• Curiosidades

    Gravidez e Café: Qual a Quantidade Permitida? Tem Risco para o Bebê?

    Pode tomar café durante a gestação e amamentação?

    Sabemos que, muitas pessoas não conseguem viver sem sequer uma xícara do café para iniciar o dia.

    E se você se enquadra nessa situação, em caso de gravidez, a única opção sua é restringir a quantidade diária e não abandonar o hábito, uma vez que não pode ou não consegue.

    Antes que qualquer coisa, é imprescindível se orientar com o seu médico para verificar a melhor coisa a se fazer.

    Indica-se, por exemplo, substituir o tradicional pelo café descafeinado cujo a cafeína é em menor porção. No entanto, é importante monitorar sempre para não extrapolar a quantidade diária recomendada de 200mg ou aquela dita pelo seu médico.

    O café durante o período da gravidez precisa ser restrito a quantias mais moderadas, ou caso contrário ele tende a ser prejudicial para a saúde do bebê e da gestante.

    Nesse artigo, falaremos com mais detalhes sobre o quanto um simples cafezinho pode se tornar perigoso para quem está grávida bem como possíveis complicações.

    Como o café pode atrapalhar a gravidez?

    Embora as vezes pareça bem óbvio, essa é de verdade umas das dúvidas mais comuns entre várias gestantes.

    Mas então, como essa bebida pode atrapalhar uma gravidez?

    Mesmo que exista inúmeros estudos e pesquisas com esse tema e que não obtiveram dados efetivamente conclusivos, sabe-se que o risco está diretamente relacionado com a quantidade de cafeína ingerida.

    Na realidade, o café em sí não é o que de fato faz mal, e sim o excesso da cafeína no organismo.

    Em geral, há consensos científicos os quais apontam que, as gestantes podem sim tomar a sua bebida, desde que a quantidade não seja exagerada.

    Se para qualquer pessoa “normal” a porção precisa ser controlada para que não ocorre possível problemas na saúde, no período de gravidez então, o monitoramento deve ser ainda maior.

    Isso porque, durante o período de gravidez a cafeína se mantém por mais tempo no sangue e por consequência os efeitos delas tendem a ser ainda maiores.

    Além disso, vale lembrar que ainda a substância vai para o bebê por meio da placenta.

    No caso do feto, o risco de efeitos negativos, tendem ser ainda maiores uma vez que ele não está desenvolvido em sua totalidade e ainda possui mais dificuldades de processar e filtrar a substância.

    Desse modo, sob quantias bem moderadas e discutida com seu médico, o café pode ser ingerido pela gestante.

    Como é a interação entre o organismo e a cafeína?

    A cafeína é conhecida com um verdadeiro estimulante natural e energético, ou seja, ela eleva a pressão arterial, adrenalina e também a frequência cardíaca.

    Para as pessoas com boa saúde e que não estejam grávidas, não faz mal, e eleva o foco, a disposição bem como outras vantagens.

    Mas é claro que, mesmo que uma pessoa esteja em perfeitas condições de saúde, o consumo em excesso não é aconselhável.

    Em contrapartida, no organismo das grávidas há a elevação da pressão do sangue e isso, infelizmente é um agravante pois há o risco de ocorrer um aborto, um parto precoce ou o bebe pode nascer com o peso baixo.

    Além disso, essas substâncias, possuem propriedades que são diuréticas e assim tendem a provocar desidratação. Isso é de fato um risco para a gestante, pois ao longo da gravidez há o aumento da micção devido a pressão que a bexiga sofre.

    Na gestante o que altera com a cafeína?

    São várias as ocorrências da cafeína no organismo de uma gestante, sendo elas:

    • Quando tem um volume grande da cafeína no organismo ela pode aumentar muito a frequência cardíaca e ainda estimular ainda mais o metabolismo.
    • Quando a substância alcança a corrente sanguínea, ela pode provocar uma agitação e/ou alterar o sono, e por consequência, dificultando a dormir.
    • Em excesso, pode causar mais vasoconstrição, isto é, a redução do diâmetro nos vasos sanguíneos. Isso é um problema para as gestantes, pois prejudica o desempenho da placenta e ainda diminuir o oxigênio que vai para o feto.
    • Também pode afetar a absorção do ferro no organismo, e esse mineral é importantíssimo para evitar possíveis anemias.
    • Por fim, essa substância eleva a produção do suco gástrico, e por isso, pode provocar refluxo gastresofágico, ansiedade, azia e ainda piorar outros transtornos digestivos já existentes e bem comuns durante a gravidez.

    Quais efeitos ela causa no bebê e na sua formação?

    É notório que os efeitos do excesso de café, são mais prejudiciais para o bebê. Isso dado que a cafeína entra na corrente sanguínea da gestante sendo assim transferida diretamente para o bebê, passando pelas paredes placentárias e alcançando o líquido amniótico.

    O bebê se mantém sob desenvolvimento e por isso, seu organismo especificamente o seu fígado ainda não é capaz de metabolizar algumas substâncias, e com isso podem se acumular nos seus tecidos fetais.

    A cafeína que contem no café, pode elevar a frequência cardíaca do bebê e provocar inclusive arritmias. Isso, impacta de maneira considerável em todo o desenvolvimento dele.

    Além disso, ela por ser altamente viciante e estimulante, sob grandes quantias, pode levar o feto obter uma síndrome da abstinência e também desencadear muitas crises.

    Existe uma quantidade segura para gestante tomar?

    A OMS (Org. Mundial de Saúde) indica o consumo de menos que 300mg no dia de café para as gestantes.

    Por outro lado, como já mencionado, existe um consenso geral que 200mg é o máximo ideal, ou seja, cerca de duas xícaras de café por dia.

    Ressalta-se, portanto, que a quantidade depende do tipo do café ingerido bem como a maneira de preparar.

    São exemplos:

    • Café tradicional coado em 200 ml há aproximadamente de 80 até 100mg da cafeína;
    • Café tipo expresso em cada 30 ml há de 40 até 75mg da cafeína;
    • Café tipo solúvel em cada colherzinha de chá, há cerca de 57 até 120mg;
    • Café tipo descafeinado em cada 150 ml há aproximadamente de 2 até 4mg da cafeína;

    Esses são alguns exemplos e, além deles existem outros tipos de bebidas bem como também alguns alimentos que contém tais substâncias. Todos eles devem ser contados para se ter a média ao final do dia.

    Há o controle principal do consumo do café, porém se no dia a gestante ingerir chocolate, chá ou até mesmo refrigerantes, a restrição da quantidade do café deve ser ainda maior.

    Outras comidas e bebidas com cafeína podem ser ingeridos sem problema?

    O café, entretanto, não é o vilão e muito menos isolado. Qualquer outro tipo de bebida que contem a cafeína, deve ser ingerida com cautela por quem está grávida.

    Desse modo, se você tem o habito de ingerir diariamente os alimentos discriminados abaixo, é imprescindível incluí-los no cálculo.

    É preciso frisar também que, existentes medicamentos que também possui essa substância na formulação.

    Confira:

    Quais são os alimentos e bebidas que possuem cafeína?

    • IceTea: em cada 350ml contém de 30 até 60mg da cafeína;
    • Chá verde e preto: em cada 200ml contém de 15 até 60mg;
    • Chá tipo mate: cada 200ml contém de 20 até 30mg;
    • Bebida energética: cada 250ml contém cerca de 36 até 80mg;
    • Refrigerante de cola: em cada 350ml contém cerca de 30 até 35mg;
    • Refrigerante de guaraná: cada 350ml tem de 2 até 4mg;
    • Chocolate tipo ao leite: cada 100g há de 3 até 30mg;
    • Chocolate tipo meio amargo: cada 40g tem de 8 até 20mg;
    • Chocolate tipo amargo: cada 100g tem de 15 até 70mg;
    • Achocolatado em pó, no geral: em cada 250ml tem de 4 até 5mg;
    • Achocolatados meio amargo: em cada 250ml contém de 17 até 23mg;
    • Cacau tipo em pó: em cada 100g tem de 3 até 50mg.

    Medicamentos comuns que possuem cafeína:

    • Dorflex em cada comprimido contém 50mg;
    • Neosaldina em cada comprimido contém 30mg.

    Como faço para parar ou diminuir a quantidade de café que tomo?

    Nesse momento, você já tem todos os detalhes bem como já sabe quais alimentos e bebidas contém a cafeína. Desse modo, monitorar e calcular a ingestão diária fica mais fácil.

    Observe em toda refeição ou lanche que fizer para não exagerar na dose. É preciso ficar atento quanto a existência de sintomas da abstinência que inclui:

    • A fadiga;
    • Dores de cabeça;
    • Tontura;
    • Fraqueza, especialmente se você tiver o hábito de ingerir doses altas da cafeína.

    Mas se ainda há dúvidas, o ideal é reduzir de maneira gradativa para não apresentar tais sintomas.

    Além disto, siga as dicas abaixo que podem lhe ajudar no momento de ajuste das doses:

    • Reduza aos poucos a quantia de xícaras consumidas do café durante todo o dia;
    • Você pode substituir a versão tradicional por descafeinados;
    • Mude o seu chá verde/preto pelo de camomila, de hortelã ou de erva-cidreira;
    • Tente evitar refrigerantes, não só pelos efeitos da cafeína, e sim por todos os outros ingredientes em excesso como o açúcar, por exemplo, que pode ser prejudicial e que pode elevar o ácido no sangue e prejudicar a absorção do cálcio no organismo;
    • Reduza a ingestão de chocolate e de achocolatados diários;
    • Diminua a quantia da cafeína existentes nos chás reduzindo o tempo que as folhas ou os sachês ficam em contato com a água;
    • Não ingerir bebidas que são energéticas.

    É normal sair sangramento borra de café na gravidez?

    O corrimento vaginal marrom (borra de café) é o muco cervical que é tingido com sangue velho e pode ocorrer algumas vezes durante o início da gravidez.

    Como o sangue envelhece no corpo, ele se torna marrom em vez de um vermelho vivo. A razão disto é que o sangue oxida quando exposto ao ar.

    Durante as diferentes fases da menstruação, a mulher pode notar consistências e cores diferentes. A quantidade e a frequência do corrimento pode variar de mulher para mulher.

    Conclusão

    Cuidar da sua saúde e do seu bebê é muito importante. E se você não consegue viver sem a cafeína, ao menos faça um esforço durante esses 9 meses pelo bem-estar e pensando principalmente pela qualidade de vida e pela felicidade de ambos.

    Café é bom, desde que o seu consumo, especialmente na gravidez, seja responsável!

    Referências:

    https://americanpregnancy.org/healthy-pregnancy/pregnancy-health-wellness/caffeine-intake-during-pregnancy-946/

    https://www.theguardian.com/lifeandstyle/2020/aug/24/no-safe-level-coffee-drinking-pregnant-women-study-says

    https://www.nih.gov/news-events/news-releases/moderate-daily-caffeine-intake-during-pregnancy-may-lead-smaller-birth-size

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • informação- nutricional-tabela-o-quer-dizer-metodos-como-fazer-metodos-de-preparo-de-cafe-cafeteira
    Curiosidades

    Café Infusão: Você Conhece os Modos Corretos de Preparar?

    O que é café infusão?

    Infusão é um conceito simples de entender: trata-se de deixar determinada substância em contato com algum líquido (quente ou frio) para assim extrair as propriedades gustativas e aromáticas.

    Com base nesse conceito, várias possibilidades de preparo são possíveis e os resultados variam conforme o procedimento adotado.

    Para os apreciadores de uma bebida mais forte, encorpada e rica em cafeína, essa é uma excelente modalidade de preparo, bastando prolongar o tempo de infusão.

    Em contrapartida, para uma bebida mais suave e menos amarga, basta reduzir esse tempo de imersão.

    O método da infusão é bastante conhecido por ser o modo tradicional de preparo dos chás utilizando suas folhas, flores, raízes ou sementes.

    Como fazer e quais são os seus tipos?

    Em termos mais simples, o pó de café permanece em contato com a água por um tempo determinado, de acordo com o produto que se deseja obter, não ocorre separação nem sedimentação durante essa imersão.

    Tendo basicamente o mesmo conceito geral de preparo, algumas mudanças na sua elaboração levam a um produto mais forte e concentrado ou, ao contrário, mais suave e saboroso. Tudo depende do tempo que dura a infusão (como já dissemos anteriormente).

    Vejamos a seguir algumas das maneiras mais conhecidas de preparar o café usando o método de infusão.

    O que é café turco?

    Na história cultural do café, esse é um dos tipos mais antigos que existem. Sua origem vem do século XVI e foi inclusive tombado pela Unesco como patrimônio cultural imaterial da Turquia, o que garante o seu inestimável valor.

    A principal característica deste tipo de café é a sua espessura: trata-se de uma bebida robusta e encorpada. Nele, são utilizados grãos moídos a nível extrafino, os quais são fervidos diretamente na água utilizando para isso um recipiente de cobre denominado cezve ou ibrik.

    A bebida proporcionada por esse sistema é forte, com alta dosagem de cafeína – ponto positivo com os amantes de um café marcante. Deve ser consumido em pequenas e baixas xícaras, após o pó ter se depositado por completo no fundo das mesmas.

    É tradição turca adicionar especiarias de sabor marcante, tais como cardamomo, gengibre ou canela, propiciando assim um sabor ainda mais único a essa bebida.

    O que é prensa francesa?

    Também nessa modalidade obteremos um café encorpado, com aroma e sabor bastante acentuados.

    A história conta que o primeiro projeto desse método surgiu em 1852 através dos franceses Mayer e Delforge. Porém, este ainda era rudimentar, sem o êmbolo que é a peça fundamental na engrenagem desse método. A prensa atual só apareceu anos mais tarde, em 1929, desenvolvida por um designer italiano, Attilio Calimani.

    Nesse método, usa-se uma peça cilíndrica de vidro, com um êmbolo no meio, além de um filtro metálico, dispensando assim o filtro de papel.

    Despeja-se água quente sobre o pó de café que deve ter moagem de média a grossa e mantendo a imersão por um intervalo aproximado de 4 minutos. A seguir, o êmbolo é pressionado, provocando a extração do pó e o líquido vai diretamente para a xícara.

    Segundo especialistas, esse é o método que melhor conserva as propriedades dos grãos, pois seus óleos naturais são preservados na passagem do líquido pela malha fina interior, que substitui o coador de papel.

    O que é soft brew?

    Como o nome já está sugerindo, o Soft Brew é um processo mais suave, onde o pó do café não sofre pressão.

    Numa cafeteira inovadora criada pelo designer George Sowden, o café é produzido num sistema muito semelhante ao do chá nas chaleiras, embora este ainda seja uma coisa nova no mundo cafeeiro.

    É simples: basta colocar o pó num compartimento acoplado com o filtro metálico, adicionar água quente e aguardar o início da extração. Ou seja: esse sistema também dispensa o filtro de papel.

    É um tipo de café extremamente agradável e saboroso, mas não é indicado aos apreciadores de bebidas mais fortes e robustas.

    O Soft Brew mostra toda suavidade que lhe é característica, até mesmo na cor da bebida gerada, que é mais clara do que o tom preto, típico do café.

    É muito importante controlar o tempo da infusão, evitando que o pó se queime ou que a bebida final seja demasiadamente amarga.

    O que é cold brew ?

    Como o nome sugere, esse sistema de infusão é passado na água fria. Assim sendo, é um processo mais demorado, com intervalo de tempo variável entre 12h e 18h, de acordo com as características que se pretende obter do produto.

    Como já sabemos, quanto maior o tempo de infusão, mais forte e encorpado será o produto final.

    Nesse método, é utilizado um grão mais grosso, o qual será misturado com água fria, numa proporção equivalente a 1 parte do grão para 4 partes de água fria.

    Em seguida, mistura-se muito bem, coloca-se num recipiente cuidadosamente fechado para descanso por tempo indeterminado. E, enfim, para finalizar, o líquido será coado. Algumas empresas realizam esse processo em dupla fase.

    O resultado será uma bebida mais doce e suave, ou seja: com menos cafeína, o que permite que seja consumida com mais frequência. Esse café é muito bem aproveitado em receitas de bolos, tortas e pavês.

    O que é pressca?

    Pressca é uma cafeteira portátil, multifuncional, prática e de fácil utilização. Possui um sistema único de infusão e extração, podendo ser utilizada inclusive no preparo de chás.

    Também permite escolher o nível de intensidade e concentração que você deseja na bebida.

    Sendo um produto totalmente brasileiro, a Pressca foi criada por Gerson Amaro objetivando a extração de uma grande variedade de produtos finais, com sabores variados, desde os mais fortes aos mais suaves. É possível obter uma novidade a cada xícara.

    Essa garrafa – cafeteira permite a utilização de diversos tipos de moagem de grãos, sendo os mais indicados os do tipo grosso.

    É só colocar o pó no recipiente indicado, encher com água quente e aguardar. A bebida final produzida pela Pressca é encorpada e bastante aromatizada, pois há a preservação dos óleos essenciais do café, no final do processo.

    O tempo de descanso determinará a intensidade da bebida, como em todos os outros métodos da infusão.

    Uma das vantagens dessa cafeteira é que você pode levar a sua Pressca para onde quiser e ter o prazer de desfrutar de uma bebida fresquinha, feita na hora!

    O que é clever?

    É mais um dos sistemas fáceis e práticos existentes do mercado e foi elaborado em Taiwan há pouco mais de uma década.

    Esse sistema possui um porta – filtro bastante semelhante com os de modelo tradicional, porém com um detalhe diferencial: a presença de uma válvula ou trava do tipo “shutt off”, a qual bloqueia a passagem da água, fazendo com que ela permaneça por mais tempo em contato com o pó de café.

    Isso vai gerar uma bebida mais adequada ao gosto do consumidor, pois dependendo desse tempo de “bloqueio”, poderemos ter uma bebida mais forte e amarga, com alta dosagem de cafeína. Ou, ao contrário, uma bebida mais suave e adocicada, semelhante ao chá.

    Há também inúmeras possibilidades intermediárias. Devido a adaptabilidade nos níveis de cafeína, esse sistema se popularizou muito rapidamente.

    Para a Clever, a moagem adequada é a média e o produto final será encorpado e adocicado.

    O que é aeropress?

    Processo muito semelhante à prensa francesa, com a diferença de que aqui há a utilização da pressão do ar e da filtragem para completar o processo de extração.

    O método foi desenvolvido pelo inventor californiano Alan Adler, o qual detém inúmeras invenções patenteadas, quarenta até quando escrevemos este artigo.

    Em 2005, nascia a Aeropress, uma cafeteira prática, portátil, além de ecológica, pois é composta por um plástico especial (sem BPA – que não libera uma substância que é tóxica quando aquecido).

    Por analogia, esse método funciona de maneira semelhante a uma seringa, com a presença de um êmbolo em seu interior, empurrando para baixo o ar e forçando a passagem do líquido, após o tempo de imersão.

    A água e o pó estão misturados no tubo interno e é necessário pressionar o êmbolo com delicadeza, para obter um produto final equilibrado ao paladar do consumidor.

    Agora que você aprendeu sobre os mais variados métodos de infusão, que tal experimentar alguns e escolher o seu preferido? Com certeza o seu café estará exatamente do jeitinho que você mais curte!

    Todas essas máquinas e apetrechos para a produção dos especiais cafés de infusão podem ser facilmente adquiridas em várias lojas, inclusive aquelas de ambiente virtual.

    É só escolher aqueles que você quer testar primeiro e apreciar os maravilhosos momentos com sua bebida preferida, feita de maneira tão especial.

    Referências:

    https://www.homegrounds.co/the-complete-guide-to-coffee-brewing-methods/

    https://blog.bluebottlecoffee.com/posts/how-to-choose-a-brew-method

    https://scienceandfooducla.wordpress.com/2015/02/17/coffee-brewing-methods/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • caipirinha-de-cafe-licor-gelado-receitas-leite-condensado-vodka-rum-nespresso
    Receitas e Dicas

    Drinks com Café: 12 Receitas Deliciosas e Práticas para Surpreender os Convidados

    Veja como fazer 12 receitas incríveis de drinks com café

    Acreditamos que um número de pessoas, assim como nós, ainda relaciona o café como aquela bebida para tomar em um dia frio, ou enxerga a cafeína como aquele companheiro para nos manter acordado e ativo durante as horas de trabalho.

    Contudo, o café é muito mais versátil que isso, tanto na sua confecção, como no uso.

    Nós, por exemplo, quando pensamos nessa bebida sempre surge à cabeça seus formatos mais convencionais: puro – expresso -, com leite ou cappuccino.

    Porém, além de levarem esses típicos ingredientes e serem usados por muitos como uma ferramenta para se manter acordado, o café também pode ser a bebida alcoólica de destaque em uma festa.

    Quais são os 12 drinks de café mais tomados no mundo?

    Sim, para quem não sabe, existe há algum tempo bebidas alcoólicas que tem como base o café.

    Essa moda começou com a mistura da cafeína com licor, whisky e rum, mas atualmente é possível achar vários tipos de drinks que fazem do café o ingrediente de destaque.

    Bem legal, não é mesmo?

    Ainda mais para os apaixonados pela bebida, que tenho certeza que não vão dispensar o café nem na hora de um happy hour.

    Gostou da ideia e quer sugestão de drinks?

    Você está no lugar certo. Abaixo separamos 12 receitas de bebidas alcoólicas que levam café na sua composição, confira!

    1. Coquetel Imperial de Café

    Com esse friozinho, nada melhor que tomar um café quentinho, certo? Pois você pode fazer isso com o coquetel imperial, que além de levar cafeína, conta com uma dose de whisky que vai dar aquela esquentada gostosa no corpo.

    Vamos para os ingredientes!

    Ingredientes

    • Meia xícara com café expresso bem quente;
    • Um quarto de xícara com mandarino tangerina;
    • Um quarto de xícara com whisky;
    • 1 colher (sopa) com açúcar;
    • Chantilly ou granulado;
    • Cereja em conserva;
    • Gelo a gosto.

    Preparo

    Misture tudo muito bem na coqueteleira. Em seguida, sirva em taças altas, decorando com chantilly, granulado e uma cereja, no topo.

    2. Irish Coffee

    Este é um dos drinks com café mais famoso do mundo, principalmente na Europa.

    De acordo com seu nome, já dá a entender que sua origem é irlandesa.

    Ele é preparado com whisky e é servido, acreditem se quiser, quente.

    Nesta receita, o café utilizado é solúvel, mas tem que ser fresco.

    É a bebida perfeita para você tomar no inverno, já que ela desce queimando pela garganta e, consequentemente, ajuda a esquentar o corpo.

    Ou seja, você já pode providenciar os ingredientes e aproveitar os dias de friozinho para testar esse drink.

    Ingredientes

    • 1 e meia xícara com whisky irlandês;
    • 1 e meia colher do tipo sopa com açúcar mascavo;
    • 4 xícaras com café quente e forte;
    • 4 colheres do tipo sopa com creme de leite fresco ou chantilly para finalização.

    Preparo

    Misture o café com o açúcar até que este se dilua bem. A seguir, adicione o whisky e sirva imediatamente a bebida em 4 canecas. Finalize com uma colher de creme de leite ou chantilly.

    Você pode polvilhar a parte de cima com um pouco de café em pó.

    3. Espresso Martini

    Você ama café e Martini? Então você vai adorar essa bebida.

    O drink é feito com licor de café e vodka, imitando uma das bebidas mais tradicionais que existem.

    De criação Londrina, esse coquetel é um drink leve, elegante e sofisticado, servido em taça coqueteleira, igualzinho como é feito na terra da rainha.

    Você vai precisar de:

    Ingredientes

    • 50 ml com vodka;
    • 10 ml de licor com café;
    • 1 xícara com café expresso frio;
    • 2 cubos de gelo;
    • Grãos para decoração (de café).

    Preparo

    Usando a coqueteleira adicione tudo e agite bem. Agora, sirva na taça própria de martini e finalize decorando a bebida com os grãos.

    Esse com certeza é um martini para lá de diferente.

    4. Caipirinha de café

    As duas maiores paixões dos brasileiros e dos estrangeiros que vem para o Brasil, juntas: caipirinha e café!

    Que tal fazer uma caipirinha de café para se refrescar em um dia quente? Perfeito, certo?

    Ingredientes

    • 15ml de suco feito de limão;
    • 50 ml de cachaça;
    • 50 ml de café frio (expresso);
    • Gelo e açúcar a gosto.

    Preparo

    O primeiro passo é descascar o limão, retirando toda a parte branca, é isso que evita que a bebida fique amarga. Em seguida, corte em formato de rodelas e coloque o açúcar, misturando-os.

    Isso pode ser feito tanto em um copo, quanto na coqueteleira ou outro recipiente qualquer.

    O passo seguinte é adicionar a cachaça juntamente com o gelo, depois o café. Misture assim todos por um breve tempo e já pode servir.

    Para finalizar, acrescente um pouco do xarope sabor limão e utilize alguns grãos do café para decorar assim como as rodelas do limão.

    5. Mokinha

    Essa é uma versão alcoólica do café mocha.

    Por levar ingredientes quentes, como o conhaque, é perfeito para tomar no inverno.

    Ingredientes

    • 13 xícaras (chá) com leite;
    • 6 colheres (sopa) com café expresso frio;
    • 5 colheres (sopa) com açúcar;
    • 3 colheres (sopa) com chocolate em pó;
    • 2 colheres (sopa) com creme de leite;
    • 2 colheres (sopa) com conhaque.

    Preparo

    Ferva o leite com o chocolate em pó até ele diluir.

    Retire do fogo e adicione o café, açúcar e o creme de leite. Misture tudo muito bem.

    Agora, acrescente o conhaque e sirva.
    O ideal é que a bebida seja servida em uma caneca de cerâmica ou metal, ambos dão um ar mais rústico na hora de servir.

    6. Coquetel cremoso de Café

    Já imaginou tomar café com leite condensado?

    Pois com o coquetel de café cremoso é justamente essa experiência que você terá.

    Ele é perfeito para quem gosta de opções mais doces.

    Ingredientes

    • 1 copo com 45ml com leite;
    • Dois cravos da índia ou 15ml com essência sabor gengibre;
    • 1 lata de leite condensado (de sua preferência);
    • 1 e meia colher do tipo sopa com café frio;
    • Meia xícara com conhaque (chá);
    • Chantilly;
    • Calda sabor chocolate;
    • Chocolate picadinho e em lascas.

    Preparo

    Na panela você vai misturar o leite, café, os dois cravos – ou essência – e por fim o condensado.
    Deixe no fogo, até que esteja fervendo por cerca de 5 minutos.

    A seguir, adicione o conhaque.

    Antes de servir, decore o fundo e as laterais da taça transparente com aquela calda sabor chocolate. Em cima, finalize com o chantilly e as raspas, por último.

    7. Cactus Café

    Podemos dizer que de todas, talvez essa seja a receita mais inusitada. Esse é um café com tequila.

    Apesar de diferente, é uma bebida bem refrescante, quase como se fosse uma marguerita.

    Ingredientes

    • 200 ml de refrigerante sabor limão;
    • Uma dose de licor sabor café;
    • 1 rodela de limão;
    • Meia dose de tequila prata;
    • Gelo a gosto.

    Preparo

    Preferencialmente em um copo alto de vidro transparente, misture a tequila com o gelo e licor.

    Depois disso, complete a bebida, devagar, com o refrigerante e finalize a decoração com a rodela de limão.

    8. Derica Hand

    O Derica Hand é super fácil de se fazer e leva, entre outras coisas, vodka e licor de chocolate. Além de simples, é ideal para você tomar depois das refeições.

    Ingredientes

    • Meia xícara do seu bom café;
    • Um quarto de dose de licor de chocolate;
    • Um quarto de dose de vodka;
    • Refrigerante sabor limonada.

    Preparo
    Em um recipiente ou coqueteleira, coloque quase tudo, menos o refrigerante.

    Em seguida, sirva em copos grandes e complete com o refrigerante.

    9. Lady Winter

    Pelo nome deste drink já dá a entender que esta é uma opção para você beber preferencialmente no frio.

    Esse drink leva na sua composição licor de café e conhaque.

    Ingredientes

    • Um quarto de xícara com licor de café;
    • Um quarto de xícara com conhaque;
    • Meia xícara com café frio;
    • Chantilly para decoração.

    Preparo

    Usando a coqueteleira, acrescente tudo e misture bem.

    Finalize servindo numa taça do tipo de coquetel e decore com chantilly.

    10. Café cubano

    Este, como é de se esperar, leva a bebida alcoólica mais famosa do país: o rum.
    O drink conta também suco de lima e a hortelã, que dá um toque de frescor ao café.

    Ingredientes

    • Uma colher do tipo sopa com creme de leite fresco;
    • Uma dose de rum;
    • 60 ml de café expresso (do tipo cubano, se possível) e frio;
    • 50ml de suco de limão sem açúcar;
    • Gelo e folhas de hortelã a gosto (para decoração).

    Preparo

    Em um recipiente ou coqueteleira, misture o gelo, a dose de rum com o café e o suco de limão. Mexa bem até conseguir uma mistura homogênea.

    Sirva usando uma taça ou copo, adicionando o creme de leite batido e a hortelã como decoração.

    11. Scarlet

    Se gosta de receitas que usa o café forte, então o Scarlet é para você. Além de uma composição mais concentrada, seus ingredientes fazem dele um ótimo drink para os dias frios.

    Você vai precisar de:

    Ingredientes

    • Um quarto de dose de Brandt;
    • Um quarto de dose de Maraschino;
    • Meia xícara com café frio;
    • Chantilly ou granulado para finalização.

    Preparo

    Na coqueteleira, adicione tudo e misture bem.

    Para servir, é ideal usar uma taça Flute – aquela semelhante a do Champagne. Decore usando o chantilly / granulado.

    12. Cold Brew Laranja ou limão

    Encerramos nossas receitas de café com alcoólicos com uma opção super refrescante:

    Ingredientes

    • 250g de café tipo premium (moído na hora);
    • 500g de gelo;
    • Rodelas de laranja;
    • Água tônica a gosto.

    Preparo

    Em um recipiente grande, adicione 1,5 litro de água, gelo e o café. Tampe e deixe na geladeira por 8 a 12 horas.

    Em seguida, coe a bebida, pode ser tanto em um filtro comum de papel ou na prensa francesa. Volte o líquido para geladeira e deixe por lá mais 4 dias.

    Agora é só servir. Pode ser puro ou com água tônica e uma rodela de laranja. Você pode trocar laranja por limão, se preferir.

    Conclusão

    Aposto que você não imaginava que existia tantas opções assim de drinks com café, gelado ou quente.

    Pois é, agora você pode ampliar ainda mais seu leque de alternativas na hora de tomar café. Mas mesmo sendo super gostoso, não esqueça de beber com moderação.

    Além de conter álcool, lembre-se que não devemos consumir muita cafeína em um dia só.

    Com isso em mente, que tal pegar todas essas receitas e provar uma por dia? Não é nem de longe uma má ideia, não é mesmo?

    Referências:

    https://www.townandcountrymag.com/leisure/drinks/g13510875/alcoholic-coffee-drinks-cocktails/

    https://www.thespruceeats.com/simple-hot-coffee-cocktail-recipes-4150752

    https://www.liquor.com/slideshows/coffee-cocktails/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • passar-cafe-duas-vezes-fazer-diferenca-entre-expresso-e-coado-mistura-no-po-aromatizado-frutas-que-combinam-com
    Curiosidades

    Como Melhorar o seu Café? Dicas da Escolha do Produto a Xícara!

    Se você está lendo esse texto é porque é um amante do café, certo?

    Essa é uma bebida que reúne diversos apaixonados ao redor do mundo, inclusive no Brasil, que não só é um dos países que mais consomem este item, como também é um dos maiores exportadores de grãos do mundo.

    Mas você já deve ter percebido que gostar de café não quer dizer, necessariamente, que você saiba fazer um. E é aí que vem a pergunta de um milhão de reais: além de apreciar, você sabe fazer um bom café?

    Bom, você pode achar essa resposta lendo nossas oito dicas e comparar com a sua rotina de preparação. Vamos lá?!

    Confira 8 dicas e ideias para melhorar seu café!

    Dica #1: Como escolher um produto pela qualidade

    Todo mundo sabe que para algo ser bom não depende apenas do preparo, mas do produto em si. Podemos dizer que essa regra vale para basicamente qualquer coisa, mas principalmente no mundo alimentício.

    Sendo assim, a primeira dica não só para saber se você faz um bom café, mas também para passar a fazer uma bebida de “lamber os beiços” é escolher um produto de qualidade.

    No caso do café, o principal ponto é escolher aquele café do tipo 100% Arábica. E não importa se for na versão solúvel ou grão.

    Contudo, se você tiver um moedor de café em casa, a melhor opção, sem dúvida nenhuma, é o grão. Pois assim você pode moer na hora. E nada melhor do que fazer algo para comer ou beber com ingredientes frescos, certo?

    Essa versão fresca detém aroma e sabor mais intenso, possibilitando sentir no olfato e no paladar o que existe de melhor no café.

    Não se preocupe se você não tem uma cafeteira que faça isso, você pode comprar uma, ou pode também procurar por padarias que vendem café moído fresquinho.

    Agora, se você prefere o formato em pó, basta optar pelos gourmet. Além da alta qualidade, estes são vendidos em pequenas embalagens e embalados a vácuo, o que ajuda a conservar o sabor e o aroma do produto.

    Outra dica para te ajudar na hora de decidir pela melhor opção é observar se o café que você está escolhendo possui o selo de qualidade e pureza da ABIC.

    Este item garante que você está consumindo um produto sem resíduos e impurezas, o que interfere não só na qualidade, como no próprio sabor.

    Afinal, você não vai querer tomar um café com asa de barata, certo? E sim, tem produtos que vem com esse e outros ingrediente “a mais”, acredite se quiser.

    Quanto ao blend, isso vai depender da sua preferência pessoal, mas você pode escolher entre:

    • Tradicional;
    • Suave;
    • Forte;
    • Orgânico;
    • Descafeinado;
    • Expresso, etc.

    Dica #2: Como conservar de maneira certa?

    Agora que você já sabe como escolher os melhores cafés nas prateleiras do mercado, chegou a hora de saber como você deve cuidar dele em casa.

    Sim, estamos falando do armazenamento. Esse processo também é muito importante para preservar as peculiaridades do grão ou do pó.

    Guardando esse item de forma correta você evita, por exemplo, que ele oxide em contato com o ar e o ambiente, além da perda das suas qualidades, é claro, como falamos logo acima.

    Deste modo, assim que retirar o café da embalagem, guarde-o em um pote escuro e bem vedado. Pode ser um recipiente de vidro ou metal. E nada de deixar dentro do armário, o lugar dele é na geladeira.

    A baixa temperatura auxilia na preservação das qualidades do café. Parece estranho, mas essa é a forma mais correta de guardar o item. Ah, e a vedação é importante porque o produto pode ficar com cheiro de outros alimentos da sua geladeira.

    Apesar de ambos serem deliciosos, café com gosto de alho não combina muito.

    Mesmo que você siga todos esses passos, não demore muito para consumir o pó. Após aberto, o limite máximo é de 15 dias para uso. Depois desse tempo não é garantido que ele mantenha sabor e gosto característico.

    Por isso é legal você investir em embalagens pequenas, assim você não corre o risco de desperdiçar café.

    Dica #3: Coador, como saber qual é melhor?

    Aposto que você não sabia disso, mas, sim, o coador, apesar de ser um item de escolha individual de cada consumidor, é algo que interfere no tipo de preparo que você deseja fazer.

    Neste caso, ambas as opções mais conhecidas são boas: o de pano ou filtro de papel.

    No caso do de pano, por exemplo, muita gente prefere porque é feito com um tecido “mais natural”, o que ajuda a não interferir no gosto do café.

    Porém, para que você conserve essa característica é importante manter a limpeza do filtro de pano em dia, impedindo proliferação de bactérias e/ou mofo.

    Se você optar pelos de papel, prefira aqueles feitos com 100% de fibras de celulose. Ele também não interfere nas características do café, além de ser mais prático e higiênico do que o de pano.

    Quanto à higiene, ambos precisam ser lavados com água fervente antes de serem usados. O filtro de pano, além da escaldação, é recomendado deixar o produto “curtindo” em borra de café antes de usar a primeira vez.

    Para fazer com que ele dure por cerca de 6 meses, guarde-o em um pote com tampa, na geladeira.

    Dica #4: A água faz diferença?

    Com certeza! A água da torneira, por exemplo, pode ter vários resíduos que alteram o sabor e a aparência do café, como cloro e flúor.

    Para fazer seu café fresquinho prefira água mineral ou filtrada, sempre.

    Dica #5: Posso acrescentar açúcar ou outros ingredientes ao pó?

    Existe um hábito muito comum de quem faz café, que é adoçar o pó ou a água com açúcar para a bebida ir para a garrafa já adoçado.

    Mesmo sendo uma atitude que facilita o seu dia a dia, você não deve fazer isso. Isso porque o açúcar ou adoçante também alteram o sabor do café. Na verdade, eles removem essa característica.

    Além disso, ao colocar esse adoçante na hora do preparo você mexe no ponto de ebulição da água, o que faz com que a bebida vire um tipo de xarope. Prejudicando o preparo em si e o resultado.

    Sendo assim, adoçar, seja com o que for, só depois que o café estiver totalmente pronto.

    Para aqueles que tomam café gourmet, nem precisam se preocupar com isso, pois ele já é naturalmente mais doce. Mas se ainda não estiver do seu agrado, você pode colocar mais açúcar/adoçante depois de pronto.

    Dica #6: Moagem e proporção do pó, como interferem?

    Ambos, moagem e proporção do pó – e da água – interferem no tipo de café, ou seja, mais forte ou mais fraco.

    Neste caso, a dica é usar de cinco a seis colheres de sopa do pó para cada litro de água. Mais uma vez, a quantidade depende de como você prefere o café, mais encorpado ou mais equilibrado.

    Quanto à moagem, ela interfere no tipo de pó que você quer. Uma prensa francesa, por exemplo, tem um processo que deixa o pó numa espessura entre médio e grosso. Ótimo para quem usa cafeteira moka.

    Agora, as cafeteiras tradicionais, elétricas e que usam filtro de café tem uma moagem mais fina.

    Entre as duas opções, prefira moagem mais grossa, mesmo criando um café mais forte, este será mais saboroso e cremoso.

    A moagem fina faz com que a bebida “passe” muito rápido, além de ficar fraca e aguada.

    Dica #7: Faço com água fervendo ou não?

    Sim e não! Para fazer um bom café, você deve deixar a água ferver, mas ela não pode passar dos 90 graus.

    Manter essa temperatura é importante para que a água não mude a acidez do pó do café, o que acaba interferindo no sabor final. Em termos mais simples a água fervendo (a 100ºC) pode queimar o café, deixando-o mais ácido e amargo.

    Para isso, você pode ter ajuda de um termômetro ou ficar de olho na água: a hora de desligar o fogo é quando você ver pequenas bolhas se formando no fundo da panela.

    Dica #8: Existe um jeito certo de despejar a água?

    Acredite se quiser, mas existe sim um jeito certo de despejar a água no pó de café. Depois que colocar o item no filtro, comece umedecendo com um pouco de água, e deixe ela escorrer totalmente.

    Só depois disso é que você vai colocar o restante, bem devagar e em todo o pó. A dica aqui é fazer isso em movimentos circulares.

    Vá com calma, mas nem tanto assim. A extração deve ser feita em no máximo quatro minutos. Se passar disso, a chance do café ficar amargo é bem alta.

    Ah, e não esqueça de escaldar o filtro antes de adicionar o pó de café!

    Dicas extras para melhorar ainda mais o preparo do seu café

    Óbvio que cada preparo depende da sua cafeteira e do tipo de café que você quer, mas existem dicas gerais para se fazer um bom café.

    Para começar, acho que nem precisava falar, mas o pó só deve ser usado uma vez. Depois disso, é lixo – ou você pode usar para colocar nas plantas, tirar odores da geladeira ou mesmo tingir o cabelo. Mas para fazer café, uma única vez, combinado?

    Se você quer deixar o café quente mais tempo, passe água quente nas xícaras, no bule ou na garrafa térmica que você utiliza, antes de colocar a bebida.

    De maneira alguma use pó vencido ou que foi moído há muitos dias atrás. O ideal é usar grão processado na hora.

    Sabe aquela mania de fazer uma garrafa de café para durar dias? Isso também deve ser evitado se você quer fazer um bom café. Reaquecer a bebida muda seu sabor. Faça o teste pra você ver e nunca mais tome café reaquecido!

    E falando em armazenagem, após feito, o líquido deve consumido imediatamente ou até duas horas depois do preparo.

    Por fim, depois de colocar o pó no filtro, não compacte ou mexa com a colher antes ou durante o processo de coagem.

    E aí, com todas as nossas dicas, você faz ou não um bom café? Se acha que não ou que pode melhorar ainda mais, é só seguir todos os passos que falamos aqui.

    Em breve você se tornará um expert em fazer um bom café e vai matar suas visitas de inveja.

    Referências:

    https://www.thespruceeats.com/ways-to-improve-your-morning-coffee-4158872

    https://elevencoffees.com/tips-for-making-better-coffee/

    https://www.caffeluxxe.com/blogs/news/11-tips-for-brewing-better-coffee-at-home

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • descalcificante-caseiro-nespresso-dolce-gusto-tres-coraçoes-delta-q-continente-passo-a-passo
    Receitas e Dicas

    Descalcificar Cafeteira: O que É e Porque Você Precisa Fazer

    Essa pergunta vai para quem comprou a primeira cafeteira agora: você levantou pela manhã, como um dia qualquer, e se deparou com um símbolo no visor da sua máquina, pedindo para você fazer uma descalcificação, mas você não faz ideia do que isso seja?

    Bom, primeiro, pode ficar tranquilo porque isso é normal. Segundo, se você não sabe o que é ou como fazer esse processo, está no lugar certo.

    Como o processo de calcificação ocorre?

    Mas antes de falarmos o que é a descalcificação, vamos explicar o que é calcificação. Isso ocorre devido ao pH – nível de acidez – da água usada para preparar o café. Ela acontece após algum tempo de uso da máquina.

    É comum observarmos que em casos de pH alto, acima de sete, chamada de alcalina, a calcificação acontece mais rápido, o que significa que a manutenção também será com mais frequência.

    Agora, quando esse número fica abaixo de sete, a própria passagem da água durante o funcionamento diário da cafeteira já realiza a descalcificação, o que faz com que a manutenção seja necessária apenas nos períodos já determinados pelo manual do fabricante.

    Impurezas na água e o uso de águas dureza maior podem resultar em calcificação e acúmulo de componentes internos de sua máquina de café que afetam o sabor. Não consegue imaginá-lo?

    Se você já usou uma cafeteira elétrica simples com uma bobina de aquecimento visível, ao longo do tempo, você terá notado um acúmulo branco e escamoso. Parece com algo que você imagina que tenha um sabor delicioso? Não tanto assim.

    A parte positiva é que a maioria das cafeteiras já vem com um aviso, que é automático, sobre quando você precisará fazer a descalcificação.

    Como saber que minha cafeteira está sofrendo de calcificação?

    Como dissemos, muitas cafeteiras já vem com o aviso, porém, nem todas contam com esse sistema, principalmente os modelos mais tradicionais.

    Então, como vou saber se minha cafeteira precisa passar pelo processo de limpeza? Confira abaixo.

    Sintomas de que sua cafeteira precisa ser descalcificada:

    • Capacidade da caldeira reduzida;
    • Menor volume no café preparado;
    • Aquecimento além do normal;
    • Entupimentos gerais – mangueira de passagem e outros orifícios;
    • Ruídos enquanto ela está ligada;
    • Redução de espuma no café, com uma aparência fina.

    Além disso, quando ela precisa dessa limpeza ela também começa a apresentar acúmulo de resíduos, como calcário.

    Essa descalcificação, o que é?

    Mas, afinal de contas, o que é esse tal de descalcificação?

    Basicamente, é a manutenção da sua cafeteira.

    Esse processo é muito importante e é ele quem evita que sua máquina sofra danos com o passar dos anos.

    Assim como outros cuidados, como a limpeza externa, por exemplo, o processo deve ser feito periodicamente.

    Fique tranquilo pois a maioria das cafeteiras já vem com um número predeterminado de doses ou litros de café que podem ser servidos até que você tenha que fazer essa manutenção, ou seja, quando você terá que fazer essa limpeza.

    E se você, assim como nós, for uma pessoa um tanto quanto preguiçosa e não quer ficar fazendo isso toda hora, então, fique atento ao nível de pH da água que você utiliza para fazer café.

    Quanto mais ácida for a água, ou seja, com um pH abaixo de sete, menos você terá que fazer manutenção. Outra dica é no momento da compra. Veja se ela já vem com esse aviso.

    Isso com certeza vai te economizar um tempo.

    O que ganho sabendo descalcificar uma máquina de café?

    Bom, os benefícios de manter a descalcificação da sua cafeteira em dia são óbvios: quanto melhor você cuidar dela, mais tempo ela vai durar.

    Imagine ter que gastar, R$400 ou R$500 reais todo ano para comprar uma máquina nova porque não fez a manutenção do jeito correto, bem ruim, né?

    Não tem bolso que aguente assim! Mas não é só no sentido financeiro que essa manutenção tem pontos positivos. Com esse processo em dia você garante, por exemplo, o volume máximo de café que a sua cafeteira é capaz de fazer.

    Isso também faz que todo café preparado seja feito na temperatura ideal, evita ruídos anormais durante a preparação da bebida e garante que você tenha uma xícara de café perfeita em cada confecção.

    Se você comprou uma cafeteira é porque você quer beber algo de qualidade, correto? Isso só é possível se você manter essa manutenção em dia. Então, coloca a preguiça de lado e mãos à obra!

    Passo a passo para limpar a cafeteira e descalcificar

    Agora que você sabe o que é, vem a pergunta de um milhão de reais: como é que eu faço pra limpar isso?

    A própria máquina vem com um manual de como você pode fazer isso, e esse processo é diferente para cada modelo de cafeteira, suas peças internas e seu funcionamento.

    Contudo, existe uma maneira bem simples de fazer essa manutenção – os preguiçosos agradecem – principalmente se a sua for um modelo tradicional elétrico.

    Passo a passo para descalcificar uma cafeteira:

    • Encha o reservatório com 500 ml de água;
    • Acrescente 2 colheres (sopa) de ácido cítrico – este é facilmente encontrado em farmácias de manipulação ou lojas para laboratório. Mas você também pode usar suco de limão;
    • Desencaixe o porta-filtro e embaixo da máquina coloque um recipiente para cair a água;
    • Ligue a máquina e espere até que o indicador de temperatura esteja no ponto de passar o café;
    • Aperte ligar;
    • Extraia metade da solução;
    • Desligue a cafeteira;
    • Deixa a solução dentro da máquina por até 20 minutos;
    • Ligue de novo e tire o resto do solução;
    • Finalize enxaguando o reservatório com água limpa. Encha e esvazie duas vezes, para garantir.

    Pronto, você acaba de descalcificar sua cafeteira.

    Até que não foi tão difícil, certo?

    Vinagre ajuda nesse tipo de limpeza, posso usar?

    Não! Por mais que existam muitos tutoriais que indiquem o uso de vinagre, ele não é recomendado.

    O mesmo vale para as receitas que utilizam ácidos minerais, como sulfúrico, hidroclorídrico e sulfâmico.

    Todos estes podem danificar o sistema de tubulação da sua cafeteira.

    Como faço para prevenir ou diminuir essa calcificação na máquina?

    Para ser sincero, não tem como evitar que ocorra o acúmulo de calcário e posteriormente a calcificação.

    Uma hora você vai ter que fazer a manutenção. Mas como falamos lá no início do texto, uma forma de você prolongar o tempo entre uma descalcificação e outra é prestando a atenção no pH da água que você usa.

    De qualquer forma, não negligencie essa manutenção. Lembre-se, é ela que fará sua cafeteira durar mais tempo, além de interferir diretamente no sabor do seu café.

    Você quer tomar uma xícara de café gostosa, quentinha, ou fria e aguada? A resposta é óbvia, e o que você tem que fazer para evitar isso, também.

    Referências:

    https://www.thekitchn.com/how-to-descale-a-coffee-maker-248197

    https://www.seriouseats.com/automatic-coffee-maker-descale-how-to-clean

    https://coffeeinformer.com/descale-coffee-maker/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • cappuccino-cafe-ingredientes-receita-caramelho-latte vs-o-que-e-amor-doce
    Receitas e Dicas

    Café Macchiato: Como é Preparado e Receita Caseira

    Ele é o queridinho de muitos nas cafeterias espalhadas pelo Brasil, seu nome é de origem italiana, machiado significa manchado, logo Café Manchado, mas qual seria o motivo de tanto sucesso?

    Hoje vamos te ajudar e entender mais sobre esta bebida, como ela é feita e como fazer em casa com a sua cafeteira, para quando der vontade não precisar sair correndo em busca de uma cafeteria.

    Café macchiato, o que é?

    O macchiato foi provavelmente criado na Itália nos anos 80 por baristas que queriam distinguir um pedido de café espresso simples de um que incluísse algum leite. Uma bebida semelhante é consumida em Portugal chamada café pingado ou café com uma gota de leite.

    Isso significa que a receita de um macchiato dependerá da relação entre o café espresso e o leite utilizado – tendo em mente que muitos consideram um cortado como sendo partes iguais entre leite e café espresso e um piccolo latte como sendo uma dose de café espresso coberto com leite e espuma.

    Outras bebidas compartilham o mesmo nome que o macchiato, o que torna difícil diferenciá-lo. Por exemplo, na Austrália, você pode pedir um macchiato longo, que são duas doses de espresso e uma dose de leite.

    Você também pode pedir um macchiato de caramelo da Starbucks, que é uma bebida inventada nos anos noventa que consiste em leite vaporizado com um pouco de espresso adicionado a ele, coberto com xarope de caramelo ou aromatizante.

    Ele tem esse nome, que em italiano significa “manchado”, como já dissemos acima, e é essa a impressão que temos ao olhar a bebida já pronta.

    É importante lembrar que não se deve confundir o Café Macchiato com o Pingado que é bastante popular aqui no Brasil em padarias e bares, no caso do pingado realmente é a mistura do café com leite, o que não é o caso do italiano manchado.

    O que fez o café macchiato ser tão popular?

    Esta bebida é a união entre café expresso e a espuma do leite, justamente por essa junção é que o Macchiato é tão apreciado, a espuma do leite quebra esse amargor do expresso que muitas vezes é incomodo ao paladar do brasileiro.

    Esse paladar mais voltado para o doce, faz com que alguns apreciadores da bebida adocem a bebida, mas não é uma regra, afinal como dissemos aqui a espuma do leite quebra esse sabor amargo do expresso.

    Como ele é produzido e vendido?

    É muito comum encontrá-la em cafeterias pelo país, como já falamos aqui. É feito com café expresso, onde os grãos são moídos até que atinjam um aspecto que lembre os grãos de sal, sendo o ponto ideal para fazer o café.

    Nas cafeterias leva em média 30 minutos para que ele fique pronto, após isso é realizada a vaporização do leite, onde se utiliza o bico vaporizador, responsável pela espuminha característica do drink.

    O vaporizador é utilizado para fazer a espuma pois faz com que o leite chegue a temperatura de 60º C, atingindo assim uma textura leve e delicada, e assim sendo colocada no expresso, quando bebemos conseguimos sentir o gosto da espuma e em seguida o café.

    A bebida é vendida tanto para consumo no local como para viagem, o processo é o mesmo, mudando apenas a embalagem. Após sua preparação, fica a critério do consumidor adoçá-lo ou não.

    Tem como fazer em casa, na minha cafeteira?

    É sim possível preparar o Macchiato em casa, a primeira parte da bebida é o café, você pode utilizar uma máquina de café expresso para se aproximar ao máximo do macchiato tradicional.

    Isso pois normalmente as máquinas de expresso possuem o bico vaporizador, que é o responsável por vaporizar o leite para que obtenhamos a espuma, responsável pela produção da bebida.

    Mas, caso não tenha uma dessas máquinas, isso não significa que você não vai conseguir fazer o seu Café Macchiato, também é possível utilizar café feito nas cafeteiras de cápsula para obter o expresso.

    Para faze o seu Café Expresso Macchiato, você vai precisar de:

    • 1 xícara com café expresso;
    • 1 copo com leite integral;
    • 1 colher (sopa) com leite condensado (opcional);
    • Canela em pó ou cravo da índia moído

    Para fazer o café, base da nossa bebida, você fará como de costume em sua cafeteira, sendo a tradicional você pode moer os grãos em casa ou já os comprar moídos e seguir com o preparo.

    Com relação ao preparo da espuma temos duas opções que você pode testar em casa e escolher qual delas mais agrada o seu paladar, aqui vamos levar em conta que você não possui o bico vaporizador.

    A primeira opção é bem simples, utilizando um mixer bata o leite após aquecê-lo até que forme uma espuma e coloque a espuma sobre o café com cuidado.

    Caso não tenha o mixer, uma alternativa é utilizar um pote com tampa ou uma coqueteleira e bater o leite gelado até que forme uma espuma, coloque o leite com a espuma em um recipiente e aqueça no microondas.

    Nossa segunda opção aqui leva o leite condensado, e precisa de um pouco mais de cuidado na hora de montar, mas vale muito a pena pois fica uma bebida bonita de se ver e bem saborosa.

    Aqueça dois terços do leite integral, em uma leiteira ou no próprio microondas, após aquecido coloque o leite no copo ou xícara em que vai preparar o macchiato, em seguida coloque que uma única vez o leite condensado para que atinja o fundo.

    Depois com muito cuidado coloque o café para que não misture com o leite e com o leite condensado, você vai notar as camadas de cada um dos ingredientes no copo ou xícara que a bebida for preparada.

    Para finalizar com a espuma, como já mencionamos você pode utilizar um mixer ou algum recipiente com tampa.

    Uma dica para incrementar seu Café Macchiato é finalizar com um pouco de canela em pó ou cravo da índia moído, ambas especiarias trazem um sabor diferente ao café, você também pode adoçar caso prefira.

    Resenha final

    Como vimos até aqui, o Café Macchiato tem se tornando o favorito por unir o gosto forte e um tanto amargo do café expresso com a leveza da espuma do leite, assim proporcionando um equilíbrio agradável ao paladar.

    Apesar de ser uma bebida muito popular em cafeterias, é bem possível preparar em casa para os dias frios, ele combina bem com doces, justamente pelo amargor do café expresso, mas não fica restrito apenas a esse acompanhamento.

    É uma bebida que pode ser incrementada com especiarias, como é o caso da canela, sendo bem popular a sua utilização, mas caso você seja mais ousado pode usar nossa dica de cravo da índia, que também pode ser utilizada na preparação de outros cafés.

    Adoçado ou não, com ou sem especiarias, o macchiato é um café agradável e que vale ser provado ao menos uma vez. E claro, melhor ainda se puder divertir tentando reproduzir em casa com os amigos ou aquela pessoa especial.

    Referências:

    https://www.roastycoffee.com/macchiato/

    https://perfectdailygrind.com/2020/05/what-is-a-macchiato/

    https://www.drinktrade.com/blog/education/what-is-a-macchiato-espresso

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • funciona-resenha-chocolate-ingredientes-como-tomar-usa-termogenico-queima-gordura-energia-melhora-performance-fisica-queima-gordura-localizada-estimula-concentraçao-mental
    Curiosidades

    Supercoffee: Resenha / Review Completa do Produto

    O Supercoffee é um blend a base de café, termogênico e que traz uma série de benefícios aos seus consumidores!
    Bem popular entre os praticantes de atividade física, tudo indica que esta bebida veio para ficar. Confira as principais informações sobre esta poderosa bebida neste artigo.

    Supercoffee: o que é isso?

    É uma bebida energética a base de café, composto pela combinação de 11 ingredientes naturais com o intuito de fornecer a seu consumidor mais disposição e energia, além de auxiliar nas funções do cérebro, tais como: memória, atenção e foco.

    O Supercoffee já vem adoçado e possui sabor chocolate.

    Que benefícios esse super café traz?

    O consumo regular do Supercoffee traz uma série de benefícios ao organismo, veja a lista:

    • Melhoria na performance física;
    • Força e energia ao organismo;
    • Estímulo das funções cerebrais, tais como: memória, concentração, foco e clareza mental;
    • Queima de gordura.

    Amplia a disposição mental e física?

    A ampliação da disposição mental é uma das principais atribuições dadas ao Supercoffee.

    Seus efeitos nootrópicos incluem a capacidade em aumentar a velocidade de raciocínio, memória, concentração e foco.

    E o melhor de tudo, este aumento dar-se-á sem a ansiedade e excitação comuns devido ao alto consumo de cafeína.

    Isto porque, como já mencionado anteriormente, os ingredientes desta bebida são devidamente equilibrados.

    Com relação ao aumento da disposição física, isto é fato e vem fazendo, com que os praticantes de atividades físicas, principalmente as que recorrem ao alto rendimento, venham fazendo uso deste produto em seu dia a dia.

    Este aumento na disposição se dá principalmente devido à presença de TCM (triglicérides de cadeia média), provenientes do óleo de coco. Os TCM são ácidos graxos saturados fontes de energia imediata, ou seja, fornecem energia ao organismo a partir do momento em que são ingeridos.

    Por este motivo recomenda-se aos praticantes de atividades físicas a ingestão do Supercoffee antes dos treinos, para que se obter uma melhor performance física.

    Pode ser usado em dieta low carb?

    Sim, ele é uma bebida ideal para ser consumida para os adeptos a dieta low carb, isto porque ela é pobre em carboidratos e rica em lipídios bons.

    E essa dieta, como o próprio nome sugere é aquela baseada em uma alimentação com baixo consumo de carboidratos, a quantidade ingerida não deve ultrapassar 150 g de carboidratos ao dia.

    Assim, ao consumir este produto você obedecerá às regras da low carb e ao mesmo tempo fornecendo gorduras e demais nutrientes ao seu organismo.

    É permitido usar o Supercoffee no jejum intermitente?

    Não só é permitido como é indicado!

    O jejum intermitente é um método que vem sendo cada dia mais utilizado pelas pessoas não só para redução da gordura corporal, como também para melhorar as funções cognitivas.

    Estudos também já evidenciam o auxílio do jejum intermitente na redução de doenças.

    Mas por que ele é indicado para os adeptos ao jejum intermitente? Por ser uma bebida com pequenas quantidades de carboidratos e rica em lipídeos bons, o Supercoffee o manterá nutrido e com energia para realizar suas funções ao longo do dia.

    Posso usar uma vez ao dia ou preciso dar intervalos maiores?

    Você pode consumir esta bebida diariamente sem problema algum, pois as quantidades dos nutrientes que compõem este produto são equilibradas e seguras, mas claro que beber em demasia não fará bem.

    De acordo com os seus fabricantes, é considerado seguro tomar até 2x ao dia.

    A que horas tomar o Supercoffee?

    • Em jejum pela manhã: para ter mais energia durante o seu dia.
    • Trabalho: tomar antes ou depois de uma grande reunião para aumentar sua concentração.
    • Antes do treino: para aumentar seu desempenho na execução das atividades físicas.
    • Estudo: tomar antes de realizar provas importantes, para aumentar seu foco e concentração.

    Componentes do Supercoffee

    Ele é composto por 11 ingredientes devidamente escolhidos e cada qual com uma função para o corpo. São eles: café, taurina, TCM, chá verde, carnitina, cromo, gengibre, canela, pimenta, colina e vitamina do complexo B.

    Veja a seguir a função de cada um deles:

    • Café: acelera o metabolismo, e com isso auxilia na redução de peso;
    • Taurina: atua no sistema nervoso central, aumentando os níveis de adrenalina, trazendo mais disposição e melhorando o desempenho do indivíduo;
    • TCM (triglicérides de cadeia média): assim como o café, o TCM acelera a metabolismo, levando a queima de gordura corporal. Além disso este componente também aprimora a capacidade cognitiva das pessoas;
    • Chá verde: possui função antioxidante, por ser rico em flavonoides. Além disso é um componente termogênico e diurético.
    • Carnitina: este é um componente de extrema importância tanto para a produção quanto para a queima de gordura, pois ele é o responsável pelo transporte das moléculas de gordura para o interior das mitocôndrias, onde serão queimadas.
    • Cromo: a função do cromo está relacionada com o metabolismo dos carboidratos, sendo assim sua ingestão é importante pois ajudará na conversão da gordura em massa muscular além de dar maior disposição ao corpo na hora dos treinos.
    • Gengibre: é termogênico e possui ação anti-inflamatória.
    • Canela: auxilia no aumento do metabolismo e na prevenção e controle do diabetes.
    • Pimenta: é mais um componente termogênico devido a substância capsaicina presente neste alimento.
    • Colina: responsável pela melhoria das funções cognitivas das pessoas.
    • Vitamina do complexo B: traz inúmeros benefícios ao organismo, e fortalece a imunidade.

    Resenha final sobre o Supercoffee

    O Supercoffee de fato é um produto que traz uma série de benefícios a seus consumidores, benefícios estes tanto a nível físico quanto mental.

    É recomendado também para pessoas que estão em processo de emagrecimento, por ser uma fonte de energia, ser low carb e ainda termogênico.

    No entanto, é importante mencionar que este produto não substitui uma alimentação equilibrada e bons hábitos de saúde. Além disso deve ser consumido sempre sob orientação de um médico ou nutricionista.

    Não é recomendado o consumo deste produto por crianças.

    A desvantagem da bebida é o seu preço, que não é tão acessível quanto seus benefícios.

    Então, se você é uma pessoa que gosta de café e quer ter mais energia em seu dia bem como manter-se concentrado em suas atividades, e está disposto a desembolsar uma pequena quantia, o Supercoffee é uma boa pedida!

    Referências:

    https://drinksupercoffee.com/

    https://www.sevenmesh.com/product/caffeine-army-supercoffee-tradicional-220g/

    https://www.businessinsider.com/super-coffee-review-shark-tank?IR=T

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • como-fazer-desenho-café-com-calda-papel-designs-arte-technique-desenho-para-colorir
    Curiosidades

    Latte Art: Descubra Tudo da Técnica de Fazer Desenhos no Café

    Esta é uma técnica que vem sendo utilizada pelas cafeterias com o intuito de atrair seus clientes, e que vem dando muito certo!

    O toque artístico dado ao café o deixa muito mais bonito e com isso acaba derretendo o coração dos coffee lovers.

    Neste artigo você vai saber tudo sobre esta nova tendência no mundo dos cafés. Acompanhe conosco!

    O que significa, o que é e onde surgiu esse tal de Latte Art?

    Basicamente, esta é uma técnica na qual se desenha no café expresso utilizando leite vaporizado.

    Ela vem se popularizando cada dia mais, uma vez que proporciona uma agradável experiência tanto ao paladar quanto aos olhos dos consumidores.

    A arte agrega valor à bebida e atrai mais consumidores, e por este motivo, vem despertando o interesse e a atenção dos baristas do mundo inteiro.

    Atualmente já existem competições de latte art entre baristas com o intuito de promover ainda mais esta técnica bem como apresentar às demais pessoas, o talento e criatividade destes profissionais.

    Para fazer os desenhos são necessários: xícara de café grande, café de boa procedência, leite, uma pitcher (leiteira) e uma máquina de vaporização.

    Esta técnica pode ser realizada em lattes, como o próprio nome sugere, mas também em outros tipos de cafés.

    O responsável pela arte é o barista, que é capaz de transformar a bebida em uma verdadeira obra-prima. Para tanto, faz-se uso da criatividade e da habilidade é claro.

    A origem exata desta técnica é imprecisa. O que se sabe é que os baristas da Itália desde o século 19 já tinham o costume de decorar a bebida com desenhos feitos a partir da mistura da espuma da superfície com a bebida.

    Como ficou popular e virou moda pelo mundo?

    Esta arte já era realizada nas cafeterias europeias no século 19 como já mencionado, inclusive os baristas faziam torneios entre si para verem quais deles eram os mais habilidosos nesta arte. O italiano Luigi Luppi é considerado um dos patronos do Latte Art no mundo.

    Esta técnica chegou ao continente americano por David Schommer, barista da cafeteria Espresso Vivace, localizada em Seattle nos Estados Unidos na década de 80. A popularização da técnica pelo mundo é atribuída a este homem.

    Quais técnicas de Latte Art são as principais?

    São três as principais técnicas utilizadas no Latte Art:

    • Sketching, mais conhecido como grafismo;
    • Pouring, também chamada de free pour;
    • Stencil art.
    • Estilo Grafismo

      No grafismo, os desenhos são feitos com caldas, chocolate e ferramentas de auxílio que vão desde um simples palito, passando por espátulas e canetas de aço.

      Técnica Free pour

      Das três a free pour é a que exige maior prática e habilidade do profissional, visto que o desenho é feito através da inclinação da leiteira. Os desenhos mais comuns feitos por free pour são o coração e a tulipa.

      Stencil art

      Já a stencil art é a técnica que consiste em polvilhar cacau em pó ou canela sobre o café com o auxílio de pequenos moldes.

      O que é preciso para fazer a técnica? Veja o passo a passo:

      1 – Faça o seu café expresso

      Este é o primeiro passo, fazer um café expresso. Para tanto, selecione grãos de café de boa qualidade, escolha a moagem ideal para os grãos, meça e os compactue. Coloque o filtro na cafeteira, ligue-a e posicione a xícara no local indicado. Desligue a cafeteira quando o café tiver atingido um pouco menos da metade da xícara.

      2 – Vaporize separadamente o leite

      Nesta etapa você deve encher o pitcher com o leite integral gelado e ligar o vaporizador. Em seguida mergulhe e levante-o até começar a ouvir os assobios. Neste momento o leite deve estar girando de maneira uniforme. O vapor deverá ser desligado quando a temperatura do recipiente estiver morna.

      3 – Despeje esse leite na xícara

      O próximo passo é despejar o leite na xícara de forma lenta, uniforme e o mais distante que puder. Isso fará com que o leite e o café se incorporem um no outro.
      Se preferir, você pode também ir derramando o leite no café através de movimentos circulares, isto fará com que a mistura ocorra de forma mais satisfatória. Você deve derramar o leite no café até chegar no meio da xícara.

      4 – Faça o desenho usando as técnicas

      Uma vez estando o café e o leite nas proporções ideais, o que resta é realizar os desenhos de acordo com a técnica que se tem maior afinidade.

      Os desenhos mais fáceis e comumente encontrados nos cafés são: flores, folhas, corações e animais. Na internet existem diversas inspirações para quem quiser se aprofundar no assunto.

      Coração na xícara, como fazer?

      cafe-cremoso-em-casa-treinamento-desenhos-como-fazer-capuccino

      As pessoas que já possuem uma certa habilidade com desenhos, saem na frente daquelas que não possuem, porém nada impede que uma pessoa não tão habilidosa seja capaz de fazer sua Latte Art, talvez o que ela precise é de um pouco mais de treino do que as demais.

      Para fazer o desenho de um coração na xícara você deve primeiramente derramar a parte líquida do leite no fundo da xícara e em seguida, vagarosamente ir arrumando a inclinação da leiteira para fazer a espuma.

      Para o formato do coração sair perfeito o grande lance é inclinar a xícara fazendo assim um ângulo maior com a leiteira. Você pode depois que derramar o leite arrumar o desenho um o auxílio de um palito.

      Desenho floral, como fazer?

      como-fazer-desenho-cafe-decorado-arte-fofo-com-calda-para-colorir-no-da-manha

      Despeje o leite a cerca de 2-3 cm de distância do fundo

      Quando a xícara estiver meia cheia, agite-a suavemente para frente e para trás enquanto se move lentamente para trás.

      Isto fará com que o desenho da flor se mova para frente e encha a xícara.

      O design sai melhor ao movimentar seu pulso para frente e para trás em vez da sua mão

      Como faço para aprender mais técnicas e dicas de Latte Art?

      Para aprender mais técnicas e dicas sobre esta arte você pode investir em um curso de barista, que trará não só estas como demais informações sobre o café.

      Você também pode considerar embelezar o desenho com pó, estêncil e espuma de leite, embora muitas pessoas prefiram deixar sua latte art em sua forma natural.

      Você pode tentar embelezar com chocolate para criar um contorno nas bordas de sua espuma, ou escrever uma palavra.
      Para escrever uma palavra, basta mergulhar um objeto pontiagudo no creme de sua bebida, e depois adicionar um pouco de creme manchado para elaborar seu desenho.

      Além disso já existem também no Youtube vários vídeos gratuitos ensinando as várias técnicas e desenhos que certamente irão impressionar seus clientes eu até mesmo convidados, caso queira aprender esta técnica sem necessariamente ser o dono ou funcionário de uma cafeteira, mas sim um coffee lover.

      Curiosidades sobre a Latte Art

      Um dos pontos chaves desta técnica é o conhecimento e habilidade do barista. Além disso, para que se tenha um desenho perfeito sobre a bebida, é fundamental que se utilize leite integral fresco. Este, por ser rico em gordura e proteína, dará origem a um creme consistente, assim o desenho ficará mais nítido.

      Outro ponto importante está na proporção entre café e leite. O leite é o responsável pelos desenhos certo? Sim, mas não devemos nos esquecer por mais bonito que seja o que café, o que o conta mesmo é o seu sabor. De nada adianta um lindo desenho se a bebida final perdeu seu gosto.

      Em tempos mídias sociais difundidas, o latte art se tornou verdadeiramente importante: todos os dias há milhões de posts de latte art. Portanto, esta é uma maneira importante de comunicar seu negócio; se você impressiona seu cliente com sua latte art, você tem mais chances de vender seus produtos e de ser compartilhado nas redes sociais. Compartilhar cria outros compartilhamentos.

      Outro fator importante que precisamos considerar é que o latte art influencia o quanto um cliente está disposto a pagar por um café. Vários estudos comportamentais confirmam que o latte art aumenta a forma como um cliente percebe o valor do que bebe.

      Portanto, mesmo que seja apenas um coração encantador ou uma simples tulipa, tente impressionar seu cliente. Você vai deixá-lo com um sorriso!

      Referências:

      https://www.coffeescience.org/latte-art-beginners-guide/

      https://www.baristainstitute.com/blog/jori-korhonen/december-2020/how-pour-latte-art-heart

      https://coffeextraction.com/latte-art/latte-art-whats-deal/

      Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • melhor-cafe-como-fazer-no-pano-métodos-de-quantas-colheres-para-1-xicara-medidas
    Curiosidades

    Café Coado: Todos os Segredos para Preparar a Melhor Bebida

    Existe alguém que não seja amante do café coado na hora? Se existe, são certamente raras.

    Mas, você sabe o segredo para garantir um café perfeito?

    Continue conosco para acertar sempre no preparado e apreciar o que há de melhor dessa bebida!

    O que faz o café coado ser tão consumido e apreciado?

    Esse é a forma de preparar a bebida mais popular. Não exige nenhum tipo de cafeteira especial, filtro mais adequado, ou técnica internacional que obtém um resultado tão sensacional quanto um café coado.

    O resultado, no entanto, é um “cafezinho” bem equilibrado, sem amargor e/ou acidez extremos e com um aroma que atrai a todos além de perfumar todo o ambiente.

    O café coado é maravilhoso e une as seguintes características:

    • Aroma;
    • Óleos essenciais do fruto;
    • Notas em proporção perfeita;
    • Corpo equilibrado.

    Vale lembrar novamente que, é muito difícil se deparar com uma pessoa que não goste de um bom café, principalmente coado na hora.

    Existe mais de uma maneira de preparar um?

    Você sabia que há mais de uma maneira de coar o café?

    As várias formas são:

    1) De forma tradicional:

    metodos-preparo-cafe-que-material-fica-preso-no-coador-durante-a-filtraçao-do-cafe-prensa-francesa-hario-v60-chemex-medida-cafeteira-italiana-melhor-qualidade

    Para coar de maneira tradicional, você precisa de um coador (de pano, como os antigos mais usavam, ou de papel descartável) e uma garrafa preferencialmente térmica.

    Atualmente, a maioria das pessoas optam por utilizar coador de papel uma vez que são descartáveis e por sua vez mais higiênicos.

    O filtro de papel surgiu de uma ideia para tapar o fundo do recipiente em lata, criada por Mellita Bentz.

    Ela afirmava que a qualidade do café era ruim e a partir disso criou-se o primeiro filtro descartável de papel. Isso ocorreu no século XX.

    2) Método Clever

    coador-moagem-cafe-dripper-prensa-francesa-hario-v60-cafeteira

    Outra maneira de preparo é o Clever, que em inglês, quer dizer esperto, inteligente ou astuto. Entende-se, portanto, que se trata de uma forma bem inteligente de coar o café.

    O Clever é um tipo de suporte que possui um tipo de tampão, que favorece a imersão do pó durante um tempo na água quente.

    Desse modo, o café fica muito mais saboroso e com aroma incomparável

    3) Com Coador Hario V60

    moedor-de-cafe-hario-v60-kit-vidro-filtro-prensa-francesa-moagem

    O Hario V60 é um tipo de coador bem comum, porém o que diferencia ele dos outros é a estrutura na parte interna.

    Ele tem ranhuras internamente em espiral e com um formato bem cônico. Isso aumenta o toque do pó na água quente ao longo do preparo da bebida.

    Além disso, o seu ângulo em 60 graus unido com o seu material, influencia também no resultado final do café.

    O de porcelana, por exemplo, de acordo com vários especialistas, ajuda a manter a temperatura ideal por muito mais tempo e contribui para mais doçura e uma estrutura mais encorpada da bebida.

    4) Na Cafeteira Chemex

    cafeteira-hario-v60-filtro-preço-comprar-prensa-francesa-unique

    A cafeteira Chemex em vidro especial, possui um exclusivo design em formato da ampulheta.

    Esses aspectos juntamente com o uso de um filtro mais grosso, contribui para uma bebida de maior qualidade.

    O efeito desse conjunto, é um bom café, límpido e sem a existência de resíduos. Ou seja, o jeito perfeito de apreciar uma bebida deliciosa, sem amargor e livre de impurezas.

    Como fazer o melhor café coado de todos?

    Ainda tem dúvidas em como fazer o melhor café coado? Siga as dicas abaixo e garantir um café extraordinário:

    1 – Escolher o melhor café

    Gosto de fato não se discute. E sim, o paladar é muito pessoal e cada um tende a selecionar a sua marca preferida.
    Antes de qualquer coisa, é preciso optar por marcas com qualidade de verdade.

    Há infinitas opções no mercado, mas para que você tenha a certeza de que está comprando um excelente café, prefira as versões gourmets ou especiais.

    Essa é a garantia de que a torra foi pensada e feita de forma adequada e que seus grãos foram pré-selecionados.

    Quando se adquire café sem a informação da procedência de seus grãos bem como a sua torrefação, a experiência pode ser uma frustração.

    Outra alternativa, é comprar os grãos para realizar a moagem no momento da preparação. Isso é a garantia de um café mais fresco, com o aroma mais marcante e o sabor muito especial.

    Vale ressaltar que, é preciso atentar-se quanto a especificação da moagem, pois essa interfere de maneira direta no resultado final da bebida.

    De modo geral, a moagem média é a mais indicada, pois quando muito fino, o pó pode passar no filtro e ir parar na xícara.

    2 – Fique de olho na temperatura

    Ferver a água é o que muitas pessoas acreditam ser o ideal para coar café. Entretanto, isso é uma inverdade!

    A água fervente em contato direto com pó, pode queimá-lo e com isso o amargor fica muito mais pronunciado.
    Mas, então, qual é a mais adequada e certa temperatura?

    • Opte por água mineral ou a filtrada, pois o teor do cloro é bem menor. E quando a quantia do mesmo é considerável, influencia no resultado final da sua bebida;
    • Observa a água, e ao notar a forma de bolhas na mesma, este é o momento de passar o seu café;
    • Desligue o fogo;
    • Aguarde aproximadamente cinco minutos;
    • Somente após isso, comece a coar o café.

    Conforme já citado, a temperatura não pode ser muito menor do que 90º C (90 °C a 95 °C), porém, não deve também atingir 100º C. Se possível, utilize um termômetro para lhe auxiliar nessa identificação.

    3 – Pré-escalde seu filtro

    Na pressa, muitos esquecem o quão importante é pré-escaldar o filtro. Esse hábito oferece muitas vantagens e principalmente ajuda eliminar a celulose existente no filtro de papel.

    Além disso, resulta numa bebida com mais sabor e mais pura. Para pré-escaldar o seu filtro é preciso:

    • Despejar inicialmente pouca quantidade da água pela extensão do filtro antes mesmo de adicionar o pó;
    • Lembre-se de descartar a água antes de coar o café;
    • Não utilize os filtros feitos de pano. Isso evita proliferação de bactérias e retenção de resíduos. Mas se for usá-los, lembre de desinfetar após o uso.

    Vale destacar que, a higienização é uma prioridade é faz parte de bons hábitos para se preparar o café.

    4 – Como saber a proporção entre água e pó de café?

    Mas agora, qual é a proporção correta para um café perfeito?

    Essa dúvida é a mais comum entre as pessoas especialmente sob a preparação de forma tradicional.

    Se você também se depara com essa dificuldade, saiba que há balanças e/ou medidores que podem te auxiliar nesse momento.

    Então, quantos gramas do pó de café para quantos ml da água são necessários para preparar uma bebida saborosa?

    De modo geral, considere as proporções a seguir:

    Em cada 100 ml da água você precisa acrescentar 10 gramas do café. Essa proporção, é para um café equilibrado, ou seja, nem fraco e nem forte demais.

    5 – Jeito certo de passar o seu café, atenção!

    Esse é o último passo para que você consiga um resultado satisfatório na bebida final. E certamente, não é o menos importante!

    Sim, o jeito de passar o café também é relevante para a sua qualidade.

    O que é preciso considerar então no momento de coar?

    Após seguir todos os passos anteriores, isto é, recapitulando:

    • Escolher o pó;
    • Pré-escaldar;
    • Filtrar a água ou usar mineral;
    • Deixar a água atingir a temperatura ideal (quando iniciar a formação de bolhas);
    • Desligar;
    • Aguardar cinco minutos.

    Pronto! Vamos agora passar o café:

    • Coloque o pó de café de acordo com a quantidade de água;
    • Despeje um pouco de água e aguarde cerca de trinta segundos para o pó hidratar;
    • Adicione a água de maneira gradativa e lenta até o final sob movimentos em círculos.

    Pode parecer besteira, mas nesse momento a quantia de água deve ser o suficiente apenas para cobrir o pó.

    A infusão lenta e calma, no entanto, é um processo de extrema importância e a garantia de um café saboroso, hidratado, com seus aromas conservados e definitivamente perfeito.

    Veja algumas dicas para fazer sempre certo!

    Uma dica para garantir ainda mais qualidade é não utilizar a colher para mistura o pó durante o processo de preparação.

    Tenha paciência e aguarde o tempo necessário para que a sua bebida seja coada, hidratada e preparada me maneira ideal.

    Outra dica adicional, é pré-aquecer a xícara antes de colocar a bebida. Isso evita o choque térmico e também conserva todas as características, sabores e aromas do café.

    Todas essas propriedades são apreciadas imediatamente após a sua preparação. Desse modo, consuma a bebida ainda fresca, pois, com o passar do tempo ela tende a oxidar e perder seus traços.

    Todo barista e especialista sempre diz:

    Café verdadeiramente bom é o fresco!

    E agora que já sabe o passo a passo para coar o café e obter um resultado perfeito, é hora de praticar!

    Se seguir minuciosamente todas as nossas dicas, temos a certeza de que se tornará ainda mais amante da bebida. Se café comum já é bom, imagina se preparado com todos os cuidados? Fica impecável e atraente!

    Experimente, e depois compartilhe conosco a sua experiência!

    Referências:

    https://www.cnet.com/home/kitchen-and-household/drip-coffee-101-essential-lessons-learned-testing-home-coffeemakers/

    https://www.tasteofhome.com/collection/12-mistakes-everyone-makes-when-brewing-coffee/

    https://coffee-brewing-methods.com/drip-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!
  • cafes-especiais-comprar-gourmet-curitiba-receita-melitta-marcas-diferença-entre-extra-forte-3-corações
    Curiosidades

    Café Especial: Confira as Diferenças, Como é Feito e Classificação

    Certamente, em algum momento em sua vida, você já ouviu falar de todos os tipos dos cafés que existem no mercado. Várias marcas, modelos, sabores, blends, que se definem em: tradicional, especial e o gourmet.

    Mas, sabe o que de fato diferencia cada um deles?

    Continue conosco e veja suas características e diferenças.

    Café especial, o que é?

    Existe uma associação (Specialty Coffee Assoc. of America) dos cafés tipo especiais que, criou uma metodologia para pontuar os melhores cafés conforme os critérios diversos.

    Todos os critérios de avaliação são bem objetivos, excesso a impressão do avaliador no conceito final, que é mais subjetivo e pessoal.

    Os objetivos são:

    • Uniformidade;
    • Aromas;
    • Doçura;
    • Ausência ou presença de defeitos;
    • Harmonia;
    • Sabores;
    • Acidez;
    • Corpo;
    • Finalização;
    • Conceituação final.

    A ciência por trás da qualidade do café é medida pela quantidade de defeitos que a bebida apresenta. Quanto mais defeitos ela tiver, menor será a qualidade atribuída e menos pontos nas tabelas de avaliação este café terá.

    Daí os nomes e carimbos referentes a “tradicional”, “gourmet” e “especial”. Cada um deles aceita uma porcentagem permitida por lei de impurezas e defeitos. De acordo com a categoria que se enquadra, eles são direcionados e comercializados em mercados específicos.

    Quando dizemos que “café tem qualidade” nos referimos a uma escala utilizada para diferenciar os produtos disponíveis no mercado. Os profissionais da área de classificação e degustação de café classificam os tipos encontrados para descobrir atributos na xícara definida pelo trabalho no campo, na colheita, na pós-colheita, no transporte e no armazenamento da saca. A bebida é o resultado dos vários processos pelos quais a fruta passou.

    Diante desses critérios, nota-se que para que o mesmo seja denominado especial, ele precisa ser de altíssima qualidade e bem marcante.

    Vale ressaltar que, a grande maioria apresenta aromas e sabores do chocolate, do caramelo e outras notas bem marcantes e interessantes.

    Entretanto, além do especial, há outras classificações, veja mais adiante.

    Existe um programa que cuida da qualidade do café?

    A Associação Brasileira de Indústria de Café, criou o Programa para avaliação da qualidade da bebida no ano de 2004.

    Nesse programa, o café é avaliado como Tradicional/Extraforte, Gourmet, e Especial conforme a sua pontuação.

    O objetivo, no entanto, é orientar os consumidores para a percepção das diferenças entre os inúmeros tipos existentes.

    Além disso, esse programa acabou contribuindo com os fabricantes, isto é, garantir a manutenção de qualidade em toda a produção.

    Desse modo, a mínima nota aceitável é de 4,5 menos que isso a indústria não o denomina com a qualidade suficiente para um café bem especial.

    Quais são os tipos?

    As classificações para os cafés são as seguintes:

    Extraforte e Tradicional

    No café tradicional (ou commodity), a quantidade é mais importante do que a qualidade. O café tem um nível de qualidade inferior, misturado com outros restos e partes do próprio café, tais como casca, folhas, empanque.

    Sempre misturado com outros grãos e torrado a fim de esconder os defeitos da xícara, de modo que a torra é muito escura, com sabores de queimado, fumaça e borracha na boca. (Você já viu algum café desta categoria sendo vendido em grãos? Certamente, não? A qualidade aqui não é muito responsável).

    Para garantir essa nomeação, a sua nota precisa se manter de 4,5 a 6.

    Neste grupo se encontram os tipos arábica, conilon/robusta ou também os blends (misto de grãos distintos).

    Gourmet

    O café gourmet mostra algum cuidado na seleção dos grãos, na maturação dos frutos para a colheita, na torra não tão escura, de uma bebida com menos defeitos.

    Mas ainda não é uma xícara que apresente sabores 100% equilibrados. Para que um café atinja os padrões de qualidade da “especialidade” ele deve “começar bem e terminar bem”, o que significa que nas diversas temperaturas que a xícara passa a bebida tem que ser consistente e limpa, sem adstringência ou sensação de boca seca. Assim, o café neste padrão pode ser bebido e admirado mesmo que esteja frio.

    Os gourmets precisam atingir uma nota bem superior, isto é, de 7,3 a 10 pontos. Diante de tanta qualidade, eles verdadeiramente são tidos como as melhores opções de café.

    Fazendo então uma comparação com os vinhos, por exemplo, nessa pontuação se encaixam os mais raros, finos, com altíssima qualidade e exclusivos.

    Café Especial

    Já o especial, precisa de pontos que vão de 6 até 7,2. Definitivamente, são cafés superiores e de muita qualidade.

    A variação de grãos pode ser por arábica, blends ou até mesmo com robusta ou conilon.

    O que um café precisa para ser avaliado e aprovado pelo programa de qualidade?

    Além dos critérios básicos, o programa avalia também a empresa que produz o café.

    A Specialty Coffee Assoc. of America, estabelece 80 pontos para classificar a qualidade do café, isso sem considerar o produtor.

    Já aqui no Brasil, o programa verifica também as práticas e o método de produção do café especial.

    Assim, avalia-se a plantação do produtor, a colheita, o tratamento, a moagem bem como todo o processo de fabricação.

    Quais são as características principais desses cafés especiais?

    Para a grande maioria das pessoas, todo café é igual, não é verdade?

    Mas não, os melhores e mais saborosos possuem características únicas o que diferenciam dos demais e os tornam mais apreciados e renomados.

    Quais as características principais desse tipo de cafés especiais?

    1) Como é o amargor?

    Sim, o amargor que muita gente ainda não se acostumou e que muitas vezes colocam o açúcar para minimizar, é um dos critérios considerados na classificação do café do tipo especial.

    O amargor é a característica que compõem muito frequentemente cafés tradicionais.

    Os especiais e gourmet, entretanto, não demandam a necessidade de adoçante ou de açúcar.

    Isso porque, o seu amargor é marcante e é marcado com notas do chocolate, de caramelo e até mesmo de frutas.

    2) Como deve ser o aroma?

    Se tratando de aroma, nesses tipos especiais ele é único e muito mais marcante e frutado.

    Ademais, o seu corpo é bem notável e ainda não provoca o retrogosto ao paladar.

    3) Sua torra é diferente?

    A torra, é outro ponto que a associação considera para denominar o café como especial. Geralmente é média com o intuito de que todo o sabor possa ser apreciado. Isto é, torra média é quanto a percepção da cor mais clara do pó.

    O tradicional em contrapartida, geralmente possui a torra escura, ou seja, mais forte, mais amargo e os grãos não são selecionados previamente.

    4) É mais ou menos encorpado?

    O café do tipo especial é muito mais encorpado, com sabores mais rústicos e mais aveludados do que o tradicional.

    5) Como é a Acidez?

    A acidez desse café, geralmente é menos pronunciada. Esses, no entanto, são indicados para pessoas que possuem inclusive algum tipo de problema no estômago.

    Além da redução da acidez, nos cafés especiais e/ou gourmets, é possível perceber menos amargor e mais doçura em comparação com os tradicionais.

    6) O que esperar de seus sabores?

    Além dos critérios citados anteriormente, o sabor presente nesses cafés é extremamente marcante.

    Isso se deve devido a utilização de grãos selecionados e de maior qualidade. Em geral, utiliza-se grão 100 % arábica ou os blends com grãos melhores e superiores.

    Contudo, esse conjunto de critérios, define um café com mais qualidade e com sabor e aroma únicos.

    Como é feito o café especial?

    Antes de investir no café tipo especial, veja a necessidade de adquirir grãos inteiros ou moídos.

    Em cada embalagem, consta o tipo de café bem como se está moído ou não e principalmente a sua classificação. Esta, é uma exigência da Associação Brasileira de cafés.

    Se optar pelos grãos, é necessário realizar a moagem em casa, de forma adequada para garantir melhor qualidade na bebida.

    É claro que, a melhor maneira de moer e de preparar é sempre a que mais se encaixa ao seu paladar e gosto. Com a torra mais clara, por consequência você obterá uma bebida de cor também mais clara.

    Lembre-se sempre que a intensidade do sabor, do corpo e do aroma está ligada ao tipo da torra dos grãos. E para uma bebida de qualidade os grãos precisam ser superiores.

    O café tradicional possui a moagem mais fina, já os especiais, o pó é com a moagem média.

    Logo, cada tipo de moagem demanda uma maneira de preparo. Separamos abaixo algumas, confira:

    Com coador descartável

    Cada pessoa possui uma percepção diferente do café perfeito e, por esse motivo, não há uma regra.

    O modo de preparar o café define ao final de todo o processo a percepção pessoal do sabor, do aroma e da doçura.
    Usar o descartável ao invés do de pano, é indiscutivelmente mais higiênico, uma vez que a limpeza nem sempre é de maneira perfeita.

    Além disso, ele permite que todos os óleos essenciais que contém nos grãos, sejam transferidos para a bebida e assim, acentuando ainda mais o seu sabor.

    Para preparar o café utilizando o coador descartável siga os passos:

    • Coloque 10 gramas do pó p/ cada 100mL da água;
    • Não ferver. Sim, cuide para que a temperatura esteja entre 82°C até 85°C. São indicações da National Coffee Assoc., dos EUA;
    • Despeje a água somente até o meio do filtro. Espere cerca 30 segundos para aguardar a hidratação adequada do pó;
    • E somente depois, coloque o resto da água com movimentos circulares;
    • Espere cerca de três minutos e sirva.

    Feito em máquina italiana

    A máquina de café tipo italiana, é uma forma bem prática de preparar um bom café. Isso, sem necessidade de usar coadores e diretamente no seu fogão.

    Alguns afirmam não gostar do sabor, pois fica com gosto de queimado. Porém, a escolha do café é que define isso. Se a torra for escura, por consequência ele será mais forte mesmo.

    A moagem adequada para preparar nessa cafeteira é de média a grossa. Isso dado que, quando o pó é muito fino, impede que a água passe devidamente.

    Além disso, observe o momento em que a água se levantar, pois esse é o momento ideal para retirar a sua cafeteira do fogão.

    No modo french press ou Prensa francesa

    No método de prensa francesa, a moagem precisar ser média ou então grossa pelo mesmo motivo da italiana.

    Coloque 10 gramas do pó em cada 80 mL acrescentados da água. A duração da infusão precisar durar em torno de quatro 4 minutos.

    Empurre, então, o êmbolo até alcançar o fundo e pronto, o preparo está concluído e você já pode apreciar o seu café.

    Método V60

    Esse método, possui umas linhas sob forma do espiral e isso permite o pó se expandir durante o preparo.

    Nele o coador tem a abertura maior e o processo pode ser de maneira inteiramente controlada.

    Depois, coloque água sob movimentos circulares e sem pressa para que o líquido e o pó se misturem lentamente.

    Seguindo esses passos, você garante a apreciação de uma das melhores e mais consumidas bebidas em todo o mundo!

    Qual o preço dos cafés especiais?

    O preço de um café especial, depende muito de inúmeros fatores como, por exemplo, ser 100 % arábica.

    Além disso, se os produtores possuem premiações e são de renomes, consequentemente os seus cafés tendem a ser mais valorizados e mais caros.

    Há diversas empresas de café com excelente qualidade no Brasil. O preço deles, não são muito altos e valem o investimento.

    No restante do mundo também, há importantes nomes e cafés de extrema qualidade. Há aqueles com preços mais acessíveis e há também os de valores mais altos. Cada um, possui características únicas e são dignos de serem apreciados.

    O importante, no entanto, é você identificar o seu gosto pessoal, e pesquisar sobre todas as opções existentes no mercado.

    Veja opiniões de outros consumidores, e com isso, a sua escolha será acertada e o resultado será um investimento de acordo com o seu orçamento e principalmente, com a delícia de aproveitar os benefícios de um café de qualidade.

    Esteja sempre indo atrás de novas informações, lendo artigos, matérias, conversando com amigos e experimentando novos sabores e técnicas, assim você estará sempre por dentro do assunto e testando os melhores cafés.

    Referências:

    https://bcncoffeeguide.com/differences-between-traditional-premium-and-specialty-coffee/

    https://highrisecoffeeroasters.com/blogs/news/what-is-specialty-coffee-anyway

    https://www.coffeereview.com/coffee-reference/coffee-basics/introduction/specialty-vs-commercial/

    https://learn.bluecoffeebox.com/speciality-coffee/

    Gostou? Por favor nos ajude: compartilhe!