cafeteira-eletrica-expresso-oster-melhor-capsula-melhores-italiana-coador-dolce-gusto-nespresso

Quais os 14 Tipos de Cafeteiras Mais Populares do Mercado?

No celular gire a tela para ver a tabela completa

PosiçãoTipo de CafeteiraPreçoOnde Comprar
1AeropressA partir de R$300,00Ver
2Prensa francesaA partir de R$27,00Ver
3ItalianaA partir de R$24,00Ver
4EspressoR$3.000,00Ver
5Espresso em cápsulaA partir de R$300,00.Ver
6TurcaA partir de R$38,00Ver
7De coadorR$60,00Ver
8GlobinhoR$350,00Ver
9ChemexR$100,00Ver
10Clever DripperA partir de R$50,00.Ver
11Kalita WaveR$300,00 até R$1.200,00Ver
12PresscaR$97,00Ver
13AramR$2.500,00Ver
14ElétricaR$75,00Ver

Quais os tipos de cafeteiras e métodos de extração?

Está começando agora a se aventurar pelo mundo maravilhoso do café? Então provavelmente você está se sentindo meio perdido pela quantidade de grãos que você tem à sua disposição, sem falar dos métodos de extração e, obviamente, os tipos de cafeteira, não é mesmo?

Têm elétrica, manual, com cápsula, francesa, italiana, que só faz café expresso, que faz outras bebidas, enfim, é muita coisa mesmo para digerir. Pois bem, nós sabemos dessa dificuldade e foi por isso que decidimos fazer este texto para te ajudar a conhecer melhor esse universo.

1 – Cafeteira Aeropress

original-francesa-nespresso-usado-comprar-filtro-go

A primeira coisa que você precisa saber da cafeteira Aeropress é que qualquer mudança, seja na infusão, moagem (granulometria) dos grãos ou temperatura da água, faz total diferença no sabor da sua bebida.

Por conta dessas características, ela é considerada por alguns um método mais que complicado, já para os que possuem um espírito competidor, acaba sendo a “superstar”.

Desenvolvida nos Estados Unidos pelo americano Alan Adler, essa cafeteira detém um formato bem interessante. Ela se parece com uma seringa gigante de plástico, e por conta dessa característica, o café é extraído por meio da pressão exercida pelo ar. Legal, não é?

Apesar de difícil, fazer uma bebida nela não é tão complicado assim. Primeiro, você precisa colocar o pó no tubo central da máquina. A seguir, adicione cerca de 60 mililitros de água a 80 ºC – como aqui qualquer detalhe faz diferença, é bom ter um medidor. A seguir, misture tudo de forma delicada.

Por fim, você deve adicionar mais 170 mililitros de água e deixar os ingredientes em infusão por cerca de dez segundos.

Agora, você vai colocar o filtro de papel dentro de uma peça que se enrosca no tubo. Aí vem a parte legal, depois de fazer isso, você vai virar a cafeteira de cabeça para baixo, posicionando a boca deste tubo direto na xícara.

Quando você faz esse movimento, o êmbolo que fica dentro do tubo desce empurrando o ar ali dentro, obrigando o pó de café a passar pelo filtro e, posteriormente, para a xícara. E assim, seu café está pronto!

O resultado é uma bebida saborosa, suave, e com menos acidez e amargor que os cafés tradicionais.

Prós:

  • Cafeteira bem versátil, possibilitando uma infinidade de diferentes cafés;
  • Design moderno e genial.

Contras:

  • Esse número de variedades e quantidades pode ser difícil para iniciantes;
  • Preço um pouco alto.

Se quiser ter uma dessa, você encontra opções a partir de R$300,00.

2 – Prensa francesa

italiana-tramontina-como-usar-melhor-starbucks-preco-pequena-cafe

Também chamada de cafeteira francesa, o método de extração dessa máquina é bem prática. Frequentemente vista na casa dos europeus, é um modelo que não usa nem filtro – de qualquer tipo -, muito menos energia elétrica.

A primeira coisa que você deve se atentar ao fazer café nela é no tipo de moagem do seu grão. Para esse modelo em si, é preciso usar a média, essa espessura vai impedir que o pó passe pelo filtro de alumínio.

Com isso pronto, coloque o pó na máquina e adicione a água entre uma temperatura de 80 a 90 ºC, e deixe o café “de molho” por cerca de quatro minutos.

A seguir, baixe o pistão, assim os grãos são separados do produto final, o seu café!

Bem prático, não é? Ela é uma cafeteira com alguns dos processos de maior eficiência do mercado, a french press tem outro grande benefício: ela consegue preservar os óleos existentes nos grãos do café e por isso produz uma bebida mais saborosa.

Se você prefere um café mais amargo, basta esperar mais tempo para baixar o êmbolo da cafeteira.

Prós:

  • Preço super em conta;
  • Café mais saboroso devido a preservação dos óleos naturais dos grãos.

Contra:

  • Método 100% manual. Quem prefere algo mais prático – automático – talvez não goste tanto dela.

Além de ter um design bem bonitinho, é uma cafeteira super em conta. Ela é vendida a partir de R$27,00.

3 – Cafeteira italiana

brasil-bialetti-indução-como-funciona-eletrica-6-xicaras-mercado-livre

Ainda passeando pela Europa, mas agora na Itália, a cafeteira italiana ou a moka é super simples utilizar e também é muito vista nas residências italianas. Para os amantes desse tipo de extração, a bebida produzida por essa máquina é bem próximo do expresso.

Seu método de funcionamento é bem simples e é feito por meio da pressão exercida pela água. Quando o líquido está quase entrando em ebulição, o vapor e a água quente sobe, passando pelo recipiente onde está o café e segue para o compartimento que fica na parte de cima da cafeteira.

O primeiro passo para fazer a bebida na moka é adicionar água no recipiente que fica em baixo da cafeteira até a marcação da válvula. Em seguida, coloque o pó no compartimento que encaixa na base.

Agora, é só esperar a água quente subir pelo tubo principal da máquina até a parte de cima e aguardar 10 segundos para tirar do fogo.

Uma dica para fazer café sem gosto de queimado – o pó pode queimar quando encostar nas laterais de alumínio – é dar uma boa escaldada no recipiente de cima da sua moka.

Assim como sua vizinha europeia, a prensa francesa, na italiana a espessura do grão também tem que ser média para que o filtro de metal não fique entupido.

Prós:

  • Preço acessível;
  • Uso simples e prático;
  • Design retro.

Contra:

  • Só dá para fazer café com pó mais grosso – caso contrário este acaba passando para a xícara.

Se gostou dessa opção, ela é tão barata quanto a francesa. É facilmente achada na internet por cerca de R$24,00.

4 – Cafeteira espresso

dolce-gusto-20-bar-com-capsulas-barata-portatil-tramontina-italiana-saeco

Você não tem muita paciência ou tempo para fazer um café mais demorado? Então a máquina espresso é para você!

A bebida nessa cafeteira fica pronta em apenas 25 segundos, ideal para os apressados de plantão.

Mas é bom explicar que existe uma diferença entre a palavra espresso e expressso. A primeira é uma nomenclatura italiana e significa “sob pressão”. Já expresso é uma coisa feita de forma rápido.

Um dos motivos para muitos serem fãs de café “Espresso” é por conta da sua cremosidade, que é bastante diferenciada se comparada com outras extrações. Essa característica é obtida por meio da pressurização da água.

Outro ponto presente nesse café é o amargor característico da bebida e o seu aroma forte. Mesmo tendo sido criado há muitos anos, em 1901, ele ainda é o queridinho de muitos apaixonados por cafeína, e é também por conta disso que mesmo sendo um senhorzinho, continua antenado a modernidade com o passar dos anos.

Apesar de termos uma versão em cápsulas, o método “raiz” deve ser feito por um barista. Aliás, é uma das poucas extrações que exige isso. Tal fato ocorre porque tudo conta na preparação de um espresso, desde o tipo mais claro de torragem, até a moagem de tamanho médio dos grãos, passando pela pressão feita no pó e o tempo em que o grão fica em contato com a água.

Para você ter ideia, um espresso precisa ter uma quantidade determinada de grãos, que deve ser moído na mesma hora, e depois colocá-lo no compartimento para compactá-lo com uma força de 20 Kg. Em seguida, ele é posto na cafeteira sob a pressão de nove bar, em uma água em temperatura de 92 graus por cerca de 25 segundos.

Deu para perceber que é um processo bem específico, não é? Sendo assim, inicialmente, talvez seja melhor ou você comprar uma máquina de cápsulas de espresso ou tomar um na padaria. Fazer em casa só quando estiver mais experiente no assunto.

Prós:

  • Café muito cremoso;
  • Possui características únicas.

Contras:

  • É necessário conhecer bem o método de preparo.
  • Preço super elevado.

Realmente seria um charme ter uma cafeteira profissional de fazer espresso em casa, só não sei se o seu bolso acharia o mesmo. Um modelo da Oster custa algo em torno de R$3.000,00.

5 – Cafeteira espresso em cápsula

tres-coracoes-barata-dolce-gusto-e-po-de-capsula-com-moedor-nespresso-19-bar

Não pode ter uma cafeteira profissional de espresso em casa? Não tem problema, você pode recorrer às máquinas de cápsula. Além de serem bem mais práticas, o valor é muito mais convidativo, para todos os bolsos.

E melhor de tudo, grande parte do processo é automático, a única coisa que você terá que se preocupar é em encher o reservatório de água.

De resto, é só colocar a monodose no lugar indicado, apertar o botão que indica a quantidade de mililitros da bebida e pronto, seu espresso estará pronto em apenas alguns segundos.

Outro ponto positivo é que elas são super fáceis de achar, tanto na internet quanto no supermercado, e você ainda tem opções de marcas, como 3 corações, Dolce Gusto e Nespresso, com grade variedade de modelos e valor.

Prós:

  • Café rápido e prático;
  • Várias opções de marcas.

Contras:

  • Polui o meio ambiente – pois o material das cápsulas demoram para se decompor;
  • Se você tomar muito café, vai gastar uma boa quantia mensalmente.

A boa notícia é que existem diversos modelos de cafeteiras espresso que utilizam cápsula, por conta disso, os valores são bem variados. Você acha modelos a partir de R$300,00.

6 – Cafeteira turca

francesa-globinho-italiana-aram-tipos-de-aeropress-italiana-primula-cezve

Para aqueles que além de apreciarem um bom café, gostam de objetos com um significado, então você precisa conhecer a cafeteira turca. Com um método simples de extração, essa cafeteira é cheia de tradição e prepara o café que é considerado patrimônio cultural imaterial da Humanidade pela UNESCO.

O café turco é tão apreciado quanto sua versão antiga e sua origem está bem próxima da criança do próprio café, que foi descoberto na Etiópia.

Este é preparado em um instrumento de metal que se parece com uma pequena panela, também chamado de cezve. Normalmente, o pó é incrementado com vários tipos de especiarias, como anis estrelado, cardamomo e a canela, obviamente.

O pó é fervido juntamente com a água, criando uma bebida com altos níveis de cafeína e amargor.

Um fato interessante sobre essa cafeteira é que ela usa uma moagem extra-fina, muito mais escassa do que aquelas que encontramos no mercado, isso porque não se usa filtro para a coagem da bebida. Na verdade, o pó permanece junto ao líquido, proporcionando uma bebida mais encorpada.

Para prepará-lo, adicione cerca de uma colher de sopa de café na cafeteira (ibrik) e depois ponha o açúcar ou alguma especiaria. O primeiro é totalmente opcional, já que grãos especiais não precisam ser adoçados.

Em seguida, venha com a água filtrada e leve a cafeteira ao fogo. Aqui, ao contrário do que estamos acostumados, o café é fervido três vezes. Após a primeira fervura, você vai retirar o cezve (panelinha) da chama. Passado alguns segundos, coloque ela novamente no fogo.

Repita esse processo mais duas vezes. Na terceira vez, vai aparecer uma espuma em cima do líquido, é só tirar com a ajuda de uma colher.

Para deixar o café encorpado, espere cerca de dez minutos, isso vai dar tempo do pó chegar ao fundo da xícara. Como faz parte de todo um ritual, você deve reunir pessoas ao redor de uma mesa para a extração e o consumo do café turco, como uma ocasião bem especial mesmo.

Prós:

  • Café clássico e histórico;
  • Bebida mais encorpada.

Contra:

  • Preparação um pouco mais demorada.

Mesmo sendo um café cheio de tradição, as cafeteiras em si são super em conta, custando algo em torno de R$38,00.

7 – Cafeteira de coador

receita-cafe-cremoso-como-fazer-pano-quantas-colheres-para-1-xicara-simples-coado-medidas-para

Essa cafeteira é um clássico na casa de qualquer brasileiro. Você provavelmente deve ter visto sua vô passar o café em um filtro de pano algumas vezes durante a sua infância.

Nesse tipo de equipamento, você pode usar tanto o filtro de pano quanto o de papel. O primeiro precisa estar limpo e higienizado, já o segundo deve ser escaldado antes do uso.

Para o de papel, dobre-o na parte da costura, isso fará com que ele se encaixe melhor no suporte e desça tranquilamente até a sua xícara.

Agora, adicione uma colher do tipo sopa de café para cada 100 mililitros de água, que precisa ser filtrada ou mineral, caso contrário vai interferir no sabor da bebida.

Derrame a água lentamente, dentro do filtro, até que você molha o pó por completo. Espere alguns segundos para que o grãos absorvam o líquido e libere mais sabor. Finalize colocando o resto da água em movimentos circulares.

A moagem ideal para esse tipo de cafeteira é fina para média, que são as dos cafés que compramos no mercado.

Prós:

  • Extração simples;
  • É fácil de achar em qualquer lugar;
  • Design retrô.

Contra:

  • Escolha bem o pó de café, pois nem todos são de qualidade.

Se você gosta de um design mais retro, vai adorar essa cafeteira. Além disso, ela é bem baratinha, cerca de R$60,00, mais ou menos. Já os filtros, tanto de pano quanto de papel custam a partir de R$4,00.

8 – Cafeteira Globinho

fabricante-francesa-usada-sifao-antiga-turca-filtro-para-expresso

Também chamada de Sifão, a cafeteira Globinho apesar de ter um preparo bem charmoso, não é muito prática. Ela usa método de pressão de vácuo e vapor, resultando em uma bebida bem doce mas, ao mesmo tempo, suave.

Ela é dividida em três compartimentos principais: a parte onde vai a água, em outro o pó e o último, que fica na parte de baixo, é a região que entra em contato com o fogo.

Primeiro, a água pré-aquecida deve ser colocada na Globinho. Em seguida, você acopla a parte de cima e é aí onde você vai adicionar o pó, que deve estar numa moagem do tipo grossa.

A espiriteira é acendida e posta embaixo da máquina. Após alguns minutos a água entra no recipiente de cima por meio de pressão.

Enquanto o fogo estiver aceso, a água e o pó permanecem em infusão. Sendo assim, para interromper esse processo é só tirar a espiriteira e o café começa a descer para o mesmo nível do líquido. É um processo bem interessante de se fazer e observar.

Prós:

  • Design bem interessante;
  • Café suave e mais adocicado.

Contra:

  • O preparo não é tão simples quanto outras opções.

O preço da cafeteira gira em torno de R$350,00.

9 – Chemex

cafe-globinho-hario-v60-comprar-brasil-aeropress-filtro

Para os amantes de design, a Chemex é a escolha perfeita. Seu formato é de ampulheta e mesmo não sendo muito conhecida no Brasil, ela faz o maior sucesso nos Estados Unidos.

Proporciona uma bebida limpa e sem qualquer traço de amargor, e o responsável por isso é o filtro de papel usado nela. Este é dobrado, criando uma parede tripla que impede a passagem das partículas do pó de café.

Assim como nas outras que usam filtro, você vai dobrar para colocar no suporte. Antes de colocar o pó, escalde o item e jogue o líquido fora. Depois disso, você adiciona cerca de 18 gramas de café para 300 mililitros de água. A moagem pode variar entre média e média-grossa.

Cubra tudo com água para realizar a pré-infusão, mas não use tudo. Espere essa primeira leva ser filtrada por completo e jogue o restante, em movimentos circulares, principalmente nas partes onde o café está mais escuro.

Prós:

  • Design charmoso;
  • Extração simples;
  • Café sem traço de amargor.

Contra:

  • Para quem prefere opções mais práticas, pode não ser a melhor escolha.

Essa cafeteira super charmosa custa em torno de R$100,00.

10 – Clever Dripper

v60-aeropress-como-fazer-cafe-bulletproof-prensa-francesa-500-ml-moagem-graffiti

Também conhecida como cafeteira esperta, a Dripper é uma máquina manual de Taiwan que mistura métodos de infusão e coagem. Seu porta-filtro é bem parecido com o Melitta, a diferença está no fato de você poder controlar o fluxo da bebida.

Literalmente inteligente, a Dripper só libera o café quando esta está em contato com a xícara ou outro recipiente.

Com o pó médio-grosso, escalde o filtro, deixe a água escorrer, acrescente o café e adicione a água. Aguarde dois minutos para infusão e depois que o café estiver bem hidratado, coloque a cafeteira em cima da xícara e deixe o líquido escorrer. Pronto, você já pode beber.

Prós:

  • Processo muito prático;
  • É literalmente uma cafeteira inteligente.

Contra:

  • Processo manual.

Ela está disponível no mercado a partir de R$50,00.

11 – Kalita Wave

inox-comprar-hario-v60-chemex-aeropress-filtro-pressca-koar

Apesar de também usar filtro, o suporte da Kalita é bem diferente dos outros. Esta se parece com forminhas de brigadeiro com três furos no fundo.

Com um design bem diferente, ela foi criada no Japão e produz uma bebida pura e com corpo, sendo uma mistura de características de café filtrado e por infusão.

Ela é vendida em dois tamanhos e em três diferentes tipos de materiais. A moagem tem que ser média e o preparo é o mesmo de outras cafeteiras que usam filtro de papel.
Prós:

  • Design diferente;
  • Possui 3 modelos diferentes

Contras:

  • Só aceita um tipo de moagem de grãos;
  • Preço um pouco alto.

O valor dessa cafeteira varia bastante indo de R$300,00 até em torno de R$1.200,00, por ter tamanhos diferentes.

12 – Pressca

e-boa-prensa-francesa-portatil-preto-ebano-promocao-kit-completo

A pressca é perfeita para você que gosta de objetos dois em um, isso porque ela não só é uma cafeteira portátil, como também um copo, o que te possibilita consumir o que café no mesmo recipiente onde você o prepara.

Criado pelo gaúcho Gerson Prates em 2016, a máquina prepara até 350 mililitros de café e o processo é bem parecido com a prensa francesa.

A parte principal é de plástico, com o topo e a parte de baixo com faixas de silicone e uma tela de aço inoxidável na parte interna.

A granulometria deve ser média-grossa e o tempo de infusão é de quatro minutos. Para fazer, é só encaixar todas as peças, adicionar 25 gramas de pó e despejar metade da sua capacidade de água, a uma temperatura de 93ºC.

Mexa suavemente e em seguida adicione o restante do líquido até a marca indicada na cafeteira.

Após o tempo de infusão, encaixe o êmbolo com o filtro e abra o furo localizado na tampa da Pressca, empurrando suavemente até que ele chegue ao nível do pó, e pronto.

Prós:

  • Design prático e interessante;
  • Produto dois em um (copo e cafeteira).

Contra:

  • Processo manual, apesar de simples.

Ela custa em torno de R$97,00.

13 – Cafeteira Aram

usada-expresso-e-boa-mercado-livre-artesanal-expresso-manual-coffee-site

Criada por um brasileiro, essa cafeteira manual é sustentável e vendida em dois formatos: a versão portátil e uma outra com uma base de aço para ser usada em casa.

A proposta do produto é permitir que você faça uma bebida de acordo com o seu gosto. Com ela, você tem o poder de controlar a pressão, o que resulta em uma bebida concentrada como um espresso ou mais suave, como o café coado.

Para preparar o café nela você precisa pré-aquecer a cafeteira com água fervendo. Em seguida, moa cerca de 22 gramas de grão numa espessura que fica parecendo sal. Tire o porta-filtros e com auxílio de um funil, deposite o pó moído no filtro.

Compacte o café com o tamper. Suba e gire a manivela com uma volta em sentido horário para jogar a primeira água usada. Agora, encaixe o porta-filtro alinhando os símbolos de sol e lua que estão na cafeteira e gire em sentido anti-horário.

Adicione água mineral fervente na máquina de café e coloque o copo em cima da base. Suba a manivela até o seu máximo, em anti-horário e depois desça no sentido contrário. Esse processo oferece a pressão necessária para extrair o café.

Prós:

  • Design bonito e diferente;
  • Mais controle sobre a bebida.

Contra:

  • Custo alto.

Para quem quer ter uma em casa, se prepare: ela custa em torno de R$2.500,00 com o suporte de metal.

14 – Cafeteira elétrica

eletrica-expresso-portatil-220v-com-moedor-programavel-no-brasil-britania-inox
A cafeteira elétrica é uma das mais comuns do mercado, principalmente pelo seu valor bem acessível. Seu processo de extração é uma versão mais prática das manuais com filtro.

Você só precisa colocar a quantidade de pó que deseja no coador com o filtro de papel.

A água fica em um compartimento separado. Quando está esquentando, sobe com a pressão da ebulição. Em seguida, o líquido é levado para onde está o pó, onde ocorre a filtragem. Por fim, o café cai sobre a chaleira que está em baixo.

Outra coisa que chama atenção dela é que sua base fica quente por ter uma chapa de metal nessa região, fazendo com que a bebida fique aquecida por mais tempo.

Alguns modelos vem com timer de programação e até desligamento automático.

Prós:

  • Preparo simples e rápido;
  • Café quente por mais tempo.

Contra:

  • O processo é ainda um pouco manual.

Uma cafeteira elétrica custa em torno de R$75,00.

Qual o tipo de cafeteira é ideal para as minhas necessidades?

Você quer algo prático e rápido ou quer uma máquina de café que você tenha mais poder de controle sobre o preparo?

Respondendo essa pergunta, você saberá qual é a melhor para você.

Para os apressados, a melhor opção são as elétricas ou as de cápsulas.

Para quem gosta de ter mais controle no sabor, as de filtro são as melhores opções.

Onde comprar?

Na internet! Por mais que nas lojas físicas você encontre todas as opções, é bem provável que virtualmente você consiga um valor melhor, além de poder fazer uma comparação de preço mais rápida e não precisar sair de casa, obviamente.

Conclusão

É muita opção, não é?

Mas fique tranquilo, a escolha será mais tranquila assim que você souber o que procura.

Uma dica é se você ainda não souber o que quer, compre uma de cápsula, além de prática, ela oferece várias opções de bebidas que vão além do café, mas lembre-se que tem o custo das cápsulas.

Referências:

https://www.goodhousekeeping.com/appliances/coffee-maker-reviews/a29554331/types-of-coffee-makers/

https://coffeeaffection.com/different-types-of-coffee-makers/

https://www.cooksillustrated.com/articles/292-types-of-coffee-makers

Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!