazer é procurar pontos de coleta desses resíduos, fazer a sua contribuição com a natureza. O ponto positivo é que as maiorias das marcas têm locais para a coleta deste item. Verifique a mais próxima da sua cidade.

    Conclusão

    Se você quer que sua cafeteira dure mais, siga esses passos. Mesmo porque elas não são tão baratas assim para você ficar comprando novas em intervalos curtos. Como diz minha mãe: quem cuida, sempre tem.

    Referências:

    https://coffeemaker.top/10-mistakes-to-avoid-using-your-capsule-coffee-maker

    https://www.aquaspresso.co.za/five-things-never-ever-coffee-machine/

    https://www.elespanol.com/cocinillas/recetas/bebidas/20160121/cosas-no-debes-hacer-cafetera-capsulas/1000385011496_30.html

    https://www.comprarmicafetera.com/7-cosas-que-nunca-deberias-hacer-con-tu-cafetera-de-capsulas/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • mellita-brasil-ceramica-koar
    Curiosidades

    Como Funciona o Método Genuinamente Brasileiro de Koar café?

    Por mais que não seja chegado à História do Brasil, você provavelmente sabe que o nosso país é o maior produtor de café do mundo, certo?

    Aliás, o que não falta no Brasil são grãos criados e cultivados por aqui, em diversas partes do país, para os mais variados gostos e bolsos. Apesar disso, ainda éramos carentes de uma técnica de extração para chamar de nossa.

    A maior parte desses processos são de criações internacionais, que se espalharam pelo mundo, inclusive por aqui.

    A boa notícia é que isso não é mais um problema e essa extração ainda tem um nome bem abrasileirado: Koar.

    O que é?

    O método Koar vai muito mais além do que criar uma extração, ele foi idealizado com o intuito de se alcançar sensações sensoriais perfeitas.

    O objetivo dos criadores era conseguir uma extração que diminuísse a acidez comum do grão de café e acentuar a sua doçura.

    Para alcançar essa meta, foram criados sulcos de filtragem, que deveriam ter um formato bem harmonizado para que estes não ficassem muito abertos.

    Isso porque caso esse sulcos tivessem um espaço muito grande entre si, a extração seria rápida demais e a acidez ainda ia ser ressaltada, e a ideia era justamente o oposto disso.

    Por conta desse objetivo, a criação do Koar tornou-se ainda mais complicada.

    Qual a sua origem?

    O Koar é uma extração de origem brasileira, mais precisamente nordestina.

    Surgindo em 2017, em Pernambuco, a ideia foi uma criação de Fernando de Sá; publicitário, e Filipe Santiago; engenheiro mecatrônico, e produzido pela barista Ludiane Santos.

    O filtro criado conta com dezesseis sulcos em formato de ondas oblíquas, que estão inclinadas e por isso tem uma forma de cone, com uma saída de dezesseis milímetros de diâmetro.

    Esse molde, que foi muito bem pensado, permite que o café seja coado com uma pressão muito menor, mas, ao mesmo tempo, aumentando a velocidade desse processo.

    É aí que vem a diminuição da acidez – quanto mais tempo o café fica em contato com a água, mais ácido ele será.

    Um outro detalhe muito importante do Koar é que ele não deixa o papel – o filtro – entrar em contato com a parede do coador, o que influencia diretamente no controle da água que passa pelo pó e impede que esta ressalte as características ácidas do grão.

    De onde vem o nome?

    O nome está diretamente ligado a serventia do filtro, que é coar. Inicialmente os sócios ficaram em dúvidas entre duas nomenclaturas: métodos Koar e método K.

    Ambos foram uma sugestão do esposo da barista Lidiane, que também é sócio da Kaffe TT e do protejo. Desta forma, o filtro teria uma ligação direta com a Kaffe e Kika.

    Ambos os nomes foram registrados, com o Koar sendo o grande vencedor.

    Vários formatos

    A peça piloto é em cerâmica, totalmente artesanal e pintada a mão. Por conta disso, cada unidade acaba sendo única e singular.

    Devido a sua beleza, era até visto como um item de decoração, principalmente porque as cores usadas na pintura foram diretamente inspiradas nas asas das borboletas, tornando cada peça diferente uma da outra. Praticamente um item de colecionador.

    Apesar de belíssimo, essa confecção é mais trabalhosa e igualmente mais cara. Mas essa realidade mudou logo em 2019, quando o café foi servido a Juscelino Bourbon, engenheiro e barista, que se propôs a criar outros modelos de Koar, com o primeiro modelo em metal.

    Ainda em 2019, um modelo de acrílico foi lançado, barateando o custo do filtro, além de aumentar a quantidade de café a ser coado. Não é à toa que é a versão mais procurada do produto.

    Você também tem a opção de comprar o Koar de aço inox. Esse modelo permite que você acople ao filtro uma válvula que retém a extração dentro do próprio porta-filtro. Tal característica permite que você experimente diversas receitas, já que ele possibilita métodos híbridos, principalmente de percolação e infusão.

    Essa parte da produção continua até hoje nas mãos de Juscelino, que é feita toda em Pernambuco – a de cerâmica, principalmente -, já que a região é conhecida como o berço do artesanato em barro. Já os filtros de outras matérias são feitos no interior de São Paulo.

    Apesar de já terem um grande leque de opções, a empresa não para de pensar em novidades e pretende lançar um filtro feito em alumínio colorido, em dois tamanhos diferentes.

    A ideia é ter uma linha voltada para os amantes de café com um preço mais acessível, o que é ótimo, ainda mais se pensarmos que os métodos internacionais de extração são mais caros, principalmente com a variação do dólar.

    Quais os benefícios?

    Sem dúvida nenhuma que o maior benefício do Koar se comparado com outros métodos de extração vem do formato ao qual é moldado, que foi todo pensado para ressaltar as características naturais do café.

    Ou seja, com ele você tem um aproveitando muito maior da bebida, podendo perceber todos os pontos positivos do produto que você escolheu, além de ter como resultado final um líquido muito mais encorpado.

    Essa diferença começa no próprio material do utensílio. A cerâmica e o acrílico foram escolhidos por destacarem a doçura do café, ao mesmo tempo que o aço inox vem para reduzir a acidez natural do grão. Perfeito para quem gosta da bebida, mas não é muito fã dessa característica.

    Outra vantagem é a limpeza. Apesar do filtro de pano ser ótimo, não podemos negar que o de papel facilita bastante o dia a dia. No caso do Koar você só precisa descartar o usado e passar uma água morna no acessório.

    Assim, é só deixar secando em um lugar seguro, ainda mais se for um modelo feito em material mais delicado, como a cerâmica ou acrílico.

    Qual é o passo a passo do seu uso?

    Mesmo com um formato diferenciado, é bem simples usar o Koar.

    1. Passo 1

    Encaixe o produto na base que vai junto com ele e, respectivamente, no recipiente onde você irá coar o seu café, pode ser um copo, xícara, garrafa, enfim, onde desejar.

    Para aqueles que querem um kit completo, a empresa vende um decanter customizado.

    2. Passo 2

    A primeira coisa que você deve fazer, após posicionar o filtro, é esquentar a água para fazer o café, numa quantidade a mais, pois é importante você escaldar o filtro de papel para eliminar possíveis traços de celulose, que se presentes, vão interferir no sabor da bebida.

    A água deve ser fervida em torno de 90ºC (noventa graus Celcius).

    Para o Koar de cerâmica você pode usar um filtro V60 número um. Para outros modelos, é melhor o dois. Ainda é possível fazer uma adaptação com os filtros da Melitta, basta dobrar este para que ele fique em formato de cone.

    3. Passo 3

    Em seguida, coloque o café dentro do filtro de papel, cerca de 22 gramas. Se você optou por um grão que vai ser moído na hora, é importante que ele já esteja neste estado antes de você esquentar a água. Mas não muito antes, pois a partir do momento que o item entra em contato com o oxigênio, ele começa a perder suas características.

    Coloque o grão moído em moagem fina no filtro e faça um tipo de pré infusão, onde você vai colocar de 50 a 70 mililitros de água quente por cerca de 30 segundos.

    4. Passo 4

    Em seguida, continue despejando o restante da água, mas agora em movimentos circulares, em direção aos sulcos do filtro.

    5. Passo 5

    Por fim, antes que a bebida comece a gotejar – a água que você colocou no filtro está quase no fim -, adicione o restante que sobrou na caneca no centro do Koar. E fim, seu café doce e com baixa acidez está pronto!

    Lembrando que é importante fazer apenas a quantidade que você vai beber naquele momento. Isso porque o café começa a oxidar vinte minutos após o seu preparo, o que quer dizer que depois disso ele já perdeu algumas das suas características naturais, e você com certeza não quer ingerir uma bebida ruim e sem os aromas que você esperava.

    Conclusão

    É importante que cada vez mais a gente valorize o que é feito no Brasil. Tanto o café quanto utensílios usados nesse processo. Além de incentivar o consumo de produtos brasileiros, você ainda tem algo de qualidade dentro do seu próprio país e não precisa pagar mais caro por isso.

    Ao consumir itens nacionais estamos ajudando o país e os seus produtores, e isso é muito importante para a economia de forma geral. Se antes você se queixava que não existia um método de extração de qualidade no Brasil, agora você não tem mais essa desculpa.

    O Koar é tudo que a gente procura: bom, barato, bonito e faz um café com ótima qualidade.

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • suco-casa-starbucks-cafeina-preço-calorias-alcool
    Curiosidades

    Café Nitro Cold Brew é Bom Mesmo? Veja Nossa Resenha | Review

    Sem dúvida nenhuma que uma das vantagens do universo do café é que sempre estão surgindo novas combinações para você experimentar. Entre elas, temos o Nitro Cold Brew, que você pode até não ter ouvido falar ainda, mas isso está para mudar!

    O que é o Café Nitro Cold Brew?

    Como o próprio nome dá a entender, este é um café gelado que é feito por infusão em nitrogênio. Esse processo acontece dentro de um barril, onde a bebida fica por um tempo armazenada, fazendo com que o café fique parecendo cerveja.

    Em seguida, este é extraído por uma torneira de válvula pressurizada, a responsável por deixar a bebida com uma textura cremosa. Eis aí o seu Nitro Cold Brew Coffee.

    Qual é o seu sabor?

    O sabor da Nitro é bem parecido com os extraidos em Cold Brew original, com uma textura macia e sedosa na boca, além de ter pouquíssima acidez.

    Você ainda pode, ao invés de misturar o gelo direto na bebida, colocar a pedras no copo e depois adicionar o Nitro Cold Brew, isso faz com que você conserve a cremosidade natural do líquido. Além disso, em alguns lugares você ainda pode adicionar baunilha e chantilly.

    Qual é a sua aparência na xícara ou taça?

    A combinação pode ser até diferente para você, mas tenho certeza que a aparência vai te conquistar.

    Quando é servido diretamente das torneiras, este café faz uma espécie de cascata de bolhas, uma aparência muito semelhante a outras bebidas – como nas cervejas – que também levam nitrogênio na sua composição, que é o caso da Guinness, por exemplo.

    Por que tem uma acidez inferior?

    Se tem uma coisa que muita gente não gosta no café é a sua acidez, uma característica normal no grão, seja pelo gosto ou por conta de alguma doença que impeça o consumo dessa substância.

    Se você se encaixa em ambos os casos, pode ficar tranquilo pois você está liberado para beber o Nitro Cold Brew com tranquilidade. Por causa do processo em si, especificamente o fato da bebida ser preparada em baixas temperaturas, esse líquido tem um nível bem menor de acidez do que um café comum.

    Mas a acidez ainda está lá? Está, mas a responsável por fazer a extração dessa substância não está, que neste caso é a água quente.

    Como ele é frio e ainda leva o nitrogênio, que também é gelado, então a extração desse elemento é impedido pela baixa temperatura, e é por isso que ele tem um nível baixíssimo de acidez.

    Contém álcool?

    Apesar de ser armazenado em um barril e se parecer muito com uma cerveja, pode ficar tranquilo pois ele não contém nenhuma porcentagem de álcool na sua composição.

    Pode acrescentar leite?

    Pode!

    A Starbucks, por exemplo, oferece versões com leite de amêndoas, coco, soja, aveia e desnatado para quem está preocupado com o peso. Mas também tem a versão 100% integral.

    Conclusão

    Como dito, apesar da combinação meio estranha, bebidas geladas com café e gaseificadas não são nenhuma novidade. E seja como for, com certeza vale a experiência. E você, tem interesse em experimentar?

    Referências:

    https://www.splendidtable.org/story/2019/04/18/how-to-make-nitro-cold-brew-coffee

    https://europeancoffeetrip.com/nitro-cold-brew-at-home/

    https://risebrewingco.com/products/nitro-cold-brew-coffee-original-black

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • e-descafeinado-tomar-de-estomago-vazio-faz-mal-leite-ansiedade-frutas-que-quem-tem-não-comer-alimentos
    Curiosidades

    Pode o Excesso de Café pode Realmente Acentuar a Gastrite?

    Você já deve ter ouvido falar que o café pode prejudicar o estômago, principalmente quando consumido em excesso, essa fala é muito conhecida e repetida muitas vezes ao longo dos anos. Mas seria esse um caso de mito ou verdade?

    Quando se trata de alimentação x saúde, existem diversos mitos que são propagados geração após geração, a relação café e estômago é uma delas e vamos te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto e se há ou não alguma ligação entre os dois.

    O que é gastrite?

    Trata-se de uma doença que causa a inflamação da mucosa gástrica, da camada interna que reveste o estômago, a inflamação pode causar alguns sintomas como a sensação de queimação no abdômen superior, conhecido como “boca do estômago”.

    Ela deixa uma sensação de má digestão, náuseas e vômito, quando os sintomas são mais graves. A gastrite é uma doença muito comum, não é grave, mas precisa ser diagnosticada e tratada com acompanhamento médico adequado.

    Quais são as causas mais comuns de gastrite?

    Muito se diz sobre alguns hábitos alimentares ajudarem na manifestação da gastrite, mas geralmente alimentação não está realmente ligada a doença, nos casos mais comuns assim como o estresse também não é um fator para tal.

    Quando se trata principalmente da gastrite crônica, o tipo mais comum, está ligada principalmente a infecção causada pela bactéria Helicobacter pylori, que está presente no organismo de boa parte da população, sendo adquirida normalmente na infância.

    Uma das causas mais comuns que está relacionada com a inflamação é o abuso de medicamentos como; corticoides e anti-inflamatórios a longo prazo. Esses destroem a barreira mucosa que protege o estômago do ácido que ele produz.

    Existem causas mais atípicas que ocasionam a gastrite, como doenças autoimunes, fungos, bactérias, alguns parasitas e infecções virais que provocam a infecção da mucosa no estômago.

    Pimenta

    Ao ingerir algum alimento apimentado, você sente desconforto? Como já vimos até aqui, alimentos podem não ser a causa raiz da gastrite, mas se você já sofre com as dores ao comer algo com pimenta essa sensação se intensifica.

    O motivo é que seu estômago já está sensível, e o contato com alimentos apimentados intensifica essa sensibilidade, sendo necessário muito cuidado ao ingerir essas comidas, de preferência evite sempre que possível.

    Alimentos gordurosos

    Sabe aquela batata frita tão saborosa? Não faz nada bem ao nosso estômago, principalmente se consumida com frequência, assim como outros alimentos gordurosos, como frango frito.

    Estudos já comprovaram que a ingestão excessiva de gordura pode resultar em um quadro de gastrite em poucos meses, pois seu consumo causa inflamação no revestimento do estômago.

    Mas não precisa de desesperar, existem as chamadas gorduras do bem, que não causam esses efeitos, as poli-insaturadas e monoinsaturadas, presentes em alguns alimentos como azeite de oliva, nozes e manteiga de amendoim.
    Você também pode optar por usar outros métodos para preparar alguns alimentos, evitando assim a gordura do óleo na fritura de batatas, frango etc.

    Café e Bebidas com Cafeína

    Pela manhã talvez você também faça parte do time que precise de uma boa xícara de café, mas sentimos muito em lhe informar que o consumo da bebida pela manhã de estômago vazio pode agravar um problema de gastrite já existente.

    É recomendado para quem já possui a inflamação, evitar consumir bebidas com cafeína, substituindo por outras como o chá verde que possui ação anti-inflamatória.

    Não estamos dizendo que você não pode consumir café, mas recomendamos que fique atento ao seu hábito com a bebida para que não prejudique sua saúde e possa apreciar um cafezinho sem muitos problemas.

    Embutidos resfriados

    Não é novidade que o consumo de alimentos processados em excesso pode trazer malefícios a saúde, macarrão instantâneo, pão branco, alimentos com aromatizantes e corantes artificiais, podem desencadear uma gastrite, devido a irritação que causam no estômago.

    Apesar de irresistíveis e fáceis de preparar, tente evitar o seu consumo, priorizando alimentos saudáveis preparados em casa.

    Derivados do leite

    Laticínios também se mostram pequenos inimigos quando se trata do nosso estômago, pois possuem um alto teor de gordura, como alguns queijos e creme de leite. Essa gordura aumenta a secreção de suco gástrico, piorando os sintomas do problema.

    Apesar da gordura presente, tudo pode depender de como seu organismo funciona, então é sempre bom consumir pequenas quantidades de leite e seus derivados observando como seu organismo reage a eles.

    Além disso, alimentos ricos em probióticos, podem aliviar alguns dos sintomas da irritação estomacal, além de auxiliar na melhora da digestão.

    Álcool

    Bebidas alcoólicas no geral, possuem em sua composição algumas toxinas que causam irritação no revestimento estomacal, consumido em excesso pode causar um belo estrago no seu estômago.

    O consumo de álcool em excesso no estômago já irritado e inflamado, pode contribuir para que a doença evolua para uma úlcera estomacal, uma doença muito mais grave que a gastrite.

    Fumo

    O hábito está relacionado há outros problemas menos ligados ao estômago. Apesar de até o momento os estudos relacionados não terem encontrado uma relação direta entre fumo e gastrite.

    Já se sabe que fumar retarda o processo de cicatrização natural da mucosa gástrica, agravando os sintomas estomacais, que podem levar ao desenvolvimento de úlceras.

    Alimentos que geram alergia no estômago

    Alguns alimentos, como vegetais, podem causar uma irritação no estômago de quem já sofre com o problema. É muito comum, em algumas pessoas, que após a ingestão de alho em certa quantidade gere um desconforto, a famosa queimação.

    O alho foi apenas um exemplo, existem outros vegetais e alimentos, que podem causar alergia seguida de irritação, então é muito importante que você observe quais alimentos que após serem ingeridos te causam essa sensação e evitá-los.

    Qual é o mecanismo da relação café x gastrite?

    A relação entre os dois se dá, ao contrário do que as pessoas comumentemente imaginam, pelo efeito que o café causa no nosso sistema nervoso, não só por isso, mas este é um fator importante que não temos conhecimento.

    Sabemos que a cafeína é um poderoso estimulante, sua absorção é rápida no trato intestinal e ao oposto do que imaginamos, o café possui uma baixa acidez e mesmo assim é uma substância capaz de causar irritação na mucosa gástrica.

    Pois além do efeito direto no estômago, a estimulação que causa no sistema nervoso resulta na produção de mais ácido, desde modo os sintomas são acentuados, mesmo que a ligação entre gastrite e café não estarem diretamente ligadas.

    Mesmo sem relação direta, é bom evitar o consumo quando se está com inflamações, assim como outros alimentos e bebidas com cafeína em sua composição.

    Café promove o refluxo gastroesofágico?

    Além de causar a irritação na mucosa, como já tratamos aqui, o café também causa o relaxamento do sfíncter do esôfago, permitindo que episódios de refluxo ocorram.

    É bom ficar atento pois além de agravar os sintomas da gastrite o excesso de café pode prejudicar o esôfago, causando mais inflamações.

    Pode beber café quem tem gastrite crônica?

    Como vimos até aqui, não é recomendado o consumo da bebida, principalmente em excesso, mas sabemos também que uma boa alimentação seguindo as recomendações de um médico, pode possibilitar o consumo de forma moderada.

    Como reduzir os efeitos da acidez do café no estômago?

    Existem alguns métodos que podem ajudar a diminuir o desconforto comumentemente causado ao ingerir a bebida. Vamos te dar algumas dicas para que isso seja possível e assim você aproveite seu café ao máximo e com mínimo de incomodo.

    Café cold brew

    Trata-se de um método onde a extração do café é realizada a frio, ao contrário da tradicional com água quente. O método cold brew pode ajudar na diminuição das manifestações indesejadas que a forma habitual causa.

    A técnica é mais lenta e pode levar até 18 horas para ficar pronto, esse processo dificulta a concentração de alguns ácidos presentes na composição do café. Resultando em uma bebida mais doce, suave e com menor teor de acidez ao paladar.

    Café de torra mais intensa

    Pode trazer benefícios para os que sofrem de gastrite diagnosticada e para aqueles que já notaram alguma sensibilidade ao ingerir a bebida. Pois na torra mais intensa existe um componente chamado N-Metilpiridínio (NMP) que está presente apenas nessa etapa da torra.

    O NMP quando em contato com nosso organismo, ajuda a reduzir a produção excessiva de ácidos no estômago. Assim, quanto maior a quantidade de NMP no café consumido, menor é a chance de desconforto produzida pelo ácido em excesso.

    Evitar tomar café preto com estômago vazio, ajuda?

    Consumir café de estômago vazio não é uma prática recomendada, afinal como já vimos o café causa irritação no estômago além de estimular a produção de ácidos, que causam a sensação de má digestão.

    Desta maneira, Sim!

    Se possível evite consumir a bebida de estômago vazio, pois pode ser prejudicial para aqueles que sofrem de desconforto e irritação no estomacal.

    Café descafeinado tem diferença para a gastrite?

    Apesar de conter uma quantidade mínima de cafeína, ainda possui uma quantidade de ácidos da mesma forma que o café comum, que podem causar irritação no estômago, ou seja, qualquer quantidade de cafeína por menor que seja pode agravar os sintomas.

    Se você já foi diagnosticado com gastrite, converse com seu médico sobre as restrições, mas já adiantamos que café e outras bebidas à base de cafeína e ácidos, principalmente cítricos, fazem parte dessa lista de restrições.

    Conclusão

    Assim como outros alimentos e bebidas quando consumidas em excesso causam malefícios a nossa saúde, o café também faz parte desse grupo. Mas você não precisa parar imediatamente o consumo da bebida.

    Caso esteja sentindo desconforto, é preferível que consulte um médico para que possa tomar medidas corretas e assim apreciar sua bebida da melhor forma possível, e principalmente, sem sofrimento.

    Referências:

    https://www.coffeeandhealth.org/topic-overview/coffee-and-disorders-of-the-stomach/

    https://thewholeportion.com/can-coffee-cause-gastritis/

    https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10499460/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • preço-por-kg-starbucks-amazon-wikipedia-como-fazer
    Curiosidades

    Black Ivory Coffee é Bom Mesmo? Confira Nossa Resenha | Review

    Tenho certeza que você, como um bom amante de café, adora experimentar novos grãos, certo? Aliás, essa é uma das melhores coisas de se gostar dessa bebida: a enorme variedade que o mercado oferece.

    É, literalmente, um Hobbie que agrada todos os gostos e bolsos. E falando em bolso, você já ouviu falar sobre o Black Ivory Coffee, um dos grãos de cafés mais raros do mundo?

    O que é Black Ivory Coffee?

    O café Black Ivory é um grão proveniente da Tailândia, mais precisamente a 700 quilômetros ao norte de Bangkok, na província de Surin.

    E o que faz dele um café especial?

    Bom, para começar, o grão passa por um processo parecido com o do Kopi Luwak, mas no lugar da Civeta, quem come as cerejas de café são os elefantes, moradores de um santuário que fica na região.

    Os animais são alimentados com grãos de café, de forma natural, eles não são forçados a ingerir o alimento, e estes passam cerca de 24 horas dentro do organismo do bicho.

    Em seguida, eles defecam o grão inteiro, que são recolhidos e processados para serem vendidos.

    Por conta desse processo, os grãos ganham um sabor único, com notas de chocolate, flores, cardamomo, tabaco e um toque de fruta doce. Além disso, ele não é amargo, nem forte, e muito menos fica com aquele famoso gosto de queimado comum do café.

    Qual é a missão deste Café?

    Como comentamos, os elefantes que produzem o Black Ivory são animais sob proteção a extinção ou que foram resgatados de maus tratos e moram em uma reserva chamada Golden Triangle Asian Elephant Foundation.

    Como esses lugares vivem de doações, a produção do café é voltada principalmente para arrecadar capital para a fundação, com o intuito de continuar esse trabalho de proteger esses elefantes e também para ajudar as famílias de Mahout, que são os responsáveis pela colheita do café.

    Basicamente, a ideia é ter dinheiro para continuar esses trabalhos sem ter que colocar os animais como atração para turistas.

    Como é o processo de produção deste café?

    O grão já faz parte da alimentação dos elefantes, então eles comem quando querem. Após ingerir as cerejas, elas são digeridas por cerca de 15 a 30 horas no sistema digestivo do animal junto com outras coisas que ele come, como cana-de-açúcar e bananas.

    Dentro do sistema digestivo, acontece um tipo de fermentação, onde proteínas do grão são quebradas e ocorre uma infusão dos sabores de frutas no café enquanto acontece uma liberação de açúcar natural, ao mesmo tempo que se elimina o ácido comum desse alimento.

    Por conta dessa fermentação lenta, o grão ainda ganha um sabor característico de chocolate.

    Em seguida, os grãos são eliminados inteiros nas fezes do animal e recolhidos pelos Mahouts, que precisam procurar pelas montanhas de coco. Estes são limpos e apenas os melhores e maiores são escolhidos.

    Em seguida, eles são colocados para secar no sol e, por fim, são torrados.

    Além de todo o processo ser demorado e ser feito a mão, tanto na colheita quanto na hora de escolher cada um dos grãos que serão vendidos, um dos fatores que fazem ele ter um valor elevado é pelo número produzido, que é bem baixo.

    Para que a fundação possa fabricar um quilo do Black Ivory, é preciso alimentar os elefantes com 33 quilos de cerejas de café. Sem esquecer que todo o processo é natural, os animais não são forçados a comer nada, então isso com certeza pode e vai interferir na produção do produto.

    Sem contar que em alguns casos, os grãos são perdidos, como quando o elefante defeca na água, por exemplo. É tudo isso que faz o item ser tão caro.

    Em 2012, por exemplo, a produção foi de 50 quilos, mas Blake Dinkin, o criador do Black Ivory tem a meta de aumentar esse número para 300 quilos dentro dos próximos anos. Buscando acolher mais elefantes e cuidando de outros resgatados.

    Quais são os tipos deste café?

    Se você tiver uma grana sobrando e quiser experimentar o Black Ivory Coffee, existem algumas opções disponíveis.

    Tem cafeteira Nespresso?

    Ótimo, porque a companhia vende cápsulas compatíveis com essa máquina. Você tem tanto a opção do café Ivory puro quanto uma mistura de café comum com o Black Ivory.

    Você também pode provar o café envelhecido em barril com conhaque. Um pacote com 35 gramas custa em torno de R$622 reais, fora as taxas que você eventualmente pode pagar.

    Onde comprar?

    No próprio site da empresa. Além dos cafés, a marca também vende copos especiais, que ajudam na degustação tanto no olfato, ajudando na otimização do aroma, quanto no paladar e na temperatura da bebida.

    E falando nisso, além de comprar o café em si, o método tradicional é onde você poderá sentir todos os traços únicos dessa bebida. Fazendo a extração em um sifão francês de 1840, que também é vendido no portal.

    Por fim, você também tem a chance de comprar um sabonete feito com Black Ivory. Este é produzido com os grãos que não passaram na rigorosa inspeção, ou seja, aqueles quebrados ou com um formato irregular.

    Além do café, a barra leva mel silvestre, óleo de coco, jacarandá e essência de bergamota. Essa junção tem propriedades anti-inflamatórias, que ajudam a combater a celulite e os sinais de envelhecimento. É, ainda, um ótimo esfoliante e estimula a circulação sanguínea. A barra deste sabonete custa em torno de R$150 reais.

    Lembramos que a única forma de conseguir o Black Ivory é diretamente pelo site da companhia. Então cuidado com fraudes ou enganações.

    A maior parte da produção é vendida para hotéis 5 estrelas, com uma pequena parte separada para ser vendida no portal. Sendo assim, fique atento na hora que for fazer a compra para não cair em um golpe.

    Conclusão

    Parece até um absurdo pagar assim tão cara por um café, mas se pensarmos em suas características e do porque ele foi criado, com certeza vale a pena, mesmo que doa um pouco no seu bolso. Seu sabor é realmente bem diferente dos outros.

    Referências:

    https://coffeeordie.com/black-ivory-coffee/

    https://wnfdiary.com/black-ivory-coffee-is-it-worth-all-that-money/

    https://thechicicon.com/2021/09/10/black-ivory-the-most-expensive-coffee-on-the-planet/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • starbucks-jamaican-costco-mavis-bank-grao-beans-review
    Curiosidades

    Jamaica Blue Mountain Coffee é Bom Mesmo? Confira Nossa Resenha | Review

    Ao se falar em melhores e diferentes tipos de cafés do mundo, é inevitável mencionar o café Jamaica Blue Mountain.
    Ele é um tipo muito especial que se tornou muito procurado em todo o mundo. Mas o que de fato é esse café e o quão especial ele é?

    O que é Blue Mountain Coffee?

    Esse, é uma qualidade de café que é cultivo nas Montanhas Azuis na Jamaica, cerca de 5.500 metros mais alto que o nível do mar. O que o torna muito interessante, é a ausência de amargor e por conter um sabor muito suave.

    Quem é adepto ao tradicional café amargo, certamente não apreciará essa versão, porém, a grande maioria acabou se apaixonando por ele.

    É uma marca internacionalmente protegida?

    O clima úmido e frio em um país tropical como a Jamaica, favorece o cultivo de grãos desse café que se tornou inclusive uma especifica categoria da bebida.

    Por essa razão, a Jamaican Blue Montain avançou para além de uma simples marca. Ela formou uma certificação internacionalmente protegida, ou seja, somente grãos colhidos nessa região é passível de conseguir o selo.

    Trata-se, no entanto, de um café famoso pelo seu sabor suavizado e sem amargor e que a maioria da sua safra é exportada para o Japão (cerca de 85%) e 5% são destinados a comercialização nos EUA.

    Por que é tão caro?

    O seu valor é diretamente influenciado pela oferta e pela demanda. É tudo uma questão de oferta e demanda.

    A Jamaica conta com aproximadamente 12.000 hectares de terra que são dedicadas à produção desse café.

    Porém, apenas cerca de 4 desses hectares se localizam na região oficial de Blue Mountain.

    E, assim como grande parte dos cafés cultivados em altitudes mais elevadas, é possível colher cerejas no terreno íngreme de maneira manual.

    Todavia, é preciso acrescentar esse detalhe ao fato das cerejas levarem 2 vezes mais tempo de amadurecimento do que outros tipos de café.

    Mesmo que isso diminua toda a produção no ano, o crescimento e a maturação mais demorados é o garante a esse café mais suavidade e sabor.

    No controle da qualidade, cada grão é escolhido de forma inteiramente manual. Por isso, o processo da produção é lento e por consequência o custo tende a elevar.

    De fato, esse é considerado o melhor café que existe em todo o mundo, entretanto, o seu custo está em conformidade a isso.

    Vale lembrar ainda que outro fator que impulsiona o seu preço elevado é a exportação de quase toda produção para o Japão.

    Além disso, os grãos fazem parte do popular licor do café Tia Maria.

    Qual é o sabor?

    Falamos que o sabor do café em questão é bem suave, mas como é exatamente essa experiência?

    As fragrâncias de seus grãos bem como o aroma de sua cereja são especiais o suficiente para conquistar o paladar de qualquer indivíduo.

    Ao degustar essa bebida, é possível notar ainda notas de flores e/ou de ervas. Perfeito não é, mas como ele é na boca?
    Ao paladar nota-se uma bebida macia, refinada e com um corpo muito equilibrado, com florais e de nozes.

    Isso então, preserva a sua acidez mais delicada e oferece notas mais achocolatadas e profundas.

    Muitas pessoas descrevem esse café como uma bebida que contem sabores mais limpos e quase nada de amargura.

    Por fim, a sua doçura bem cremosa coopera para uma experiência única e satisfação em cada xícara. É divino para qualquer momento do dia!

    Como identificar o falso Blue Mountain Coffee?

    Infelizmente, quando se trata de uma bebida de extrema qualidade e de custo mais alto, surgem falsificadores em todo o mundo.

    Entretanto, se você deseja experimenta o verdadeiro café, atente-se para os seguintes detalhes:

    • Os grãos verdadeiros do café Jamaican Blue Mountain, virão sempre com o certificado de sua autenticidade;
    • O certificado deve estar em alguma parte da embalagem e é emitido pela Autoridade Reguladora de Commodities Agrícolas da Jamaica;
    • Em algumas embalagens, pode conter o emblema arredondado juntamente com um barril desenhado sobre o mapa da Jamaica. Além disso, contém as seguintes palavras – Jamaica Blue Mountain Coffee contornando toda a fronteira.

    Vale ressaltar que, existem fabricantes que criam versões de blends, isto é, uma mistura dos grãos certificados e, por esse motivo, pode não ter o certificado em sua embalagem. Já que é uma mistura não é 100% feito com os grãos do Azul.

    Quais são as melhores marcas de grãos?

    Para lhe ajudar a escolher uma marca de qualidade, listamos abaixo as melhores. São elas:

    1. Blue Mountain Peaberry Coffee

    Peaberry é um casamento entre a verdadeira mãe natureza com dois grãos que estão entrelaçados para sempre em um natural abraço.

    Ao se saborear esse café, você pode sentir uma leveza no sabor com notas da baunilha, do mel e que são capazes de deixar na boca um gosto mais adocicado e ainda na ponta da língua uma sensação formigante.

    Seu valor médio é de R$226,19.

    2. Jamaica Blue Mountain Coffee

    A Green Coffee Traders é uma roupagem elegante e pequena que concede os grãos verdes e não torrados.

    Essa versão é para quem gosta de participar desde o processo de torrefação indo até o coado para apreciar na xicara.

    Se você deseja pular a etapa da torrefação, pode optar pela versão de torra média com um marrom mais profundo e bem agradável.
    É um produto feito com grãos 100% Blue Mountain e de muita qualidade.

    Cada pacote é vendido por aproximados R$196,47.

    3. Jamaica Blue Mountain Blend – Volcanica Coffee

    Essa é uma mistura e, por essa razão, o seu preço é consideravelmente menor. A Volcanica conta com especialistas que criaram tal blend para destacar todas as qualidades dos grãos das Montanhas Azuis.

    Na realidade, essa é o único blend aprovado pela Jamaican Coffee Board! Ele contém 30% dos autênticos grãos da Blue Mountain.

    Isso é um diferencial, pois a maioria dessas misturas possuem de 1% até 10% dos grãos autênticos. É uma quantia bem superior e tende a se rivalizar inclusive com os que são 100%.

    Todos os selecionados grãos para a produção dessa mistura, são provenientes das pequenas fazendas e seu cultivo foi nas altitudes dos solos vulcânicos.

    Essa versão, conta com notas do chocolate, laranja e limão. Todos os grãos são devidamente higienizados, processados e feitos com torra mediana.

    Possui certificado Kosher e oferece grãos inteiros, espresso, drip e também de moagem Press French.

    Seu valor de mercado fica em torno de R$139,54.

    4. JBM from Bluemountaincoffee.com

    Muitos regulamentos de Café JBM declaram que ele tem de ser lavrado, torrado e ainda embalado na região da Jamaica.
    Entretanto, isso é uma inverdade. Isso porque, a Autoridade Reguladora das Commodities Agrícolas da Jamaica faz a exportação do café verde.

    Contudo, para que o café JBM seja autêntico, ele precisa ser plantado, cuidado, colhido e também embalado na Jamaica, porém, a sua torrefação pode ser realizada em outro ambiente.

    O site oferece alguns tipos de grãos, inteiros ou moídos, de temporadas especiais e até de algumas fazendas específicas. Vale a pena conferir cada versão.

    Como fazer?

    Indica-se a utilização de uma prensa tipo francesa e/ou um pour-over para fazer esse café.

    Ambas as maneiras deixam os grãos sob uma certa imersão e garante a extração de todo o seu sabor.

    Inicie pelos grãos inteiros que foram recentemente torrados e os triture com ajuda de um moedor de rebarbas de maneira instantânea antes de realizar a sua preparação.

    Para preparar uma xícara perfeita de café, utilize sempre filtrada e fervida. Aguarde poucos segundos para que a mesma esfrie e não queime os grãos.

    OBS: Jamais reaqueça um café que já está pronto! O frescor sem dúvida é tudo.

    Onde comprar?

    No Brasil encontrar esse produto em lojas físicas é certamente muito difícil. O melhor lugar, então, para se adquirir essa versão autentica é na própria ilha jamaicana.

    Porém, isso é realmente muito complicado e nada prático. É possível, entretanto, comprar esse café em sites e e-commerce confiáveis.

    Antes de finalizar a compra, pesquise sempre pela idoneidade da loja bem como todos os requisitos para saber se trata de uma versão autêntica e certificado do café.

    Conclusão

    Como já mencionamos, o Blue Mountain Jamaica é um dos melhores cafés existentes no mundo. Qualquer produto que esteja certificado por CIB com certeza é de uma qualidade indiscutível.

    Precisamos enfatizar ainda mais que você precisa confirmar sempre se o café possui o selo da certificação. E ainda, que todo e qualquer café autentico possui um valor condizente com a sua qualidade.

    Portanto, se o preço for muito atrativo, lembre-se que é preciso desconfiar em relação a sua veracidade e autenticidade. Se você busca por economia, pode optar pela opção de blends, mas nunca de se esqueça de conferir a presença do selo.

    Se atentar a todos esses detalhes no momento da compra, com certeza pode tornar a sua experiência bem mais.
    Para finalizar, se você é um verdadeiro amante e apreciador dessa bebida e ainda não teve a oportunidade de experimentar, não perca mais tempo.

    Embora seja um café com custo alto, vale a pena o investimento e sentir novos prazeres e sensações numa xícara de café!

    Referências:

    https://www.whittard.co.uk/coffee/discover-coffee/beans/jamaica-blue-mountain-coffee-110866.html

    https://coffeeaffection.com/best-jamaican-blue-mountain-coffee/

    https://coffeehow.co/blue-mountain-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • como-fazer-café-gelado-cremoso-cappuccino-receitas-de-quindim-expresso-caseiro-creme-de
    Receitas e Dicas

    Como Preparar a Receita do Café Dalgona?

    Uma das coisas mais legais da internet é que com um clique você consegue descobrir novas receitas a todo momento, coisa que todo amante de comida e bebida adora.

    E o melhor de tudo, você tem contato até com receitas que são febre em outros países, como é o caso do café Dalgona.

    Por que esta bebida se tornou viral nas redes sociais?

    Apesar de se tornar um viral em 2020 na internet, o Dalgona já é conhecido no Brasil desde 1980, mas com um outro nome: café cremoso.

    Tudo começou com uma trend lançada nas redes sociais pelos sul-coreanos no início da quarentena do Covid-19. Por conta do isolamento, as cafeteiras da Coreia do Sul fecharam e sem ter lugar para tomar seu café Dalgona, os moradores do país começaram a preparar a receita em casa e compartilhar no Tiktok, Instagram e até YouTube.

    Contudo, essa ideia foi muito além do fato de não ter um lugar para tomar café. O intuito da trend era trazer uma sensação de calma, ainda mais numa situação tão difícil como essa. Ainda mais se pensarmos que a Coreia do Sul foi um dos primeiros locais a entrar em Lockdown.

    Para aplacar essa sensação de incerteza, alguns vídeos foram produzidos em formato de ASMR, conteúdo que tem como objetivo causar um relaxamento por meio dos sons. Com isso, o café ganhou o mundo.

    Ah, e apesar do nome estranho, ele é, na verdade, uma referência dos sul-coreanos, isso porque Dalgona é que um doce típico da região que se parece muito com o caramelo, além de ter uma aparência muito próxima da espuma que vai nesse café.

    Ele parece muito com o nosso suspiro, mas é feito apenas com o caramelo e não leva ovo, ao contrário do doce brasileiro. Além disso, mesmo tendo um formato semelhante, ele é vendido no palito, como um tipo de pirulito.

    Uma curiosidade é que mesmo a bebida tendo viralizado por causa dos sul-coreanos, a receita é originária da Índia, onde leva o nome de Phenti Hui, que significa café batido. Mas rola uma certa controvérsia com relação a sua origem.

    Além disso, existem diversas citações de celebridades como responsáveis não só pelo sucesso da bebida, mas também por terem dado um novo nome a esse líquido.

    Seja como for, o que interessa mesmo é experimentar o Dalgona.

    Como é a forma de preparo da bebida?

    Você deve estar pensando que a receita é super difícil, mas a boa notícia é que ela não só é fácil, como leva apenas três ingredientes, porém, existe uma parte meio “complicada”. O café usado não receita não é o do tipo comum. Para fazer o Dalgona é preciso comprar um grão do tipo solúvel ou liofilizado.

    Tirando isso, a receita é bem simples.

    Quais são os ingredientes?

    Vamos aos ingredientes:

    • Duas colheres de sopa de açúcar;
    • Duas colheres de sopa de café liofilizado ou solúvel;
    • Uma xícara de chá de leite de sua preferência.

    Qual é o modo de preparo?

    No recipiente de sua escolha você vai adicionar a água – que deve estar quente -, o café e o açúcar, batendo todos eles muito bem. Essa parte você pode fazer tanto manual, com um fouet, ou colocar na batedeira.

    Os ingredientes devem ser batidos por cerca de cinco minutos ou até que eles fiquem parecendo um creme com textura de caramelo. Uma forma de você perceber se já está no ponto é levantar o fouet e a base fazer alguns “picos”, semelhante quando fazemos suspiro.

    Agora vem a parte divertida, que é montar o café Dalgona. Em xícaras da sua escolha, acrescente a medida do leite, que pode estar tanto frio quanto quente – vai da sua escolha pessoal. Em seguida, coloque a mistura que foi batida na batedeira. Digamos que ele vai fazer o papel do chantilly na parte de cima.

    Pronto, você já pode degustar o seu café Dalgona feito diretamente na sua casa. Para quem quiser dar ainda mais um toque na bebida, tanto no sabor, quanto na aparência, experimente acrescentar algumas pitadas de canela em pó ou mesmo raspas de chocolate.

    Com certeza vai ficar ainda mais gostoso.

    Outras receitas

    E é claro que você pode testar outras versões desse “Cappuccino ao contrário”. Se você está preocupado com a quantidade de calorias, que são poucas até, cerca de 197 kcal, tente uma versão vegana com leite vegetal de coco, amêndoas, soja, aveia, enfim, vai da sua escolha.

    Claro que você também pode fazer com leite desnatado, que é menos calórico que o integral.

    Achou gostoso, mas gostaria de adicionar um pouco de álcool?

    Pode também! Sugiro adicionar na espuma um pouco de rum ou mesmo whisky.

    Sem esquecer também que você pode fazer uma versão gelada, para dias quentes, e uma quente, para dias frios.

    Aliás, essa última é perfeita para você começar ou terminar o seu dia com uma bebida gostosa e quentinha.

    E, por fim, se você não é muito fã de café solúvel, tente substituí-lo por um espresso Ristretto. É provável que o creme fique com menos volume, mas com certeza vai melhorar mais ainda o sabor da bebida.

    Ah, e se fizer muito, é só guardar na geladeira. Ele resiste até dois dias mantendo a sua consistência.

    Conclusão

    E aí, gostou da dica?

    É uma excelente receita para você que quer fazer coisas novas em casa e sair do café puro ou café com leite.

    E como ele pode ser incrementado, aproveite para preparar durante um jantar em família ou com os amigos, e até mesmo como uma sobremesa, porque não.

    Na verdade, ele tem várias utilidades. Pode te acompanhar em dias frios na cama, em dias quentes na beira da piscina – além do leite gelado, adicione algumas pedras de gelo -, ou para finalizar um dia cansativo com algumas gotinhas de álcool.

    Deixe sua imaginação fluir e vá testando diferentes versões.

    Afinal de contas, uma das coisas mais legais do mundo do café é justamente as possibilidades de receitas e formas de preparo diferentes.

    Referências:

    https://www.delish.com/cooking/recipe-ideas/a32072159/dalgona-coffee-recipe/

    https://mykoreankitchen.com/dalgona-coffee-whipped-coffee/

    https://www.bbcgoodfood.com/recipes/dalgona-coffee

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • quanto-tempo-dura-o-cafe-melhor-pote-para-guardar-estraga-geladeira-em-po-o-que-fazer-para-soluvel-nao-endurecer-para-tirar-mal-cheiro-embalar-porque-vidro-vencido-faz-mal
    Receitas e Dicas

    Quais são as Melhores Dicas para Conservar o Café Depois de Aberto?

    Não tem coisa melhor do que saborear uma bela xícara de café pela manhã!

    A bebida, além de dar aquele gás para fazer as tarefas do dia a dia, é uma bebida deliciosa, cheia de aromas e sabores únicos.

    Contudo, provavelmente você já deve ter percebido que com o passar do tempo, o café não tem mais o gosto que tinha quando você preparou ele pela primeira vez. Infelizmente isso é algo comum, assim como o motivo para ele ficar assim: a forma de armazenamento.

    O café moído pode ficar ruim com o tempo?

    Sim, infelizmente. Se você não armazenar o seu pó de café corretamente, ele vai estragar com o tempo, principalmente porque ele é super frágil a luz, calor, umidade, além de poder absorver o cheiro de outros alimentos.

    Sendo assim, se você não quer que isso aconteça, aposte em um bom recipiente para guardar o seu café moído.

    Por quanto tempo você pode manter o café moído guardado?

    Por incrível que pareça, um café moído pode durar até 2 anos, se armazenado corretamente. Esse tempo é válido quando o café é guardado no freezer/geladeira.

    Para aqueles que são armazenados a seco, o prazo é de três a cinco meses. Isso para as embalagens que não foram abertas.

    Para aquelas que foram, o tempo é de um a cinco meses, na geladeira. Mas o ideal é que você consuma entre uma a duas semanas, no máximo. Assim você consegue aproveitar todas as características e o frescor do café.

    Como prolongar a vida útil do café moído?

    Apesar do café em si já ter uma grande resistência, é óbvio que ele depende de você para durar mais tempo. Sendo assim, uma das formas de conseguir isso é guardar a embalagem – lacrada – em um lugar seco.

    Outro ponto primordial para prolongar sua vida é comprar a quantidade que você vai usar. Por isso que hoje em dia muitas marcas, principalmente as que vendem café gourmet, comercializam embalagens pequenas, com cerca de 500 gramas, mais ou menos. Com esse tamanho fica mais fácil consumir o café antes dele perder as suas prioridades.

    A embalagem, por si só, normalmente garante a integridade do pó, mas só para prevenir ou em situações que você observar que ele está furado ou rasgado, é recomendado que você coloque o conteúdo em um recipiente com fechamento hermético. Isso estende ainda mais a vida e a qualidade do seu café.

    Como você pode dizer que o café está ruim ou rançoso?

    Uma das maneiras de você saber se o seu café ainda está bom ou não é cheirando ele. Se estiver cheiroso, quer dizer que ele ainda está com suas prioridades intactas. Agora, se não tiver muito aroma, é porque ele já está velho, mas ainda é seguro consumi-lo.

    Outra forma de saber se o produto está ruim é observar se existe a presença de mofo. Obviamente que se este for o caso, jogue o pó fora e compre uma nova embalagem.

    Como armazenar corretamente o café solúvel?

    Existem duas formas corretas de armazenar o café: na despensa ou na geladeira.

    No primeiro, é muito importante que você deixe o café protegido do ar, umidade, calor e luz solar. Se você seguir todos esses passos, ele com certeza vai manter suas características dentro do prazo de duas semanas para o consumo.

    Além disso, é importante que o pote seja escuro.

    Agora, se você sabe que não vai usar tudo dentro desse período, então opte por guardar na geladeira. Isso vai estender o prazo de vida do café. Mas não esqueça de sempre armazená-lo em potes herméticos para que o café não só fique protegido dos quatro itens que citamos acima, mas, também, impede o pó de absorver o aroma de outros alimentos que estão na sua geladeira.

    Contudo, é bom você saber que ao guardar na geladeira você vai perder um pouco do sabor do café.

    Quais são os inimigos do café?

    O café tem 4 inimigos: luz, calor, ar/oxigênio e umidade. Para prolongar a vida dele, tenha certeza de que o pó está protegido destes quatro elementos.

    Manter longe da luminosidade ajuda?

    Sim, com certeza. Tanto que uma das dicas para prolongar a vida e a qualidade do seu café é guardá-lo em um pote escuro, impedindo que a luz chegue até ele.

    Devemos ter atenção ao guardar na geladeira?

    Com certeza! Apesar de alguns recomendarem o armazenamento do café na geladeira, é um hábito que ainda levanta controvérsias.

    Mesmo estendendo o prazo de validade, o café pode absorver o odor de outros alimentos. Ainda por cima, quando guardado no freezer, pode acontecer do item ficar com alguns pedaços de gelo, o que faz ele perder aroma e sabor.

    Devemos manter o café longe de produtos ou alimentos com cheiro forte?

    Sem dúvida nenhuma, a não ser que você queira tomar café com gosto/aroma de cebola ou de alho. O pó deve ficar longe de alimentos com cheiro forte pois ele tem a capacidade de absorver as características aromáticas dessas comidas.

    Isso vale tanto para o café dentro ou fora da geladeira.

    Qual a frequência que devemos trocar o coador de pano?

    Além de se preocupar com o local e a forma como o café é armazenado com o intuito de manter o seu frescor, você precisa pensar igualmente com a qualidade do seu filtro.

    Para aqueles que não trocam o de pano por nada, não esqueça de comprar um novo a cada três meses. Esse é o prazo máximo.

    Qual o tipo de embalagem é recomendada para armazenar o café depois de aberto?

    Sempre em potes herméticos e escuros. Aí fica a seu critério se você quer manter a embalagem original do café ou não. Mas recomendo que sim, já que o próprio saco já vem equipado com elemento – uma camada de alumínio – que protege o produto.

    Conclusão

    Um café fresquinho pela manhã é ótimo, mas você precisa cuidar dele direitinho para que ele mantenha todas as suas características até acabar. Só assim você poderá aproveitar até a última colher, com cada propriedade única do grão que você escolheu.

    Referências:

    https://blog.publicgoods.com/how-long-does-ground-coffee-last/

    https://www.thespruceeats.com/how-to-store-coffee-765325

    https://brewsmartly.com/how-to-store-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • amazon-supercoffee-caffeine-army-supercoffe-caseiro-usa-termo-super-pre-treino-beneficios-do-cafe
    Curiosidades

    Quais são os Componentes e Benefícios do Evollution Coffee Termo?

    Falando sinceramente, tem dia que é muito difícil ter energia para fazer as tarefas do dia a dia, não é mesmo? Até as mais simples, quem dirá aquelas relacionadas ao trabalho.

    Nestes casos, a solução procurada pela maioria das pessoas é tomar a boa e velha xícara de café, ou melhor dizendo, xícaras.

    Contudo, às vezes nem isso é o suficiente e você ainda se sente cansado e com falta de energia. Mas sabia que, atualmente, existe um produto capaz de te dar a “força” que você precisa?

    O nome dele é Evollution Coffee termo e vamos falar sobre ele.

    O que é esse Evollution Coffee?

    Feito com grãos 100% Arábica, o Evollution Coffee termo nada mais é que uma bebida estimulante. Além do próprio café, ele leva mais seis ingredientes que resultam em uma bebida bem poderosa, ajudando e muito na realização das tarefas do dia a dia.

    Mas não é só para te dar mais pique que o Evollution pode ser usado, ele serve também para te dar mais concentração ao estudar, focar melhor nas atividades de forma geral e ainda aumenta sua produtividade no trabalho.

    Ele leva em sua composição cerca de 80 miligramas de cafeína, outros ingredientes termogênicos e triglicerídeos de cadeia média do leite de coco, que ajuda o corpo a absorver os itens de forma mais rápida e fácil, melhorando a capacidade física e mental dos usuários.

    Qual a composição desse café?

    Como comentamos mais acima, o Evollution Coffee leva até seis ingredientes na sua receita, ajudando no seu desempenho físico e mental. Outro ponto positivo dessa bebida é que ela é livre de adoçantes artificiais, açúcar e conservantes, ou seja, não vai interferir na sua dieta, caso esteja fazendo uma.

    Porque tem cacau orgânico?

    Um dos componentes presentes do Coffee termo é o cacau. Este grão, que é produzido em grandes quantidades no Brasil, possui diversos benefícios para o nosso corpo.

    Ele é repleto de antioxidantes, flavonoides como catequinas e epicatequinas, melhorando, assim, os níveis de açúcar no sangue, o fluxo sanguíneo e também proporcionando um ótimo humor.

    O cacau também é antiinflamatório e ainda protege o sistema vascular.

    É feito 100% com grãos de café Arábica?

    Os grãos que vão na receita do Evollution Coffee são 100% Arábica. Este café é produzido em todo mundo, mas é originário da Etiópia.

    Como já se sabe, o café traz diversos benefícios ao nosso organismo, a começar pelas ações antioxidantes que ele oferece ao nosso corpo, além de retardar o envelhecimento precoce das nossas células e também diminuir o risco de desenvolvimento de células cancerígenas.

    E claro, ele é um termogênico natural, o que quer dizer que o grão tem a capacidade de aumentar a temperatura do corpo, promovendo, assim, o gasto de calorias e a queima de gordura.

    Sem esquecer também que é a cafeína presente neste item que dá a energia que tanto procuramos.

    Tem chá verde na composição?

    Assim como o café, ele também possui cafeína na sua composição – oferecendo energia – e é igualmente um termogênico. Além disso, conta com doses altíssimas de antioxidantes, vitaminas B, C e E, aminoácidos, cálcio, zinco, magnésio, potássio e ferro.

    Oferecendo, entre muitas coisas, um sistema imunológico mais forte, além de prevenir várias doenças.

    Cúrcuma, qual sua função na bebida?

    A cúrcuma atua no Evollution Coffee como fonte de redução do colesterol, além de ser um diurético, ajudando na saúde do seu rim.

    Ela é também fonte de antioxidantes e possui efeitos neuroprotetores, prevenindo doenças degenerativas e até alguns tipos de câncer.

    Vai leite de coco?

    Com certeza! Neste caso, o leite de coco usado na receita é totalmente vegano e sem lactose, sendo ideal para quem quer tomar o coffee, mas é intolerante a essa substância ou tem alergia a proteína do leite.

    Este item serve como fonte de fibras, melhorando a saúde do intestino e também combatendo a temida prisão de ventre. Ele traz aquela sensação de saciedade, o que acaba ajudando quem quer perder peso.

    Como tem efeitos antioxidantes, ele contribui para eliminação dos radicais livres em nosso organismo, além de prevenir doenças degenerativas e o envelhecimento.

    Qual a função da pimenta caiena?

    Ela ajuda muito na digestão e também nos protege contra doenças do coração. Além disso, assim como o café e o chá verde, é um termogênico, acelerando o metabolismo e ajudando na redução de gordura no sangue.

    Existe uma forma ou horário correto para fazer e tomar a bebida?

    Você pode tomar a bebida como se ela fosse o seu café da manhã. Mas, não abuse, como se sabe, altos níveis de cafeína são prejudiciais à saúde, além de poder piorar as crises de quem já tem ansiedade, por exemplo. Então, vá com cautela!

    Outro horário recomendado para fazer o uso deste café é 30 minutos antes de ir para academia e fazer exercícios, já que ele fornece uma boa dose de energia!

    Quais são as vantagens do Evollution Coffe perante um normal?

    Muitas, como dito, ele te ajuda a ter mais energia para cumprir as tarefas do dia a dia, seja algo simples ou mais complicado. Ao consumir o produto você perceberá:

    • Menos sono;
    • Agilidade mental;
    • Aumento de oxigênio no cérebro;
    • Mais foco nas atividades;
    • Melhora a disposição;
    • Acelera os efeitos da cafeína;
    • Favorece a queima de gordura;
    • Diminui o cansaço físico após os treinos;
    • Possui vasodilatadores que ajudam a levar os nutrientes para o organismo.

    Todos esses pontos contribuem para que você finalize todas as suas tarefas rotineiras e até te dará uma força extra para treinar no fim do dia, depois de um longo período de trabalho.

    Conclusão

    Não tem nada pior do que começar o dia cansado, você sabe que não vai render e que provavelmente vai levar o dobro de tempo para fazer atividades simples, que em outros dias faria em um piscar de olhos.

    Por mais desagradável que seja, é normal acontecer, mas isso não quer dizer que você tem que ficar assim o dia todo.

    Este café te ajuda a ter um dia mais produtivo e não acumular trabalho, estudos ou mesmo treinos para o dia seguinte. Porque pior que não ter energia, é acumular tarefas do dia anterior.

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!