misturam-melhor-para-fazer-mistura-homogenea-ou-heterogenea-temperatura-fazer-fria-mineral-dureza-nespresso-processo-de-tratamento
Curiosidades

Melhor Condição da Água para Fazer Café: Você Conhece Todos os Requisitos ?

Para você, qual é o item mais importante na hora de passar o café? As respostas podem ser bem variadas, com gente falando do grão, que deve ser de qualidade – e é verdade -, ou mesmo da cafeteira, filtro, todos equipamentos e técnicas.

Mas na realidade, a parte mais importante de passar um café de qualidade é a água, principalmente porque a bebida é composta de 98% desse elemento.

A ponto de interferir ou mesmo destruir os aromas e gostos do café que você escolheu, mesmo que ele seja o melhor grão do mercado.

Sim, a qualidade da água é importante a este nível. Abaixo vamos comentar os pontos principais que você deve se atentar para fazer um bom café.

Quais as condições requeridas físico – químicas da água para fazer café segundo a SCAA?

De acordo com a SCAA, a Associação Americana de Café Especiais, a água ideal para você passar um bom café é aquela que tem pH superior a 7.5, o que quer dizer que o líquido deve ser alcalino.

Mas como saber disso? Fácil, por lei, essa informação deve estar no rótulo de qualquer água mineral que seja alcalina.

Outro ponto importante é usar água mineral natural, isso porque os minerais encontrados no líquido têm a capacidade de estimular o nosso paladar e, por conta disso, podem esconder os estímulos e sabores em nossa boca na hora da ingestão do café.

O livro da SCAA traz bastante detalhes a respeito ( The SCAA Water Quality Handbook).

Odor

Bom, quando falamos de água, obviamente que se ela tiver algum odor está na cara que é um líquido que você não deve beber, quem dirá chegar ao nível de preparar um café com ela.

O ideal, como se sabe desde o ensino fundamental, é que a água não deve ter odor ou sabor, o máximo que você deve sentir é um cheiro de cloro, que é totalmente normal. Isso para as de torneira, as vendidas em mercados – que são as que você vai utilizar – não tem e nem devem ter nenhum tipo de aroma.

Mas caso aconteça, jogue fora e compre outra garrafa.

Cor

O mesmo vale aqui, a água não tem cor, isso quer dizer que se caso você pegar uma garrafa com uma coloração estranha, descarte-a.

Água mineral é essencialmente transparente. Já as de torneira pode acontecer de ter um tom meio esbranquiçado por conta do cloro, ou amarelado devido ao tratamento de água público ser deficient ( muito comum!) mas como já falamos, para fazer café não é recomendado que você utilize esse tipo de água.

Cloro Total

Se você deseja alcançar uma extração perfeita, você tem que tirar a água com cloro do seu dia a dia, pois esse elemento é o maior inimigo do café, ainda mais se pensarmos que em cada estado o nível dessa substância é bem variado.

Por exemplo, em São Paulo a média é entre 0,2 a 5,0 miligramas por litro, já em Belo Horizonte esse nível é de 1,5mg. E é justamente por ter uma quantidade muito variada que é melhor não arriscar e optar por água mineral natural.

Sólidos Totais Dissolvidos

Como o próprio nome dá a entender, o TDS ou sólidos totais dissolvidos são elementos dissolvidos na água. Ou seja, sais minerais, metais e outros sólidos.

Para que estes não interfiram no sabor da sua bebida é ideal que o nível seja de 75 a 250 miligramas por litros, sendo 150mg a quantidade perfeita.

Dureza Total e do Cálcio

A dureza da água, para quem não sabe, nada mais é que a concentração total de minerais na água, ou seja, magnésio, cálcio, ferro e manganês. Além desses principais, outros elementos estão presentes, mas em quantidade menor.

Quanto mais esses elementos estiverem presentes na água, mais dura ela é. Agora, quando o oposto acontece, ela se torna mais leve.

Para você fazer um café, esta água não pode ser nem muito dura e nem muito leve, caso contrário você terá problemas na extração. É como diz aquele velho ditado: tudo que é demais, é ruim, e isso é um claro exemplo disso.

Outro ponto importante ao você saber o nível de dureza da água que está utilizando é que você será capaz de fazer seu equipamento, sua cafeteira, durar mais tempo. Isso quer dizer que quanto mais cálcio tiver na sua água, pior será para a sua máquina.

Por possuir mais cálcio e outros minerais, eles podem acabar calcificando mais rapidamente seus tubos e pontas.

Quanto ela deve ter de Alcalinidade Total?

O ideal é que o nível de alcalinidade seja baixo, em torno de 7. Na verdade, neste número, a água nem é considerada alcalina, mas, sim, neutra, que é o ideal para fazer o café.

Qual o pH mais indicado?

O recomendado pela SCA é que a água usada no café esteja com um pH entre 6,5 a 7,5, no máximo. Se ela estiver acima desse número, é muito provável que você sinta isso na hora de tomar a sua xícara com a bebida.

Isso porque o café ficará sem sabor, além de contribuir para o acúmulo de calcário na sua máquina, o que não é bom para sua longevidade.

Sódio

Assim como a maioria das bebidas, a água também conta com sódio, mas você precisa ficar atento a esse elemento, pois é comum que as marcas tenham mais de 30 partes por milhão em uma garrafa. Isso está muito acima do recomendado.

Além de ser algo que pode trazer consequências a sua saúde a longo prazo, esse elemento quando encontrado em grande quantidade na água que você vai usar para fazer seu café, muda o gosto da sua bebida, fazendo, inclusive, que o líquido fique mais amargo.

Na verdade, na medida correta, ele é o ponto principal quando falamos de percepção de gostos. Isso porque ele pode tanto abrir quanto fechar esse processo.

Então, o ideal é que a água que você vai utilizar para passar o seu café esteja abaixo dos 30 ppm.

Turbidez

Além de sabor, cheiro, nível de sódio, de alcalino e outros pontos que comentamos aqui, mais um fator muito importante na hora de você passar o seu café é ficar atento a turbidez da água.

A turbidez, para quem não sabe, nada mais é que uma forma de garantir que a água que você está consumindo, é potável.

A turbidez é identificada pela aparência da água, mais precisamente se aquele copo de líquido apresenta absorção e reflexão de luz.

Quando é realizado esse teste, se ele sofrer interferência por partículas sólidas suspensas – matéria orgânica e argila -, ou seja, a luz não se propaga, quer dizer que a água não é ideal para consumo.

Claro que existem fatores variantes, isso porque as formas e os tamanhos das partículas também interferem nisso, e nem por isso quer dizer que você não pode consumir aquela água. Mas de forma geral, é uma boa maneira de saber se o líquido é potável ou não.

Pode usar água de torneira ou é melhor filtrada ou mineral?

Indo direto ao ponto, a única água ideal para você fazer o seu café é a mineral.

Mas por que? Porque entre todas as opções, ela é a mais pura, o que quer dizer que ela não conta com elementos como flúor, cloro ou calcário, que interferem diretamente no sabor da bebida.

É a opção que tem o pH mais neutro dentre essas três, o que é o ideal.

Em segundo lugar, está a água filtrada, que também é liberada neste caso. Ela, assim como a mineral, conta com magnésio, e ele ajuda a extrair os sabores do café, principalmente os mais frutados. Já o cálcio, que também está presente em ambas as opções, acentua as notas cremosas.

Por fim, temos a da torneira. Como já comentamos no texto, esta não é recomendado pois pode ter um nível alto de cloro, que inclusive varia de cidade para cidade. Por causa dessa variação e outros elementos presentes nela, não é a melhor opção para fazer a extração.

O que você pode fazer caso não tenha condições de comprar água mineral com muita frequência, é adquirir um filtro de barro que filtra bem a água, além de deixá-la sempre numa temperatura mais agradável.

Outra dica é separar a água que você vai usar no café, da torneira mesmo, e colocar em um recipiente aberto, com acesso a luz solar e vento, esse processo vai eliminar algumas substâncias indesejáveis presentes no líquido.

Não é 100% ideal, mas é econômico e uma maneira de melhorar a qualidade da água que você vai usar para passar a sua bebida. Mas sempre que possível, opte pela mineral ou filtrada, aí é sem erro.

Conclusão

Apesar de simples, podemos dizer que a extração do café é uma verdadeira arte, que requer cuidado e atenção para garantir uma bebida de qualidade.

Mesmo muitos pensando na qualidade do grão, que é realmente muito importante, não podemos não esquecer da água, já que a bebida é composta quase toda desse elemento.

Sendo assim, se você deseja um café completo, com todas as suas características naturais, atente-se à água que você está utilizando. Talvez seja ela que esteja deixando o seu café mais amargo ou sem gosto.

Referências:

https://www.coffeeenterprises.com/2014/06/water-quality-for-coffee-beverages/

https://www.sevenmiles.com.au/editorial/the-science-of-perfect-water-for-coffee/

Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!