micotoxinas-risco-controle-tratamento-doenca
Curiosidades

Micotoxinas no Grão de Café: Quais são os Riscos? Como Controlar?

Quando se fala de café são sempre citados os pontos positivos da bebida, por outro lado não podemos nos esquecer que ele tem alguns aspectos “negativos”, como é o caso das micotoxinas.

O que é uma micotoxina?

De nome estranho, a micotoxina é um fungo/bolor natural que aparece em vários tipos de plantações, inclusive nas de café.

Ao todo, existem cerca de 300 tipos de micotoxina, com diferentes estruturas e modos de ações. No caso do café ele costuma se formar nos estágios iniciais do fruto. Ele também pode aparecer durante o tempo que o grão é armazenado antes de ser torrado ou moído.

Existem dois tipos de micotoxinas mais comuns no café: Aflatoxina B1 e Ocratoxina A, sendo essa segunda a que mais atinge o grão.

Porque elas podem estar no café?

Essencialmente por conta do clima. As micotoxinas são vistas principalmente em regiões com umidade e temperaturas altas, e o Brasil sendo um país tropical, as chances são ainda maiores.

Mas lembrando que mesmo tendo essas particularidades, o fungo está presente em praticamente todas as plantações do mundo.

Quais são os riscos que elas podem nos trazer?

Por criar toxinas, se ingerido em grandes quantidades ela pode acarretar doenças graves, inclusive vários tipos de câncer.

Como fazer para evitar ou controlar?

1 – Nada de descafeinado

Existem várias maneiras de você, como consumidor, evitar a micotoxina, a começar bebendo um café que você tenha certeza que o produtor seguiu todos os protocolos para eliminar essa substância. Mas como isso nem sempre será um dado que você terá acesso, comece a dispensar os grãos descafeinados.

Isso porque a cafeína em si é uma ferramenta que impede o crescimento do fungo no grão de café. Ela funciona como um inibidor desse elemento.

2 – Grão que passou pelo processo úmido

Você também evita o fungo ao optar por grãos que foram processados pela técnica úmida – a micotoxina costuma aparecer no estágio de secagem do café.

3 – Fique atento ao tipo de grão

Mesmo o Robusta tendo mais cafeína do que o Arábica, ele é mais propenso à micotoxina. Sendo assim, prefira os grãos arábicas.

Apesar disso, o risco de altos níveis de fungo nesse café não é algo que você deve se preocupar, então dá para seguir consumindo robusta tranquilamente.

4 – Local de plantio

Prefira os cafés que foram plantados em lugares mais altos. O clima dessas regiões ajudam a impedir o aparecimento do fungo.

5 – Evite blends

Apesar dos blends serem ótimos, você não sabe a origem de todos os grãos que estão ali e em alguns casos essa mistura é usada justamente para esconder o gosto ruim do café.

Desta forma é preferível você tomar café de uma única variedade.

Conclusão

Realmente a micotoxina é uma realidade nas plantações de café, mas os produtores sabem disso e grande parte, mais de 100 deles, têm processos rigorosos para eliminar essa substância.

Além disso, a própria torra do café funciona como uma ferramenta para eliminar esse fungo.

É por isso que sempre mencionamos a importância de você comprar café de qualidade. Com essa simples escolha você evita isso e outros fatores ruins.

Referências:

https://drruscio.com/mycotoxins-in-coffee/

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/B9780124095175000255

Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!